Empoli mostra-se à Europa

A formação italiana entrou a vencer nas provas europeias, ao passo que Aris e Elfsborg, de Bruno Amorim, conseguiram triunfos surpreendentes.

O Empoli estreou-se a vencer na Europa
O Empoli estreou-se a vencer na Europa ©Getty Images

O Empoli FC estreou-se a vencer nas provas europeias frente ao FC Zürich, enquanto o triunfo do Aris Thessaloniki FC, ante o Real Zaragoza, constituiu uma surpresa. Também o IF Elfsborg causou sensação ao ganhar em casa do FC Dinamo 1948 Bucureşti, no desfecho dos encontros da primeira mão da primeira eliminatória.

Empoli FC 2-1 FC Zürich
Um golo do Empoli em cada parte valeu o triunfo, por 2-1, no primeiro jogo da formação italiana nas provas europeias. O clube da Toscânia inaugurou o marcador quatro minutos antes do intervalo, quando Felice Piccolo cabeceou para golo, no seguimento de um canto. Logo após o recomeço, Luca Antonini foi derrubado dentro da área e, na cobrança do castigo máximo, dilatou a vantagem. O Empoli podia ter voltado a facturar, mas acabou por sofrer um golo a 15 minutos do fim, quando o francês Alexandre Alphonse recebeu um passe longo e bateu o guardião Davide Bassi.

Aris Thessaloniki FC 1-0 Real Zaragoza
O Aris culminou uma noite memorável para os clubes gregos na Taça UEFA, ao conseguir uma vitória suada perante o Saragoça, num Estádio Kleanthis Vikelidis completamente cheio, em Salónica. A equipa da casa chegou à vantagem aos sete minutos, quando Avraam Papadopoulos marcou de cabeça, na sequência de um livre cobrado por Toni Calvo. O Saragoça quase empatou, mesmo antes do intervalo, mas o remate de Ricardo Oliveira bateu no poste. O clube espanhol criou mais ocasiões no segundo, mas o Aris aguentou a pressão no primeiro jogo de Dušan Bajević no banco de suplentes.

Villarreal CF 4-1 FC BATE Borisov

Everton FC 1-1 FC Metalist Kharkiv
Os dois penalties falhados por Andrew Johnson podem vir a sair caros ao Everton de Nuno Valente, suplente não utilizado no empate com os ucranianos do Metalist, que terminou reduzido a nove elementos. O domínio do Everton rendeu dividendos aos 24 minutos, quando James McFadden serviu Joleon Lescott para o golo. A 21 minutos do fim, Oleksandr Babych derrubou Lescott dentro da área e Seweryn Gancarczyk foi expulso por protestos. Mas depois de Johnson ter cobrado o castigo máximo com sucesso, foi obrigado a repetir e Olexander Goryainov defendeu o segundo remate. Edmar empatou a 12 minutos do apito final, e, apesar de Babych ter sido expulso por falta sobre Victor Anichebe dentro da área, Johnson errou o alvo na cobrança do penalty.

SC Heerenveen 5-3 Helsingborgs IF
O Helsingborg ainda tem boas perspectivas de seguir em frente, depois de recuperar de uma desvantagem de três golos, ao intervalo. O Heerenveen entrou bem na partida, com Gianni Zuiverloon a oferecer o golo a Michael Bradley, para abrir o activo, antes de Gerald Sibon bisar, até ao intervalo. Os suecos responderam, com Henrik Larsson e Razak Omotoyossi a mostrarem-se certeiros, nos primeiros minutos do segundo tempo, mas Kristian Nielsen e Bradley restabeleceram a vantagem de três golos. O segundo tento de Larsson, de grande penalidade, fechou a contagem, após Bradley ter derrubado Ólafur Ingi Skúlason, mantendo o clube nórdico na luta pela eliminatória.

FC Dinamo 1948 Bucureşti 1-2 IF Elfsborg
O campeão sueco, onde alinha o português Bruno Amorim, garantiu uma vitória merecida frente ao adversário romeno, após ter dado a volta ao marcador, depois do golo de Claudiu Niculescu, aos nove minutos. Em 60 segundos, o Elfsborg chegou ao empate, através de James Keene, que aproveitou um erro do médio Adrian Cristea. Logo após a meia-hora, Keene voltou a marcar, com um remate potente que bateu Bogdan Lobont. A defesa passou a estar mais em jogo e o Elfsborg a controlar, apesar de o Dínamo quase ter empatado, quando Galliquio Castro cabeceou à trave, a 12 minutos do fim.

1.FC Nürnberg 0-0 FC Rapid Bucureşti
O embate entre os vencedores da Taça da Alemanha e da Roménia terminou empatado, perante 40 mil adeptos no Frankenstadion a testemunharem uma partida decepcionante. O ex-bracarense Cesinha quase marcou para os visitantes, nos primeiros minutos, mas a equipa da casa assumiu o controlo da situação e perdeu algumas boas oportunidades para inaugurar a contenda, particularmente no último quarto de hora, quando Zvjezdan Misimović, Angelos Charisteas e Marco Engelhardt quase marcaram.

RSC Anderlecht 1-1 SK Rapid Wien
O empate conseguido por Steffen Hofmann, a nove minutos do fim, mantem o Rapid na luta por um lugar na fase de grupos, após um jogo interessante, em Bruxelas. O Anderlecht colocou-se em vantagem, aos 11 minutos, quando Serhat Akın marcou na recarga, depois de servido por Hassan Ahmed, tendo o guarda-redes Helge Payer travado o primeiro remate. O Rapid respondeu prontamente, à passagem da meia-hora, mas o poste negou o golo a Mate Bilić. Depois de Hassan ter visto o golo ser-lhe negado por Payer, em duas ocasiões, Hofmann cobrou um livre que acabou por bater Daniel Zítka.

Aberdeen FC 0-0 FC Dnipro Dnipropetrovsk
O Dnipro ganhou o estatuto de favorito para seguir em frente, depois de a formação ucraniana ter conseguido um empate sem golos, em Pittodrie. Aos cinco minutos, Vyacheslav Kernozenko travou um remate de perto de Andrew Considine, mas o Dnipro dominou o que restava do primeiro tempo - Serghiy Nazarenko causou perigo pelo flanco direito, à passagem a meia-hora. Chris Clark teve a melhor ocasião para o Aberdeen, quatro minutos após o recomeço, flectindo da esquerda para desferir um remate que Kernozenko desviou para o poste.

FK Austria Wien 2-0 Vålerenga IF