O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Final da UEFA Europa Conference League 2021/22: Factos do Roma-Feyenoord

Encontros anteriores, momento de forma, anteriores presenças em finais europeias: tudo o que precisa de saber (e muito mais) antes da final de 2022 da UEFA Europa Conference League.

UEFA via Getty Images

Duas equipas que iniciaram a sua campanha europeia na UEFA Europa Conference League com novos treinadores ainda na fase de qualificação, antes de vencerem os respectivos grupos e passarem por três eliminatórias desde os oitavos-de-final, vão encontrar-se na final da edição inaugural da prova, com a Roma de José Mourinho e o Feyenoord de Arne Slot a defrontarem-se na capital da Albânia, Tirana.

• A Roma procura a sua primeira vitória numa final de provas da UEFA, depois de ter perdido as duas anteriores – frente ao Liverpool, na Taça dos Clubes Campeões Europeus de 1984, e frente ao Inter, na Taça UEFA de 1991. O Feyenoord tenta somar a quarta vitória em quatro presenças em finais da UEFA, tendo nas três primeiras conquistado a Taça dos Campeões Europeus de 1970 (contra o Celtic) e as Taças UEFA de 1974 (contra o Tottenham Hotspur) e 2002 (contra o Borussia Dortmund).

• Enquanto a Roma já perdeu duas vezes nesta UEFA Europa Conference League (ambas fora de casa e ambas com os noruegueses do Bodø/Glimt), o Feyenoord está invicto desde o início da fase de grupos.

• Os finalistas são as duas equipas com mais golos na competição, tendo o Feyenoord marcado 28 golos em 12 jogos, mais um que a Roma. São também as equipas que possuem os dois melhores marcadores individuais da competição, com Cyriel Dessers, do Feyenoord, a levar dez golos, mais um que Tammy Abraham, da Roma.

• Apesar de ter somado apenas um ponto ante o Bodø/Glimt na fase de grupos, tendo perdido de forma sensacional por 6-1 fora antes de empatar em 2-2 em casa, a Roma superou a formação norueguesa no topo do Grupo C, marcando 18 gols - mais do que qualquer outra equipa na fase de grupos – antes de ultrapassar o Vitesse nos oitavos-de-final (1-0 f, 1-1 c). Emparelhado novamente com o Bodø/Glimt nos quartos-de-final, a equipa de Mourinho perdeu novamente na Noruega, por 2-1, mas recuperou para vencer por 4-0 em Roma. De seguida, superou o Leicester City nas meias-finais, empatando 1-1 fora antes de vencer por 1-0 em casa.

• O Feyenoord terminou seis pontos à frente do Slavia Praga no Grupo E, invicto, garantido uma vaga directa nos oitavos-de-final, onde somou mais duas vitórias ao eliminar confortavelmente o Partizan por 8-3 no total (5-2 f, 3-1 c). A equipa de Slot reencontrou os campeões checos nos quartos-de-final e derrotou-os por 6-4 no total (3-3 c, 3-1 f) antes de afastar o Marselha as meias-finais (3-2 c, 0-0 f).

Roma - Feyenoord: Últimas do encontro


Encontros anteriores

• Houve apenas um embate anterior em provas da UEFA entre os dois clubes, com a Roma a vencer por 3-2 no total das duas mãos dos oitavos-de-final da UEFA Europa League de 2014/15, quando depois de um empate 1-1 na primeira mão no Stadio Olimpico foi a Roterdão vencer por 2-1, num encontro em que três jogadores – um do Feyenoord de Fred Rutten e dois da Roma de Rudi Garcia – foram expulsos.

• O registo da Roma nas competições da UEFA frente a clubes dos Países Baixos é de 4V 4E 2D. Venceu todas as quatro eliminatórias anteriores contra adversários daquela nação, a última contra o Vitesse já nos oitavos-de-final desta temporada, e está invicta nos últimos sete jogos contra equipas da Eredivisie, tendo empatado os quatro jogos em casa e vencido os três fora.

