Tranquilidade fala mais alto

R. Standard de Liège 1-1 Braga (total: 1-4)
O excelente golo de Luis Aguiar apenas confirmou o apuramento da equipa "arsenalista", que vai agora defrontar o PSG nos oitavos-de-final.

Luis Aguiar festeja o golo do empate do Braga
Luis Aguiar festeja o golo do empate do Braga ©Getty Images

O Sporting de Braga confirmou o apuramento para os oitavos-de-final da Taça UEFA, onde vai medir forças com o Paris Saint-Germain FC, fruto do empate a uma bola no Estádio Maurice Dufrasne. O R. Standard de Liège ainda se adiantou no marcador por intermédio de Dieudonné Mbokani, mas Luis Aguiar empatou perto do fim e selou o afastamento do conjunto belga, que não encontrou resposta para a derrota por 3-0 averbada na primeira mão.

Sem oportunidades
Apesar das dificuldades para formar o centro da defesa, que o obrigaram mesmo a alinhar com o adaptado Stélvio Cruz nessa posição, o treinador do Braga, Jorge Jesus, terá certamente ficado satisfeito com a abordagem ao jogo da sua equipa. Com efeito, o Standard não teve uma única oportunidade de golo digna desse nome no decurso da etapa inicial, sendo que o melhor que os belgas conseguiram foram dois cabeceamentos para fora de Igor De Camargo. E apesar de também se ter revelado inócuo em termos ofensivos, a verdade é que o Braga foi gerindo com mestria a sua vantagem na eliminatória.

De Camargo influente
O treinador do Standard, László Bölöni, viu-se obrigado a trocar de guarda-redes ao intervalo, com o lesionado Sinan Bolat a ser rendido por Rorys Aragón. De Camargo esteve na origem do primeiro lance de verdadeiro perigo dos anfitriões, aos 51 minutos, com o seu belo passe a descobrir Mbokani na área do Braga. O avançado congolês trabalhou bem sobre o seu adversário directo e rematou de pé esquerdo, mas ao lado. O Standard ia intensificando a sua pressão e só não chegou ao golo aos 58 minutos porque o remate de Reginal Goreux fez a bola embater no poste da baliza à guarda de Eduardo.

Golos a fechar
As já muito ténues esperanças do Standard pareceram ruir de vez aos 66 minutos, quando o isolado Mbokani errou o alvo. O Braga sentiu o perigo e respondeu de imediato, com Luis Aguiar a disparar forte de pé esquerdo e a levar a bola ainda a raspar na barra. De Camargo teve nos pés uma soberana oportunidade para, pelo menos, permitir ao Standard despedir-se da prova com um triunfo, mas Eduardo ganhou o duelo com o dianteiro brasileiro. No entanto, esse objectivo parecia ir ser alcançado aos 79 minutos, quando Mbokani encontrou finalmente o caminho da baliza. Luis Aguiar tinha, contudo, outras ideias e assinou o brilhante golo do empate aos 88 minutos, enviando um autêntico "míssil" de pé esquerdo.

Topo