O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
A partir de 25 de Janeiro, o UEFA.com já não vai suportar o Internet Explorer.
Para obter a melhor experiência possível, recomendamos que use Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Semin promete atitude

Depois de ter imposto um empate ao PSG na semana passada, o treinador do Dínamo Kiev garante que a sua equipa "é capaz de ultrapassar qualquer missão" no caminho para as meias-finais.

Yuri Semin está optimista quanto às hipóteses do Dínamo
Yuri Semin está optimista quanto às hipóteses do Dínamo ©Getty Images

Após ter imposto, na semana passada, em França, um empate sem golos ao Paris Saint-Germain FC, o treinador do Dynamo Kyiv, Yuri Semin, garante que a sua equipa "é capaz de ultrapassar qualquer missão" no caminho para as meias-finais da Taça UEFA.

Alterações na defesa
O Dínamo está a 90 minutos de conseguir esse objectivo, e é a equipa que está melhor colocada a esse respeito, depois de ter deixado o Parc des Princes com um empate sem golos bastante sofrido. "Não concordo que tenhamos sido inferiores em França", disse Semin. "Temos de melhorar os processos ofensivos, uma vez que estivemos mal na transição para o ataque. No entanto, defendemos bem". A sua linha defensiva resistiu com firmeza a períodos de intensa pressão, apesar de não ter podido contar com Taras Mikhalik e Pape Diakhaté devido a lesões no joelho, pelo que Goran Sabljić e Ayila Yussuf voltarão a jogar nos lugares dos indisponíveis, num estádio Valeriy Lobanovskiy completamente esgotado.

Descanso vital
Artem Kravets recuperou de uma distensão muscular e apesar de Semin admitir que as suas hipóteses de jogar na quinta-feira são reduzidas, tem certamente outras opções. Com o Dínamo com uma vantagem de 15 pontos sobre o possível adversário nas meias-finais da Taça UEFA, FC Shakhtar Donetsk na frente a Liga ucraniana, o treinador russo deu-se ao luxo de escalar uma equipa de segunda linha para o jogo de domingo, para o campeonato, em casa, frente ao FC Chornomorets Odesa. Olexandr Shovkovskiy rendeu Stanislav Bogush na baliza, enquanto Goran Sabljić, Carlos Corrêa, Betão, Roman Eremenko e Badr El Kaddouri foram também poupados. Ainda assim, o Dínamo venceu por 3-1. "Tive de descansar alguns dos rapazes, pois esta é uma altura frenética. Todos os que jogaram em Paris recuperaram. Agora, temos apenas de conseguir uma boa exibição".

Luyindula a postos
O PSG também está na contenda por títulos internos, mas, a cinco pontos da liderança da Ligue 1, o homólogo Paul Le Guen não se pôde dar ao luxo de poupar jogadores, no domingo passado, frente ao LOSC Lille Métropole. A decisão de deixar Péguy Luyindula, o melhor marcador da equipa francesa na Taça UEFA, com seis golos, no banco de suplentes foi, talvez, a única indicação de que havia um jogo europeu para disputar na quinta-feira."O Luyindula está em boa forma, apesar de ter jogado bastantes jogos ultimamente, pelo que decidi poupá-lo um pouco", disse Le Guen, que lançou o ponta-de-lança a meio da segunda parte, mas não conseguiu que os parisienses lograssem melhor que um empate a zero. Após terem sido poupados na recepção ao Dínamo, Ludovic Giuly e Claude Makélélé voltaram a ser titulares e é esperado que continuem na equipa para o jogo em Kiev. 

O objectivo do PSG 
O PSG não poderá contar com Mateja Kežman, que permaneceu em França devido a uma lesão num tendão de Aquiles, e, apesar de Le Guen já ter o lateral-esquerdo Sylvain Armand disponível após uma recente lesão num joelho, o técnico não subvaloriza a tarefa que aguarda os parisienses em Kiev. "Tenho a certeza de que ainda será mais difícil do que há uma semana. Temos de marcar um golo custe o que custar ou então o Dínamo qualificar-se-á. Um jogo com muitos golos é sempre bom para os adeptos, mas duvido que vejamos muitos na quinta-feira".