• O Feyenoord defrontou adversários italianos em 14 encontros de provas da UEFA (5V 4E 5D). A eliminação pela Roma há sete anos foi a única em eliminatórias frente a formações da Serie A, tendo-se apurado nos outros dois embates a eliminar contra formações italianas e acabado mesmo por conquistar a Taça UEFA de 2001/02 quando eliminou o Inter (1-0 f, 2-2 c) nas meias-finais.

Guia de forma
Roma

Caminhada da Roma até à final da Conference League
Caminhada da Roma até à final da Conference League

• A Roma terminou em sétimo na Serie A na época passada, 29 pontos atrás do campeão Inter, tornando-se no primeiro representante da Itália na UEFA Europa Conference League. Depois de vencer o seu grupo na UEFA Europa League 2020/21, a equipa então treinada por Paulo Fonseca eliminou Braga, Shakhtar Donetsk e o arquirrival do Feyenoord, Ajax, antes de se ver afastada pelo Manchester United nas meias-finais.

• Agora treinada por outro técnico português, José Mourinho, a Roma venceu as duas mãos do play-off da UEFA Europa Conference League contra o Trabzonspor e, embora se tenha visto superada no confronto directo com o Bodø/Glimt no Grupo C, os "Giallorossi" levaram somaram seis pontos contra CSKA-Sofia (5-1 C, 3-2 f) e Zorya Luhansk (3-0 f, 4-0 c) para terminarem um ponto à frente de rivais noruegueses no topo do grupo. Abraham marcou o golo decisivo frente ao Vitesse e ao Leicester, para além de ter aberto o marcador na segunda mão dos quartos-de-final, em casa, frente ao Bodø/Glimt, num jogo em que Nicolò Zaniolo fez um "hat-trick". O registo da Roma na competição propriamente dita é V7 E3 D2.

• Embora esta seja a terceira presença da Roma numa grande final da UEFA (a primeira em 31 anos), é a quinta de Mourinho. E o português triunfou nas quatro anteriores – com o FC Porto na Taça UEFA de 2003 e na UEFA Champions League de 2004, com o Inter na UEFA Champions League de 2010 e com o Manchester United na UEFA Europa League de 2017. No entanto, perdeu duas Supertaças da UEFA.

• Apesar de ter sofrido seis golos de Manchester United e Bodø/Glimt em recentes deslocações ao estrangeiro, a Roma marcou em todos os seus últimos 14 jogos europeus fora da capital italiana (9V 1E 4D). A última vez que não conseguiu marcar fora de casa na Europa foi no último encontro em território neutro, quando perdeu por 2-0 com o Sevilha na cidade alemã de Duisburgo, nos oitavos-de-final da UEFA Europa League 2019/20.

• Este vai ser o primeiro jogo de sempre da Roma na Albânia em provas da UEFA.

Feyenoord

Resumo: Marselha 0-0 Feyenoord
Resumo: Marselha 0-0 Feyenoord

• Quinto na Eredivisie na época passada, também a 29 pontos do campeão Ajax, o Feyenoord garantiu a sua quinta presença numa fase de grupos europeia em seis temporadas ao passar por três pré-eliminatórias da UEFA Europa Conference League, à custa de Drita, Luzern e Elfsborg.

• O clube de Roterdão não tinha conseguido seguir em frente em quatro participações consecutivas na fase de grupos, tendo na época passada terminando em terceiro no seu grupo da UEFA Europa League, sob as ordens de Dick Advocaat, mas desta feita não teve dificuldades com Slot no comando, no Grupo E da UEFA Europa Conference League, somando quatro pontos frente a Slavia (2-1 c, 2-2 f) e Maccabi Haifa (0-0 f, 2-1 c) e seis pontos frente ao Union Berlim (3-1 c, 2-1 f) antes de marcar 17 golos no total contra Partizan, Slavia e Marselha na fase a eliminar. O Feyenoord está invicto na competição, com oito vitórias e quatro empates.

