O "site" oficial do futebol europeu

"Show" de Ronaldo sela apuramento

Publicado: Quarta-feira, 11 de Junho de 2008, 23.00CET
República Checa 1-3 Portugal
Cristiano Ronaldo marcou e deu a marcar ajudando sobremaneira os portugueses a qualificarem-se novamente para os quartos-de-final.
"Show" de Ronaldo sela apuramento
Cristiano Ronaldo marcou o segundo golo e ofereceu o terceiro tento ©Getty Images

Estatísticas dos jogos

República ChecaPortugal

Golos marcados1
 
3
Remates à baliza2
 
11
Remates para fora7
 
4
Cantos6
 
6
Faltas cometidas16
 
15
Cartões amarelos1
 
1
Cartões vermelhos0
 
0

Classificação

Legenda:

J: Jogados   
Pts: Pontos   
: teams currently qualified for the final tournament   
: teams running for the play-offs   
Última actualização: 05/06/2015 20:37 CET
Publicado: Quarta-feira, 11 de Junho de 2008, 23.00CET

"Show" de Ronaldo sela apuramento

República Checa 1-3 Portugal
Cristiano Ronaldo marcou e deu a marcar ajudando sobremaneira os portugueses a qualificarem-se novamente para os quartos-de-final.

Portugal apurou-se para os quartos-de-final como líder do Grupo A do UEFA EURO 2008, a uma jornada do fim da fase de grupos, ao derrotar a República Checa por 3-1, em partida da segunda jornada disputada no Stade de Genève, em Genebra, e fruto da vitória de 2-1 da Turquia frente à Suíça no outro jogo do agrupamento.

Fiel à máxima de que em equipa que ganha não se mexe, Luiz Felipe Scolari apresentou os mesmos 11 titulares que iniciaram a partida frente aos turcos, enquanto Karel Brückner preferiu a velocidade e mobilidade de Milan Baroš aos 2,02 metros de altura de Jan Koller. Portugal começou bem o encontro e chegou ao golo logo aos oito minutos. Cristiano Ronaldo arrancou na direcção da baliza, combinou com Nuno Gomes, e recebeu a bola já dentro da área, mas esta sobrou para Deco que, depois de alguma confusão e defesas de Petr Čech, conseguiu mesmo introduzir o esférico no fundo das redes.

Na jogada imediatamente a seguir, aproveitando a marcação rápida de um livre, Marek Jankulovski surgiu em boa posição do lado direito da área, mas atirou ao lado do poste da baliza de Ricardo. O tento transmitiu confiança aos lusitanos e à passagem do quarto-de-hora o guarda-redes checo defendeu com dificuldades um remate de longa distância de Petit, mas a resposta não se fez esperar e Baroš atirou de cabeça por cima da barra. Apesar do tento madrugador, a República Checa não esmoreceu em busca do empate e consegui-o mesmo aos 17 minutos. Jaroslav Plašil marcou um canto e perto da pequena área, perante a fraca oposição da defesa portuguesa, Libor Sionko atirou de cabeça a contar.

Aos 24 minutos, Deco flectiu do flanco esquerdo para o miolo e desferiu um potente remate que saiu ligeiramente por cima da barra, antes de Baroš fugir à defesa adversária, mas o cruzamento encontrou Bosingwa bem colocado e este afastou o perigo. O lateral que vai jogar no Chelsea FC na próxima época viu depois o guardião Čech, futuro companheiro de equipa, negar por três vezes os intentos a Ronaldo. Muito marcado, o extremo lusitano tentou a sorte de longe no espaço de pouco mais de três minutos, a última das quais num livre directo segundos antes do intervalo em que Čech mostrou por que razão é considerado um dos melhores do mundo na sua posição.

Se os pupilos de Scolari estiveram perto do golo no final da etapa inicial, pertenceu aos checos o primeiro lance de apuro. Após excelente troca de bola, Sionko isolou-se pela direita, entrou na área, mas o seu cruzamento passou à frente da linha de golo sem que ninguém lhe conseguisse tocar, nem Ricardo. Depois de Nuno Gomes ter estado perto de marcar por duas vezes e Čech voltar a defender um remate de Simão, os homens de Brückner podiam ter-se adiantado aos 62 minutos, quando nem Sionko nem Baros conseguiram emendar à boca da baliza um remate de cabeça do capitão Marek Jankulovski.

Com Deco em excelente plano no meio-campo, Ronaldo bateu finalmente o guardião checo logo a seguir, num pontapé rasteiro já dentro da área após assistência do camisola 20. Vlcek e o gigante Koller entraram em campo na tentativa de inverter o maior ascende português, enquanto João Moutinho cedeu o lugar logo depois a Fernando Meira, conferindo maior poderio aéreo no meio-campo e área lusitana. Na parte final de pressão checa, já com Václav Sverkoš, autor do golo da vitória na primeira ronda, Ricardo desviou para canto um remate de cabeça de Sionko no lance mais perigoso, mas em contra-ataque Ronaldo surgiu sozinho perante Cech e não foi egoísta, oferecendo a Ricardo Quaresma o terceiro nos descontos.

Última actualização: 21-05-12 19.30CET

http://pt.uefa.com/uefaeuro/season=2008/matches/round=15093/match=300691/postmatch/report/index.html#portugal+caminho