Quartos-de-final - 24-06-2004 - 20:45CET (19:45 Hora local) - Estádio do Sport Lisboa e Benfica - Lisboa
2-2
Portugal vence 6-5 nos penalties 

Portugal - Inglaterra 2-2 - 24-06-2004 - Página do jogo - UEFA EURO 2004

 
O "site" oficial do futebol europeu

A "segunda" final

Publicado: Quinta-feira, 24 de Junho de 2004, 18.21CET
Portugal e Inglaterra defrontam-se esta quinta-feira no prineiro jogo dos quartos-de-final do EURO 2004™, no Estádio da Luz.
por Adrian Harte
de Lisboa

Estatísticas da prova

PortugalInglaterra

Golos marcados8
 
10
Total de tentativas114
 
55
Remates à baliza40
 
32
Remates para fora52
 
13
Remates interceptados0
 
0
Remates nos postes2
 
1
Cantos59
 
17
Foras-de-jogo21
 
8
Cartões amarelos14
 
7
Cartões Vermelhos0
 
0
Faltas cometidas121
 
77
Faltas sofridas131
 
66
Publicado: Quinta-feira, 24 de Junho de 2004, 18.21CET

A "segunda" final

Portugal e Inglaterra defrontam-se esta quinta-feira no prineiro jogo dos quartos-de-final do EURO 2004™, no Estádio da Luz.

Portugal defronta a Inglaterra no primeiro jogo dos quartos-de-final do UEFA EURO 2004™, no Estádio da Luz, numa partida que colocará frente-a-frente duas equipas com elevadas expectativas de vencer a competição.

Estados de espírito
Portugal, ainda a viver os efeitos do triunfo sobre a Espanha, possui a ardente esperança inerente ao facto de ser a nação anfitriã, enquanto os níveis de confiança de Inglaterra subiram a pique com as excelentes exibições do melhor marcador do torneio, Wayne Rooney.

Rooney e Ronaldo
O jogo surge quatro anos após uma dramática vitória portuguesa, por 3-2, sobre a Inglaterra, no UEFA EURO 2000™, e apenas dois anos sobre a derrota inglesa no Campeonato do Mundo de 2002, às mãos do actual seleccionador português, Luiz Felipe Scolari, na altura treinador do Brasil. O duelo entre Rooney e Cristiano Ronaldo, as grandes estrelas até agora entre as jovens promessas, é outro foco de interesse na partida.

Inglaterra mais forte
Esta semana, Scolari insistiu na ideia de que esta formação inglesa é mais forte do que aquela que perdeu por 2-1 com o Brasil, em Shizuoka. "Penso que a equipa inglesa evoluiu e está muito melhor que no Mundial", disse. "Sven-Göran Eriksson fez um grande trabalho. A Inglaterra já não é uma equipa dependente dos passes por alto para o interior da grande área, apesar de, por vezes, ainda usar esse estilo. Agora colocamos a bola no chão e fazemo-la circular".

Alterações em Portugal
A decisão de Scolari em alterar o onze de Portugal após a derrota no jogo de abertura com a Grécia, em particular as saídas de Rui Costa e Fernando Couto, não sofreu qualquer contestação. O mesmo aconteceu com a substituição de Pauleta por Nuno Gomes na vitória sobre a Espanha. O jogador do Benfica irá jogar de início na frente de ataque no lugar do castigado Pauleta, numa equipa que poderá não sofrer mais alterações.

O contributo de Nuno Gomes
Nuno Gomes emergiu como estrela internacional ao apontar um golo frente à Inglaterra na vitória do EURO 2000™, em Eindhoven. "Esse foi o jogo mais importante da minha carreira. Fez-me mais jogador, uma vez que foi o primeiro encontro em que fui titular por Portugal", disse. Nuno Gomes e Luís Figo são os únicos sobreviventes da equipa titular portuguesa que disputou aquele jogo, enquanto que na Inglaterra, Gary Neville, Sol Campbell, David Beckham, Paul Scholes e Michael Owen jogaram de início em Eindhoven.

Eriksson espera dificuldades
Todos eles são jogadores fundamentais na equipa de Eriksson, treinador que espera dificuldades na próxima quinta-feira. "Estamos felizes por estarmos nos quartos-de-final e merecemos estar aqui", disse o técnico sueco. "O jogo contra o país anfitrião não será fácil, mas as partidas nesta fase nunca o são. A única coisa que precisamos de fazer é melhorar a defesa nos lances de bola parada, já que sofremos dois golos em outros tantos livres. Necessitamos de melhorar nesse aspecto".

Rooney e Pelé
Por seu turno, Portugal está ciente do perigo que constitui Rooney, que apontou quatro golos nos últimos dois golos. No entanto, Scolari não concorda com a ideia de que Rooney é "o novo Pelé". "Rooney é um bom jogador, mas Pelé há só um. Podemos passar mil anos a utilizar a ajuda de um computador que, mesmo assim, não conseguimos fazer outro Pelé", defendeu. "Rooney está em alta, mas temos de ter em atenção todos os jogadores de Inglaterra. Se queremos ganhar, temos de jogar muito bem. Se apenas jogarmos bem, é improvável que ganhemos".

Duelos interessantes
Enquanto uns têm realçado o encontro de Ronney com Cristiano Ronaldo, após o jogador do Everton FC ter rasteirado o extremo do Manchester United FC numa partida da Premiership, em Dezembro passado, a verdade é que mais interessante poderá ser o duelo entre Rooney e Ricardo Carvalho, indiscutivelmente um dos melhores defesas do EURO 2004™.

Lição estudada
Portugal ainda não sofreu qualquer golo desde que Ricardo Carvalho substituiu Fernando Couto, e o defesa do FC Porto antecipou o embate com Rooney: "Ele está a efectuar um excelente Europeu e é um jogador muito importante para a Inglaterra. A forma de o parar, ou a qualquer outro jogador de qualidade, é não conceder qualquer espaço e tentar controlar os seus movimentos".

Portugal (equipa provável): Ricardo; Miguel, Jorge Andrade, Ricardo Carvalho e Nuno Valente; Luís Figo, Costinha, Deco, Maniche e Cristiano Ronaldo; Nuno Gomes.

Inglaterra (equipa provável): James; G Neville, Terry, Campbell e A Cole; Beckham, Lampard, Gerrard e Scholes; Owen e Rooney.

Árbitro: U Meier (Suíça)

Última actualização: 21-04-16 15.27CET

http://pt.uefa.com/uefaeuro/season=2004/matches/round=1582/match=1059188/prematch/preview/index.html#a+segunda+final