• Esta é a primeira final europeia do Feyenoord desde que conquistou a Taça UEFA pela segunda vez, há 20 anos, ao derrotar o Dortmund por 3-2 no seu próprio estádio, em Roterdão, com golos de Pierre van Hooijdonk (dois) e Jon Dahl Tomasson. A outra grande final de provas da UEFA que jogou foi em território neutro e também resultou em triufo, com a vitória por 2-1 sobre o Celtic em 1970; contudo, perdeu a SuperTaça Europeia de 2002 por 3-1 para o Real Madrid, no Mónaco.

• O registo do Feyenoord fora de casa na UEFA Europa Conference League é de 5V 3E 1D; a sua única derrota, em casa ou fora, na competição foi por 1-3 ante o Elfsborg, na segunda mão do "play-off" de qualificação, depois de ter ganho por 5-0 em Roterdão.

• O Feyenoord fez uma visita anterior à Albânia nas competições de clubes da UEFA, empatando 0-0 com o Partizani no Estádio Qemal Stafa de Tirana – demolido e substituído no mesmo local pela Arena Nacional, que agora acolherá a final – na primeira mão da primeira eliminatória da Taça dos Vencedores das Taças de 1991/92 Primeira fase da Taça das Taças. O Feyenoord venceu a segunda mão por 1-0 em Roterdão.

Anteriores presenças em finais da UEFA

Resumo: Roma 1-0 Leicester
Resumo: Roma 1-0 Leicester

Roma (V0 D2)
1984: Taça dos Campeões Europeus, 1-1 frente ao Liverpool (após prolongamento; 3-4 nos pens)
1991: Taça UEFA, 1-2 frente ao Inter

Feyenoord (V4 D1)
1970: Taça dos Campeões europeus, 2-1 frente ao Celtic (após prolongamento)
1970: Taça Intercontinental, 3-2 no total frente ao Estudiantes
1974: Taça UEFA, 4-2 no total frente ao Tottenham Hotspur
2002: Taça UEFA, 3-2 frente ao Borussia Dortmund
2002: Supertaça Europeia, 1-3 frente ao Real Madrid

Ligações e curiosidades 
• O lateral-direito neerlandês Rick Karsdorp, da Roma, foi jogador do Feyenoord de 2014 a 2017 antes de partir para a Itália e também passou 2019/20 emprestado ao clube de Roterdão. Ao longo dessas duas passagens fez 123 jogos em todas as competições, marcando três golos.

• Ainsley Maitland-Niles, da Roma, e Reiss Nelson, do Feyenoord, estão ambos emprestados pelo Arsenal aos respectivos clubes.

• Nelson e Abraham jogaram juntos na seleção de sub-21 da Inglaterra; Nelson também jogou com Henrikh Mkhitaryan, da Roma, no Arsenal, na segunda metade da temproada de 2017/18.

• Marash Kumbulla, defesa da Roma, jogou duas vezes pela Albânia na Arena Nacional de Tirana – para o apuramento para o Campeonato do Mundo de 2022 contra a Polónia (0-1), em Outubro de 2021, e num amigável contra a Geórgia (0-0), em Março deste ano.

• Embora a Roma nunca tenha vencido uma competição de clubes da UEFA, conquistou a Taça das Cidades com Feiras em 1961, derrotando o Birmingham City por 4-2 no total das duas mãos (2-0 c, 2-2 f).

• Dessers e Abraham marcaram pelo menos uma vez contra todos os adversários que enfrentaram desde o início da fase de grupos da competição.

Desempates por penáltis
• O registo da Roma em quatro desempates por penáltis em provas da UEFA é de 1V 3D:
4-2 frente ao Norrköping, 1982/83, segunda eliminatória da Taça UEFA
3-4 frente ao Liverpool, 1983/84, final da Taça dos Campeões Europeus
3-4 frente ao Real Zaragoza, 1986/87, primeira eliminatória da Taça dos Vencedores das Taças
6-7 frente ao Arsenal, 2008/09, oitavos-de-final da UEFA Champions League

• O registo do Feyenoord em dois desempates por penáltis em provas da UEFA é de 2V 0D:
5-3 frente ao Sion, 1991/92, segunda eliminatória da Taça dos Vencedores das Taças
5-4 frente ao PSV Eindhoven, 2001/02, quartos-de-final da Taça UEFA