O "site" oficial do futebol europeu

Checos vencem Grécia com Início de jogo arrasador

Publicado: Terça-feira, 12 de Junho de 2012, 20.45CET
Grécia 1-2 República Checa
Petr Jiráček e Václav Pilař fizeram dois golos nos primeiros seis minutos e permitiram aos checos relançar a campanha no Grupo A.
por Ian Holyman
de Estádio Municipal de Wroclaw
Checos vencem Grécia com Início de jogo arrasador
Os jogadores checos comemoram o golo madrugador de Petr Jiráček ©Getty Images

Estatísticas dos jogos

GréciaRepública Checa

Golos marcados1
 
2
Posse de bola(%)54
 
46
Total de tentativas7
 
8
Remates à baliza5
 
3
Remates para fora2
 
5
Remates interceptados4
 
0
Remates nos postes0
 
0
Cantos1
 
4
Foras-de-jogo6
 
0
Cartões amarelos3
 
3
Cartões Vermelhos0
 
0
Faltas cometidas14
 
26
Faltas sofridas24
 
13

Classificação

Legenda:

J: Jogados   
Pts: Pontos   
Última actualização: 21/11/2017 14:47 CET
Publicado: Terça-feira, 12 de Junho de 2012, 20.45CET

Checos vencem Grécia com Início de jogo arrasador

Grécia 1-2 República Checa
Petr Jiráček e Václav Pilař fizeram dois golos nos primeiros seis minutos e permitiram aos checos relançar a campanha no Grupo A.

Depois de ter feito a pior estreia de sempre na fase final de uma grande competição, a República Checa conseguiu reagir e, com um início de jogo fantástico, venceu a Grécia por 2-1, reacendendo as suas hipóteses de passar à fase seguinte.

Na sexta-feira, a equipa de Michal Bilek tinha sido batida por 4-1 pela Rússia no arranque do Grupo A. Os checos reagiram bem e conseguiram a vantagem de dois golos mais rápida de sempre em campeonatos da Europa, com Petr Jiráček e Václav Pilař a marcarem nos primeiros seis minutos do encontro disputado em Wroclaw. Um invulgar erro do guarda-redes Petr Čech permitiu ao suplente Fanis Gekas reduzir a diferença aos oito minutos do segundo tempo, mas os checos resistiram e somaram a primeira vitória sobre a Grécia, sendo que as duas equipas continuam com hipóteses de passar aos quartos-de-final.

Lesões e castigos tinham deixado Fernando Santos sem os dois defesas-centrais que foram titulares no jogo de abertura frente à Polónia e o seleccionador da Grécia não precisou de muito tempo para lamentar as ausências. A dupla improvisada no eixo da defesa, constituída por Kyriakos Papadopoulos e pelo médio Kostas Katsouranis, ainda estava numa fase de adaptação quando foi destroçada por um passe de Tomáš Hübschman, que permitiu a Jiráček inaugurar o marcador. O único golo nos três encontros anteriores entre as duas selecções tinha sido o "golo de prata" de Traianos Dellas nas meias-finais do UEFA EURO 2004. Jiráček valeu o seu peso em ouro para os checos.

O português Fernando Santos já tinha visto a sua equipa começar mal frente à Polónia e prometeu que isso não se iria repetir, mas os gregos nem tiveram tempo para se reorganizarem antes de sofrerem o segundo golo. Uma desmarcação de Theodor Gebre Selassie surpreendeu toda a gente, menos Tomáš Rosický, que recebeu o passe do defesa-direito e cruzou rasteiro, Kostas Chalkias não conseguiu interceptar e Pilař empurrou a bola, e o infeliz Katsouranis, para além da linha de golo.

Chalkias saiu do jogo a coxear aos 23 minutos e veio aumentar ainda mais a depressão dos gregos que, sem surpresa, estavam em grande inferioridade numérica face aos checos no Estádio Municipal de Wroclaw. Michalis Sifaki, que rendeu Chalkias, deu o máximo para tentar animar os adeptos ao interceptar um remate de longa distância de Rosický. Giorgos Fotakis cabeceou para a baliza após um cruzamento de Vassilis Torossidis e provocou o primeiro momento de festa entre os adeptos de azul e branco, que rapidamente foram silenciados pelo levantar da bandeirola do árbitro assistente.

Não foram precisos muito minutos no segundo tempo para a festa recomeçar, com os checos, involuntariamente, a reacenderam a incerteza quando ao vencedor. Baroš falhou quando recebeu um passe na área, mas Gekas não foi tão gentil e empurrou a bola para o fundo das redes depois de Čech ter deixado escapar um cruzamento inofensivo de Giorgos Samaras. Uma falha semelhante tinha terminado com o sonho checo no UEFA EURO 2008, mas, apesar de a Grécia ter feito tudo para chegar ao empate, o erro do guarda-redes do Chelsea FC acabou por não ser tão penalizador como há quatro anos.

Última actualização: 14-06-12 0.05CET

http://pt.uefa.com/uefaeuro/season=2012/matches/round=15172/match=2003328/postmatch/report/index.html#checos+vencem+gregos