Factos: Benfica - Shakhtar

O Benfica, ainda invicto em casa nesta competição, procura chegar aos oitavos-de-final, mas terá de dar a volta ao desaire de 2-1 sofrido frente ao Shakhtar na primera mão.

Rúben Dias (Benfica) e Taison (Shakhtar) no jogo da primeira mão dos 16 avos-de-final
Rúben Dias (Benfica) e Taison (Shakhtar) no jogo da primeira mão dos 16 avos-de-final ©AFP/Getty Images

A única eliminatória dos 16 avos-de-final entre as equipas que disputaram a fase de grupos da UEFA Champions League desta temporada continua sem favoritos, já que o Benfica, invicto em casa na UEFA Europa League, tenta chegar aos oitavos-de-final à custa do Shakhtar, vitorioso por 2-1 ma primeira mão, em Kharkiv.

• As possibilidades do Benfica em seguir em frente na UEFA Champions League terminaram quando empatou 2-2 na visita ao terreno do Leipzig, na quinta jornada. Ainda assim, conquistou o terceiro lugar no Grupo G na partida a seguir ao derrotar o Zenit, por 3-0, em Lisboa. Já as esperanças do Shakhtar em prolongar a participação na UEFA Champions League acabaram na sexta jornada, quando perdeu em casa, por 0-3, diante da Atalanta. Os ucranianos acabaram com seis pontos, menos um do que os italianos.

Confrontos anteriores
• Depois de uma primeira parte sem golos em Kharkiv, o Shakhtar adiantou-se no marcador graças a um espectacular tento de Alan Patrick, antes de Pizzi empatar, de grande penalidade, dez minutos depois. No entanto, seriam os ucranianos a levar a melhor quando Viktor Kovalenko ditou a primeira derrota do Benfica nos 16 avos-de-final ao 11º jogo.

• O único confronto anterior entre os clubes ocorreu na fase de grupos da UEFA Champions League de 2007/08, em que ambos conseguiram vitórias fora: o Shakhtar por 1-0 em Lisboa e o Benfica por 2-1 em Donetsk, tendo o actual guardião do Shakhtar, Andriy Pyatov, alinhado nos dois encontros. Nenhuma das duas equipas passou à fase seguinte: o Benfica terminou em terceiro e o Shakhtar em quarto, atrás de Milan e Celtic.

• O Benfica venceu quatro e perdeu dois dos seus seis jogos disputados em casa nas competições da UEFA contra clubes ucranianos, sendo que nunca sofreu golos nas quatro vezes em que ganhou, a última delas, por 1-0, contra o Dínamo Kyiv na fase de grupos da UEFA Champions League de 2016/17. O conjunto lisboeta venceu todas as três eliminatórias a duas mãos contra equipas da Ucrânia.

• O Shakhtar tem um excelente registo em Portugal, tendo vencido cinco dos nove jogos no país (E1 D3), incluindo os dois mais recentes, ambos contra o Braga na UEFA Europa League – por 2-1 nos quartos-de-final de 2015/16 e por 4-2 na fase de grupos da temporada seguinte; Serhiy Kryvtsov e Taison bisaram neste último jogo. O seu registo em rondas a eliminar contra adversários portugueses é de V2 D1.

Guia de forma
Benfica
• Campeão de Portugal pela 37ª vez – registo recorde – na temporada passada, o Benfica chegou pela décima vez consecutiva à fase de grupos da UEFA Champions League – 15ª no total. Terminou também em terceiro do seu grupo na época passada e chegou aos quartos-de-final da UEFA Europa League, fase em que foi eliminado pelo Eintracht Frankfurt graças aos golos fora (4-2 c, 0-2 f).

• O Benfica perdeu os dois primeiros jogos na fase de grupos da UEFA Champions League desta temporada – 1-2 em casa ante o Leipzig e 1-3 na visita do Zenit – antes de trocar vitórias em casa com o Lyon e empatar 2-2 na Alemanha com o Leipzig, numa partida em que sofreu dois golos na parte final do encontro que ditaram a sua eliminação da prova.

• Três golos sem resposta na segunda parte contra o Zenit, na sexta jornada, permitiram ao Benfica regressar à UEFA Europa League, competição em que espera manter o seu registo perfeito nos 16 avos-de-final, pois venceu os seus cinco embates  anteriores até aqui – contra o Hertha em 2009/10 (1-1 f, 4-0 c), Estugarda em 2010/11 (2-1 c, 2-0 f), Leverkusen em 2012/13 (1-0 f, 2-1 c), PAOK em 2013/14 (1-0 f, 3-0 c) e Galatasaray em 2018/19 (2-1 f, 0-0 c). Em casa, os lisboetas somaram nesta fase da prova quatro vitórias e um empate.

