Fase final - Fase de grupos (Grupo B : FRA / ENG / SUI / CRO) - 21-06-2004 - 20:45CET (19:45 Hora local) - Estádio do Sport Lisboa e Benfica - Lisboa
2-4
 

Croácia - Inglaterra 2-4 - 21-06-2004 - Página do jogo - UEFA EURO 2004

O "site" oficial do futebol europeu

Rooney inspira Inglaterra

Publicado: Terça-feira, 22 de Junho de 2004, 0.59CET
Croácia 2-4 Inglaterra
Dois golos de Wayne Rooney ajudaram os ingleses a dar a volta e a apurar-se para os quartos-de-final.

Estatísticas dos jogos

CroáciaInglaterra

Golos marcados2
 
4
Posse de bola(%)0
100
Total de tentativas13
 
19
Remates à baliza8
 
14
Remates para fora3
 
3
Remates defendidos2
 
2
nos postes0
 
0
Cantos4
 
6
Foras-de-jogo3
 
1
Cartões amarelos1
 
0
Cartões Vermelhos0
 
0
Faltas cometidas17
 
15
Faltas sofridas15
 
17

Classificação

Última actualização: 27/06/2012 14:14 CET

Legenda:

J: Jogados   
Pts: Pontos   
Publicado: Terça-feira, 22 de Junho de 2004, 0.59CET

Rooney inspira Inglaterra

Croácia 2-4 Inglaterra
Dois golos de Wayne Rooney ajudaram os ingleses a dar a volta e a apurar-se para os quartos-de-final.

Wayne Rooney bisou num jogo em que a Inglaterra recuperou de desvantagem para vencer a Croácia em Lisboa, apurando-se assim para os quartos-de-final do UEFA EURO 2004.

O triunfo da Inglaterra garantiu o segundo lugar do Grupo B e o encontro com o anfitrião Portugal nos quartos-de-final, agendado para quinta-feira no mesmo estádio. A equipa de Sven-Göran Eriksson viu-se a perder depois de Niko Kovač ter inaugurado o marcador, aos cinco minutos, mas deu a volta com dois golos no final da primeira parte. Rooney assistiu Paul Scholes no primeiro e o médio retribuiu a gentileza à beira do intervalo. Rooney selou o apuramento da Inglaterra com o seu quarto golo na competição, aos 68 minutos, antes de Igor Tudor e Frank Lampard também registarem os seus nomes na lista de marcadores.

A Inglaterra, sem alterações na equipa que venceu a Suíça, rapidamente encontrou o seu ritmo e a jogada de perigo inicial protagonizada por Michael Owen prometia, mas Dario Šimić cortou o lance na altura certa. A Croácia respondeu e marcou no seu primeiro ataque, onde voltou a ficar bem patente a fragilidade inglesa em lances de bola parada. David Beckham fez falta no flanco direito e o excelente cruzamento de Milan Rapaić causou o caos na defesa inglesa. David James foi forçado a desviar o mau corte de Ashley Cole e quem aproveitou o desnorte foi o médio Niko Kovač, que facturou na recarga.

A Inglaterra quase  respondeu de imediato, mas Tomislav Butina fez uma boa defesa a remate de Scholes. A Croácia voltou a tentar a sorte no ataque e James teve que se mostrar atento para negar o golo a Tomislav Šokota. Voltou a responder a Inglaterra, com Rooney em especial evidência, mas a Croácia ameaçou novamente, agora com um remate de Dado Pršo à entrada da área que James defendeu.

Devidamente alertada para o perigo, a Inglaterra finalmente empatou, a cinco minutos do fim. Butina saiu dos postes para fazer a mancha a Owen, lançado em profundidade por Lampard, e a bola sobrou para Rooney. O avançado cabeceou na direcção da baliza vazia, onde apareceu Scholes a concluir de cabeça; foi o seu primeiro golo ao serviço da selecção desde Junho de 2001.

Os papéis inverteram-se no primeiro minuto do tempo de compensação, quando uma boa jogada, pontuada por vários passes, culminou na assistência de Scholes para Rooney, a 20 metros da baliza. O avançado aproveitou o espaço, deu um toque, e depois disparou de forma indefensável para Butina. A dupla britânica voltou a combinar no recomeço da etapa complementar, com Rooney a lançar Scholes, mas o forte remate do médio, a 25 metros, foi defendido por Butina, que teve que se esticar para evitar o golo. A Inglaterra voltou a estar perto de decidir o vencedor, mas o chapéu de Owen passou a centímetros da barra.

A precisar de vencer para seguir em frente, a Croácia respondeu, e o bom remate rasteiro de Šokota acabou por enganar os companheiros, que não conseguiram dar o toque final. Depois, Pršo esteve bem ao criar espaço à entrada da área, mas o seu remate foi interceptado. À passagem dos 60 minutos, Giovanni Rosso também visou a baliza adversária, à medida que a Croácia pressionava.

Mas o jogo fugiu do seu controlo quando o excelente passe de Owen, num contra-ataque, lançou Rooney, que voltou a mostrar a maturidade da sua tenra idade com uma finalização segura. Foi praticamente a sua última intervenção na partida: saiu sob uma ovação estrondosa, depois de, quase sozinho, ter apurado a Inglaterra na fase de grupos de um Campeonato da Europa pela primeira vez em solo estrangeiro.

A Croácia ainda reduziu a diferença, quatro minutos depois e de forma merecida, com um cabeceamento de Tudor após um livre. Mas a última palavra coube a Lampard, aos 79 minutos, com uma corrida que terminou com um remate sem hipóteses para Butina.

Última actualização: 22-05-12 22.40CET

http://pt.uefa.com/uefaeuro/season=2004/matches/round=1581/match=1059182/postmatch/report/index.html#rooney+inspira+inglaterra