Tarefa complicada

Benfica 1-2 Getafe CF
Os "encarnados" perderam em casa, num jogo em que Cardozo foi expulso no primeiro tempo.

Óscar Cardozo recebe ordem de expulsão
Óscar Cardozo recebe ordem de expulsão ©Getty Images

O Benfica perdeu por 2-1 a primeira mão dos oitavos-de-final da Taça UEFA, ante o Getafe CF, complicando as contas da eliminatória. De la Red e Hernández assinaram os golos dos espanhóis no Estádio da Luz, num jogo em que Óscar Cardozo viu o cartão vermelho ainda na primeira parte.

Camacho no banco
Os “encarnados” não puderam contar com os castigados Petit e Binya e apresentaram Luisão no “onze” titular, depois de o central brasileiro ter falhado o último derby frente ao Sporting, devido a lesão. Na frente, problemas nas coxas afastaram Nuno Gomes e Ariza Makukula, enquanto na defesa, David Luiz era baixa certa à partida. Maxi Pereira também ficou de fora devido a lesão, ao passo que Sepsi se estreou a titular nas competições europeias. Nota ainda para a presença de José Antonio Camacho no banco de suplentes, mesmo depois de uma ausência de alguns dias devido ao falecimento do seu pai.

Cardozo expulso
Apesar de actuar fora de portas, a formação dos arredores de Madrid surgiu afoita nos primeiros minutos, pressionando os “encarnados” logo à saída da sua grande área. Aos poucos o Benfica começou a soltar-se e Rui Costa efectuou o primeiro remate com algum perigo aos quatro minutos. Contudo, aos oito minutos os homens da casa sofreram uma enorme contrariedade, já que Óscar Cardozo recebeu ordem de expulsão, na sequência de um lance com o defesa Belenguer, que se ficou a queixar de uma cotovelada do jogador paraguaio.

Benfica tenta
Mesmo reduzido a dez elementos, o Benfica não abdicou do ataque e criou sempre perigo, principalmente por Di María e Rodríguez, os elementos mais adiantados após a expulsão de Cardozo. Aos 15 minutos, Rui Costa testou a atenção do guarda-redes Ustari, na conversão de um livre directo, com o guardião do Getafe a ceder canto. Ainda assim, aos 17 minutos, Quim foi chamado a intervir após disparo de Pablo Hernández e no minuto seguinte Cata Diaz rematou com perigo, com o esférico a passar ligeiramente por cima.

Getafe adianta-se
Aos 25 minutos, os espanhóis adiantaram-se mesmo no marcador, graças a um tento de De la Red, um dos melhores elementos do Getafe, após um remate à entrada da área. A bola ainda embateu em Edcarlos, traindo o impotente Quim, que nada podia fazer. Numa noite de infortúnio para os “encarnados”, Luisão voltou a lesionar-se aos 28 minutos, tendo sido forçado a abandonar as quatro linhas, tendo sido rendido por Zoro. Em vantagem no marcador, a turma da Primera División galvanizou-se e passou a comandar as operações, algo que se verificou até ao intervalo. Antes do descanso, nota ainda para um remate perigoso de Albín, que Quim defendeu para canto.

Defesa segura
No segundo tempo, Michael Laudrup optou pela entrada de Mario Cotelo para o lugar de Granero, com a toada do jogo a manter-se, com o Getafe a comandar as operações a meio campo. Os homens da casa iam tentando contrariar a bem organizada defesa do Getafe, sem, no entanto, criarem lances de apuro junto da baliza à guarda de Ustari. Aos 54 minutos, a formação portuguesa conseguiu finalmente visar a baliza espanhola, graças a um remate de Sepsi, descaído pelo lado esquerdo. Contudo, o disparo do romeno saiu por cima.

Getafe dilata
Aos 60 minutos, Pedro Mantorras entrou para o lugar de Di María, mas o Getafe dilatou a vantagem aos 66 minutos, por intermédio de Hernández. O jogador espanhol ganhou posição à entrada da área e, com um remate em jeito, fez o 2-0. No minuto seguinte, a turma portuguesa esteve muito perto de reduzir, após um cruzamento de Rui Costa. Rodríguez desviou e Edcarlos fez a emenda, com o esférico a embater na barra.

Golo de Mantorras
Os lisboetas ainda tentaram reduzir a desvantagem até final, algo que viria a acontecer aos 75 minutos, após uma “bomba” de Mantorras. A bola saiu à figura, com Ustari a ser mal batido. Os homens de Camacho tentaram tudo para chegar ao empate mas o Getafe segurou o importante triunfo fora de portas.