• Os "encarnados" estão invictos em casa na UEFA Europa League – vão numa série de 22 jogos, qualificação incluída, e 19 vitórias. O seu registo da fase eliminatória em Lisboa é de V15 E3.

 • O Benfica perdeu a primeira mão fora de casa 35 vezes nas competições da UEFA e deu a volta em 12 delas, a última nos oitavos-de-final da UEFA Europa League da época passada, quando venceu por 3-0 em Lisboa, após prolongamento, o Dínamo Zagreb, depois de ter sido derrotado na primeira mão por 1-0, na Croácia. A última vez que perdeu por 2-1 fora na primeira mão foi contra o Paris Saint-Germain, na Taça UEFA de 2006/07, quando ganhou a segunda mão em Lisboa, por 3-1, o que faz com que o seu registo global após perder fora por 2-1 seja de V2 D2.

Shakhtar
• O Shakhtar venceu a Liga ucraniana na última temporada e conquistou o título pela 12ª vez, tendo ainda feito a "dobradinha" nacional pela terceira temporada consecutiva, o que lhe valeu a terceira presença seguida na fase de grupos da UEFA Champions League – e 14ª no total.

• Os "mineiros" conquistaram apenas uma vitória na fase de grupos, por 2-1, na casa da Atalanta, com um golo nos descontos na partida da segunda jornada. Empataram depois três jogos seguidos, dois contra o Dínamo Zagreb (2-2 c, 3-3 f) e o terceiro 1-1 na visita ao Manchester City, equipa que os derrotara por 3-0, em Kharkiv, na primeira jornada. O Shakhtar terminou o grupo exactamente como começou, com uma decisiva derrota na recepção à Atalanta. Ainda assim, valeu-se a presença pela quarta vez em cinco temporadas nos 16 avos-de-final da UEFA Europa League.

• Os vencedores da Taça UEFA de 2008/09 levaram a melhor em apenas uma das cinco eliminatórias anteriores dos 16 avos-de-final da UEFA Europa League, quando venceram o Schalke por 3-0 no total (0-0 c, 3-0 f) em 2015/16, num percurso até as meias-finais. As eliminações aconteceram contra o Fulham em 2009/10 (1-2 f, 1-1 c), Plzeň em 2013/14 (1-1 f, 1-2 c), Celta em 2016/17 (1-0 f, 0-2 c) e Frankfurt em 2018/19 (2-2 c, 1-4 f).

• O clube de Donetsk venceu duas vezes fora nos 16 avos-de-final da UEFA Europa League e tem um saldo positivo na condição de visitante na fase eliminatória da competição com V4 E1 D3. O seu registo no total dos jogos fora, incluindo a qualificação, é de V11 E1 D4.

• O Shakhtar venceu 15 das 20 eliminatórias das competições da UEFA nas quais venceu na primeira mão em casa, apesar de ter perdido as duas últimas, a mais recente devido aos golos fora contra a Roma, nos oitavos-de-final da UEFA Champions League de 2017/18 (2-1 c, 0-1 f). Quando venceu por 2-1 em casa na primeira mão, o registo total do Shakhtar é de V1 D2, tendo o único triunfo surgido frente ao Birkirkara na primeira pré-eliminatória da Taça da UEFA de 1998/99 (4-0 f).

Alterações nos plantéis da UEFA Europa League
• Benfica
Entradas: Dyego Sousa (Shenzhen, empréstimo), Morato, Julian Weigl (Dortmund)
Saídas: Celton Biai (Vitória), Gedson Fernandes (Tottenham, empréstimo), German Conti, Raúl de Tomás (Espanhol), Ljubomir Fejsa (Alavés, empréstimo), Caio (Sharjah, empréstimo), Nuno Santos

• Shakhtar
Entradas: Artem Bondarenko, Fernando, Maycon, Oleksandr Pikhalonok
Saídas: Andriy Boryachuk (Rizespor), Bogdan Butko, Andrii Totovytskyi (Desna Chernihiv), Vitão

Ligações e curiosidades
• O Shakhtar é orientado por um treinador português, Luís Castro, cujo registo nas competições nacionais contra o Benfica é de V3 E1 D11. Esses jogos incluem duas derrotas em casa por 0-1, no espaço de quatro dias, em Janeiro de 2019 como treinador do Vitória SC; foram também os dois primeiros encontros de Bruno Lage depois de ter sido confirmado como treinador do Benfica.

