Final - 29-06-2008 - 20:45CET (20:45 Hora local) - Ernst-Happel-Stadion - Viena
0-1
 

Alemanha - Espanha 0-1 - 29-06-2008 - Página do jogo - UEFA EURO 2008

 
O "site" oficial do futebol europeu

Casillas comanda sonho espanhol

Publicado: Domingo, 29 de Junho de 2008, 20.05CET
O capitão da Espanha sente-se responsável por "44 milhões de pessoas", quando se prepara para algo inédito na carreira: jogar a final de um Europeu.
por John Atkin
de Viena
Casillas comanda sonho espanhol
Iker Casillas festeja durante o desafio da meia-final ©Getty Images

Estatísticas da prova

AlemanhaEspanha

Golos marcados10
 
12
Total de tentativas62
 
117
Remates à baliza24
 
51
Remates para fora27
 
47
Remates interceptados0
 
0
Remates nos postes0
3
Cantos26
 
35
Foras-de-jogo17
 
15
Cartões amarelos7
 
8
Cartões Vermelhos1
 
0
Faltas cometidas93
 
114
Faltas sofridas100
 
116
Publicado: Domingo, 29 de Junho de 2008, 20.05CET

Casillas comanda sonho espanhol

O capitão da Espanha sente-se responsável por "44 milhões de pessoas", quando se prepara para algo inédito na carreira: jogar a final de um Europeu.

O capitão da Espanha, Iker Casillas, diz que se sente responsável por "44 milhões de pessoas", à medida que ele e os companheiros de equipa se preparam para enfrentar algo inédito nas suas carreiras: a final de um Campeonato da Europa.

"Nervoso"
O guarda-redes do Real Madrid CF tem coleccionado uma série de títulos e troféus desde que foi campeão da Europa na categoria Sub-15, em 1995, incluindo duas UEFA Champions League, no entanto, refere que vai viver uma experiência inédita quando capitanear a "furia roja" frente à Alemanha, na final do UEFA EURO 2008™. "É um jogo muito diferente", disse. "Atingir uma final da Champions League com o Real Madrid não se compara com a esta final. Muitos de nós estão habituados a defrontar outros grandes clubes europeus, mas este torneio só se disputa de quatro em quatro anos. É muito difícil chegar à final e isso dá-nos uma motivação acrescida, mas também faz com que estejamos mais nervosos. Falo por mim: estou bastante entusiasmado para que chegue o momento de entrar em campo. Mas também me sinto responsável pelos meus companheiros de equipa e por 44 milhões de pessoas".

"Estatística terrível"
Essa é uma tarefa considerável para um homem que, é preciso não esquecer, tem apenas 27 anos. Vai ser o primeiro guarda-redes a capitanear uma selecção até à vitória final num Campeonato da Europa, caso a Espanha vença no Ernst-Happel-Stadion e admite que esse pensamento já lhe passou pela cabeça. "Toda a gente tem os seus sonhos e sem pagar mais por isso, mas o mais importante é que, quando chega a altura decisiva, devemos estar conscientes de que só uma equipa pode ganhar e apenas um homem pode levantar o troféu", disse. "Espero que a Espanha seja essa equipa. Temos a oportunidade de contrariar uma estatística terrível que pesa sobre nós. Não ganhamos um título de selecções seniores há muito tempo. Estivemos muito perto há 24 anos, mas não conseguimos".

"Quebrar a maldição"
Em 1984, um erro do guardião espanhol Luis Arconada foi crucial para Michel Platini colocar a França em vantagem, antes de Bruno Bellone, no último minuto, colocar um ponto final nas aspirações da Espanha em vencer o seu primeiro título desde 1964. No entanto, Casillas está confiante de que a história não se vai repetir. "Existem coisas boas e outras más quando se chega a uma final: se perdemos o jogo, tudo o que foi feito até então foi em vão, mas se vencermos, então, todos os esforços valeram a pena", disse. "Os jogadores espanhóis percorreram um longo caminho e podemos quebrar esta maldição, já que estamos a um pequeno passo de conquistar o troféu. Temos tudo o que é preciso para efectuar uma grande exibição". Depois de ter dado uma ajuda preciosa à sua selecção no desafio dos quartos-de-final, que em torneios anteriores tinha perdido três eliminatórias através da marcação de grandes penalidades, com a curiosidade de todas terem ocorrido no dia 22 de Junho, o resultado permitiu também a primeira vitória numa partida oficial frente à Itália, algo que não acontecia há 88 anos. Por isso, Casillas, mais do que ninguém, parece ser o homem ideal para afastar todas as maldições da história do futebol espanhol de selecções.

Última actualização: 29-06-08 18.40CET

http://pt.uefa.com/uefaeuro/season=2008/matches/round=15096/match=301696/prematch/focus/index.html#casillas+comanda+sonho+espanhol