Regresso ao Jogo: a UEFA está a preparar-se para o regresso seguro das suas competições de elite.
Saiba mais >
 

Optimismo moderado

O treinador do Braga, Jorge Jesus, prevê uma eliminatória equilibrada antes da recepção aos belgas do Standard de Liège, de László Bölöni, mas acredita que a sua formação pode seguir em frente na prova.

Albert Meyong (à esquerda) e Matheus num jogo do Braga na presente edição da Taça UEFA
Albert Meyong (à esquerda) e Matheus num jogo do Braga na presente edição da Taça UEFA ©Getty Images

O treinador do Sporting de Braga, Jorge Jesus, viu a sua equipa passar aos 16 avos-de-final da Taça apenas graças ao triunfo na última jornada da fase de grupos, mas acredita nas possibilidades de ultrapassar o R. Standard de Liège, cuja formação defronta na primeira mão, esta quarta-feira, no Minho.

Contraste
O Braga até começou a perder diante do SC Heerenveen, mas deu a volta e derrotou os holandeses por 2-1, resultado que qualificou o conjunto de Jesus como terceiro classificado do Grupo E, em contraste com o Standard, que garantiu o apuramento ainda com uma partida por disputar. No entanto, o técnico dos minhotos não tem dúvidas de que a sua equipa irá ainda estar em condições de discutir a eliminatória na Bélgica, na segunda mão.

Equilíbrio
"Vai ser uma eliminatória dividida e não acredito que fique resolvida no primeiro jogo", disse Jesus, que não poderá contar com os defesas Paulo Jorge, Moisés e Rodríguez, todos devido a lesão. "Conheço bem o Standard, mas, acima de tudo, dou mais importância ao que os meus jogadores poderão fazer".

Regresso de Bölöni
O técnico do Standard, László Bölöni, conhece bem o futebol português, pois conduziu o Sporting à conquista da “dobradinha” em 2001/02 e espera que, neste seu regresso à Península Ibérica, os seus comandados consigam voltar a vencer fora de casa na prova, depois de o terem feito pela primeira vez esta época na fase anterior. O campeão da Bélgica dispõe de dois pontos de vantagem no topo do campeonato, após a goleada de 4-0 sobre o AFC Tubize, no fim-de-semana, apesar de não ter podido contar com os influentes Alex Witsel, Milan Jovanović e Dieudonné Mbokani, todos em virtude de estarem castigados.

Adversário interno
Os dois últimos foram substituídos num recente encontro depois de se terem envolvido numa escaramuça dentro do relvado, pelo que Bölöni está ciente de que a principal ameaça ao Standard talvez venha mesmo do seio da equipa. “É altura de alguns jogadores colocarem os pés no chão. Digam-me, o que é que eles conseguiram até ao momento? A conquista de um título?”, afirmou o romeno, que irá ficar a saber em cima da hora do jogo se o defesa Mohamed Sarr (lesão nos gémeos) está ou não apto para actuar no Municipal de Braga. “O principal adversário do Standard é ele mesmo”.

Topo