• Luís Castro e Bruno Lage são dois dos oito treinadores portugueses presentes nos 16 avos-de-final desta edição da UEFA Europa League. Os restantes são Nuno Espírito Santo (Wolves), Emanuel Ferro (da equipa técnica de Silas no Sporting), Sérgio Conceição (Porto), Pedro Martins (Olympiacos), Paulo Fonseca (Roma) e Micael Sequeira (da equipa técnica de Ruben Amorim no Braga).

• O lateral-esquerdo brasileiro Ismaily, do Shakhtar, jogou em Portugal entre 2009 e 2013 por Estoril, Olhanense e Braga; nunca venceu o Benfica (E3 D5). Entre os companheiros de Ismaily nos dois primeiros clubes esteve o actual capitão do Benfica, Jardel.

• O lateral-direito do Shakhtar, Dodô, passou a temporada 2018/19 em Portugal emprestado ao Vitória SC.

• Júnior Moraes estreou-se pela selecção da Ucrânia numa partida de qualificação para o UEFA EURO 2020 contra Portugal, no Estádio do Sport Lisboa e Benfica, a 22 de Março de 2019. O encontro terminou 0-0.

• Este é o 40º jogo do Benfica na fase a eliminar da UEFA Europa League –  recorde da competição, mais cinco do que qualquer outro clube. Atingiu pelo menos os quartos-de-final em todas as suas cinco participações anteriores.

• A transferência do Benfica para a UEFA Europa League significa que Portugal manteve o contingente de quatro equipas na competição, pois o Vitória SC foi eliminado no final da fase de grupos, enquanto Porto, Braga e Sporting seguiram em frente. Os países seguintes mais representados são Inglaterra, Alemanha e Espanha, todos com três equipas nos 16 avos-de-final.

Desempate por grandes penalidades
• O registo do Benfica nos quatro desempates por grandes penalidades em provas da UEFA é de V2 D2:
4-1 - Torpedo Moscovo, primeira eliminatória da Taça dos Clubes Campeões Europeus de 1977/78
5-6 - PSV Eindhoven, final da Taça dos Clubes Campeões Europeus de 1987/88
4-1 - PAOK, segunda eliminatória da Taça UEFA de 1999/2000
2-4 - Sevilha, final de 2013/14 da UEFA Europa League

 • O registo do Shakhtar nos dois desempates por grandes penalidades em provas da UEFA é de 0V 2D:
1-4 - Club Brugge, terceira pré-eliminatória da UEFA Champions League de 2002/03
2-4 - Young Boys, terceira pré-eliminatória da UEFA Champions League 2016/17

Os treinadores
• Confirmado como treinador do Benfica a 14 de Janeiro de 2019, inicialmente até final da temporada, depois de ter sido o responsável pela equipa B do clube, Bruno Lage foi chamado para dirigir interinamente a formação principal após a saída de Rui Vitória, no início desse mês. A 19 de Fevereiro assinou um novo contrato até 2023 e levou os "encarnados" à conquista do campeonato em 2018/19 com 18 vitórias e um empate em 19 jogos. Com 43 anos, Lage, nascido em Setúbal desempenha pela primeira vez as funções de técnico na primeira divisão, mas acumulou vasta experiência noutras funções. Foi treinador dos escalões jovens do Benfica de 2004 a 2012 e passou depois pelo futebol inglês como adjunto de Carlos Carvalhal no Sheffield Wednesday e no Swansea.

• Nomeado treinador do Shakhtar em Junho de 2019, Luís Castro substituiu o seu compatriota Paulo Fonseca – situação que repetiu a sucedida em 2014 quando foi treinador interino do Porto depois da saída do actual treinador da Roma. Lateral-direito como jogador, passou a maior parte da sua carreira de 17 anos jogando nas divisões inferiores, e também teve um início relativamente discreto na carreira de treinador tendo chegado à primeira divisão em 2004 para orientar o Penafiel. Fez parte da equipa técnica do Porto por uma década (2006 –16) antes de passar temporada sucessivas como técnico de Rio Ave, Chaves e Vitória SC.