Quartos-de-final - 24-06-2012 - 20:45CET (21:45 Hora local) - NSK Olimpiyskyi - Kyiv
0-0
Itália vence 4-2 nos penalties 

Inglaterra - Itália 0-0 - 24-06-2012 - Página do jogo - UEFA EURO 2012

O "site" oficial do futebol europeu

Prandelli feliz após apuramento da Itália

Publicado: Segunda-feira, 25 de Junho de 2012, 0.50CET
Depois de 120 minutos de acção tensa, a lotaria dos penalties e um telefonema do presidente, Cesare Prandelli admitiu que apenas queria dormir, mas ainda falou da Alemanha.
por John Atkin
de Estádio Olímpico
Prandelli feliz após apuramento da Itália
Alessandro Diamanti festeja depois de marcar o penalty decisivo ©AFP/Getty Images

Estatísticas dos jogos

InglaterraItália

Golos marcados0
 
0
Posse de bola(%)36
 
64
Total de tentativas9
 
35
Remates à baliza4
 
20
Remates para fora5
 
15
Remates interceptados3
 
12
Remates nos postes0
2
Cantos3
 
7
Foras-de-jogo1
 
2
Cartões amarelos0
2
Cartões Vermelhos0
 
0
Faltas cometidas15
 
11
Faltas sofridas10
 
15

Classificação

Jogos

21 Junho 2012

22 Junho 2012

23 Junho 2012

24 Junho 2012

Publicado: Segunda-feira, 25 de Junho de 2012, 0.50CET

Prandelli feliz após apuramento da Itália

Depois de 120 minutos de acção tensa, a lotaria dos penalties e um telefonema do presidente, Cesare Prandelli admitiu que apenas queria dormir, mas ainda falou da Alemanha.

O treinador da Itália, Cesare Prandelli, ficou satisfeito depois de a sua equipa ter ganho a "lotaria" dos penalties frente à Inglaterra, apesar de admitir que nunca esteve muito preocupado durante a vitória por 4-2 no desempate. Felicitou o seu filho por ter ganho um bilhete para o jogo, depois a equipa transalpina recebeu um telefonema do presidente Giorgio Napolitano, mas devido ao adiantado da hora, apenas queria ir dormir. O seu homólogo da Inglaterra, Roy Hodgson, estava compreensivelmente menos desejoso de partir.

Demos o nosso melhor, mas não foi suficiente nos 120 minutos e quando passou aos penalties, as coisas correram como costuma ser hábito para a Inglaterra
Roy Hodgson
Quando o Andrea Pirlo avançou eu estava muito calmo – ele é uma estrela e sabia o que era preciso fazer, e ele fez
Cesare Prandelli

Roy Hodgson, treinador da Inglaterra
Tentámos o nosso melhor. Trabalhámos tanto quanto podíamos. Resistimos a alguns problemas físicos – o Scott Parker no tendão de Aquiles e o Steven Gerrard com cãibras –, mas se fizemos ou não o suficiente para merecer seguir em frente, isso é uma questão de opinião. Não jogámos para os penalties.

A nossa defesa foi resoluta e estivemos muito bem, especialmente na segunda parte do prolongamento, mas podíamos ter aproveitado no desempate. Os penalties tornaram-se numa espécie de obsessão para o futebol inglês, mas apesar de ser possível praticar, não se pode reproduzir o ambiente e a tensão. A forma fria e descontraída como Andrea Pirlo cobrou o seu penalty – isso não se treina.

As duas equipas criaram oportunidades de golo. Penso que a Itália jogou bem durante largos períodos, tal como acho que foi um duelo táctico interessante, mas apesar de toda a posse de bola que tiveram, não nos incomodaram muitas vezes. Se tivéssemos ganho não estaríamos a pedir desculpa.

As conferências de imprensa nunca são fáceis, mas são especialmente difíceis após derrotas. A desta noite, no desempate por penalties, é bastante difícil de digerir, já que queríamos permanecer em prova e recompensar os nossos adeptos. Demos o nosso melhor, mas não foi suficiente nos 120 minutos e quando passou aos penalties, as coisas correram como costuma ser hábito para a Inglaterra. Somos eliminados invictos no tempo regulamentar, mas vamos para casa porque não conseguimos prevalecer nos penalties.

Cesare Prandelli, treinador da Itália
Não fiquei surpreendido com o que aconteceu esta noite. Sabia que podíamos controlar o jogo. A minha preocupação era dar muito espaço à Inglaterra para contra-atacar – podíamos ter sido um pouco mais inteligentes na construção das jogadas de ataque. Tentámos praticar futebol, atrair a Inglaterra, para depois atacar de forma rápida. Penso que se tivéssemos marcado nos 90 minutos teria sido um jogo ainda melhor.

Os penalties são uma lotaria, mas penso que no final merecemos vencer. Quando o [Riccardo] Montolivo falhou o seu penalty fiquei triste, já que foi um dos melhores jogadores em campo esta noite. Estava a assistir, com o braço à volta do meu filho, e disse-lhe que teve sorte por não ter comprado bilhete. Quando o Andrea Pirlo avançou eu estava muito calmo – ele é uma estrela e sabia o que era preciso fazer, e ele fez.

Cerca de 80 por cento dos desempates por penalties resumem-se a sorte. Alguns jogadores estão habituados a este tipo de pressão, alguns são bastante calmos em situações como esta, mas principalmente tem tudo que ver com sorte.

O presidente Napolitano telefonou para nos dar os parabéns e isso foi um gesto especial. Estamos satisfeitos, mas agora temos de nos preparar para a Alemanha. Eles têm mais dois dias de descanso do que nós. Mas se tivermos a mesma abordagem, o mesmo desejo, penso que podemos estar à altura do adversário.

Alemanha e Espanha são as favoritas a ganhar o torneio. Vamos precisar de todos os jogadores aptos e frescos, vamos dar tudo por tudo. Os jogos frente à Alemanha são sempre ofensivos. A Alemanha é uma grande equipa, efectuou alterações frente à Grécia e foi como se nada se tivesse passado. Este jogo ainda agora acabou e queremos ter os nossos jogadores nas melhores condições possíveis. Para ser sincero, só queremos regressar ao hotel e ir dormir.

Última actualização: 27-06-12 18.42CET

http://pt.uefa.com/uefaeuro/season=2012/matches/round=15173/match=2003346/postmatch/quotes/index.html#alegria+prandelli+apos+penalties