O "site" oficial do futebol europeu

Festa nas ruas de Baku

Publicado: Quarta-feira, 13 de Outubro de 2010, 9.40CET
Os adeptos do Azerbaijão celebraram pelas ruas de Baku o histórico triunfo (1-0) sobre a Turquia, cujo seleccionador Guus Hiddink admitiu ter vivido "um dos piores dias da carreira".
por Erkin Ibragimov
de Baku
Festa nas ruas de Baku
Saša Yunisoğlu, do Azerbaijão, disputa um lance com o turco Semih Şentürk ©Getty Images

Estatísticas dos jogos

AzerbaijãoTurquia

Golos marcados1
 
0
Posse de bola(%)0
100
Total de tentativas9
 
12
Remates à baliza5
 
8
Remates para fora4
 
4
Remates interceptados0
 
0
Remates nos postes0
 
0
Cantos7
 
7
Foras-de-jogo3
 
5
Cartões amarelos4
 
1
Cartões Vermelhos0
 
0
Faltas cometidas14
 
7
Faltas sofridas6
 
12

Classificação

Legenda:

J: Jogados   
Pts: Pontos   
Última actualização: 21/11/2017 14:46 CET
Publicado: Quarta-feira, 13 de Outubro de 2010, 9.40CET

Festa nas ruas de Baku

Os adeptos do Azerbaijão celebraram pelas ruas de Baku o histórico triunfo (1-0) sobre a Turquia, cujo seleccionador Guus Hiddink admitiu ter vivido "um dos piores dias da carreira".

Os presságios não eram os melhores para o seleccionador do Azerbaijão, Berti Vogts, à entrada para o encontro no Estádio Tofig Bakhramov; a sua selecção havia perdido os primeiros encontros no Grupo A da fase de qualificação para o UEFA EURO 2012, frente a Alemanha e Áustria e, nos cinco anteriores embates com a Turquia, tinha registado quatro derrotas e um empate. Porém, um golo do capitão Rashad F Sadygov acabou por garantir um surpreendente triunfo.

O defesa, de 28 anos, que já vestiu as camisolas do Kayserispor e do Kocaelispor e que representa, actualmente, o Eskişehirspor, afirmou, depois da partida, esperar que este êxito sirva para despertar entre os clubes turcos uma maior atenção em relação aos jogadores mais talentosos do Azerbaijão. "Aconselho os nossos jogadores a rumarem a campeonatos mais competitivos. Os treinadores na Turquia terão visto este jogo e terão, certamente, tomado notas em relação a alguns dos nossos jogadores", afirmou.

Sadygov apontou o golo da vitória, mas grande parte do mérito do triunfo deve-se, também, ao guarda-redes Kamran Agayev, que manteve a sua baliza inviolável. O guardião do Xäzär Länkäran FK fez questão de agradecer o apoio prestado pelos adeptos à equipa, apesar do grande interesse com que o futebol turco é seguido no Azerbaijão. "Fiquei muito feliz por constatar que os adeptos nos apoiaram a nós e não à Turquia", destacou.

"No final, provámos que merecíamos esse apoio", acrescentou. "Estávamos extremamente motivados para este jogo em casa e os nossos adversários apresentaram-se excessivamente nervosos. Estou contente por termos segurado a vitória até ao apito final".

Berti Vogts, por seu lado, fez questão de acalmar possíveis euforias exageradas após o triunfo da selecção por si orientada, pedindo aos repórteres para não se deixarem levar pelo entusiasmo. "Quero pedir à imprensa para não exagerarem nos elogios aos nossos jogadores", apelou o técnico alemão, de 63 anos. "Desta vez a sorte esteve do nosso lado, particularmente em comparação com o jogo anterior, frente à Áustria. Podíamos até ter marcado mais na segunda parte, mas a Turquia permanece como a principal favorita para alcançar o segundo lugar neste grupo".

Já o seleccionador visitante, Guus Hiddink, mostrou-se bastante abatido, com a sua Turquia a ter partido para o Azerbaijão esperançada em elevar o moral após a derrota por 3-0 que havia sofrido sexta-feira, na Alemanha. "Não me consigo recordar de outra ocasião em que uma selecção por mim orientada tenha perdido dois jogos consecutivos", referiu o técnico holandês. "É um dos piores dias da minha carreira. Os nossos adversários lutaram mais do que nós e, por isso, mereceram esta vitória".

"A Alemanha é uma equipa de classe mundial, pelo que consigo viver com essa derrota, mas não posso aceitar um desaire diante do Azerbaijão", continuou. "Não pudemos contar com Arda Turan - um jogador muito importante - nos dois encontros, mas isso não é desculpa. Se o Azerbaijão conseguir voltar a jogar este futebol de contra-ataque frente a outras selecções na Primavera, vai causar mais surpresas, e ficarei satisfeito se tal vier a acontecer".

Última actualização: 17-11-10 12.47CET

http://pt.uefa.com/uefaeuro/season=2012/matches/round=15171/match=2002136/postmatch/quotes/index.html#festa+ruas+baku