Fase final - Fase de grupos (Grupo C ) - 18-06-2004 - 18:00CET (17:00 Hora local) - Estádio Municipal de Braga - Braga
0-2
 

Bulgária - Dinamarca 0-2 - 18-06-2004 - Página do jogo - UEFA EURO 2004

 
O "site" oficial do futebol europeu

Em busca do orgulho perdido

Publicado: Sexta-feira, 18 de Junho de 2004, 12.00CET
Após a pesada derrota com a Suécia, a Bulgária procura hoje, frente à Dinamarca, uma vitória que lhe permita sonhar com os quartos-de-final.
por Alex O'Henley
de Porto

Estatísticas da prova

BulgáriaDinamarca

Golos marcados1
 
4
Total de tentativas26
 
54
Remates à baliza9
 
21
Remates para fora15
 
20
Remates interceptados0
 
0
Remates nos postes0
1
Cantos7
 
26
Foras-de-jogo3
 
8
Cartões amarelos15
 
7
Cartões Vermelhos1
 
0
Faltas cometidas59
 
75
Faltas sofridas51
 
75
Publicado: Sexta-feira, 18 de Junho de 2004, 12.00CET

Em busca do orgulho perdido

Após a pesada derrota com a Suécia, a Bulgária procura hoje, frente à Dinamarca, uma vitória que lhe permita sonhar com os quartos-de-final.

Depois da desmoralizadora derrota por 5-0 ante a Suécia, a última coisa que os búlgaros certamente desejavam era defrontar outra equipa escandinava, mas a formação de Plamen Markov parte para Braga consciente de que será preciso conquistar a vitória no duelo do Grupo C com a Dinamarca, de forma a manter vivas as esperanças de continuar em prova.

Rumores de clivagens
Markov e a sua equipa técnica têm passado os últimos dias empenhados na renovação dos níveis de confiança dos jogadores, que ficaram abalados após a derrota mais pesada de sempre desde o 6-0 infligido pela República Checa há três anos. No seguimento do jogo com os suecos, circularam  rumores de desentendimentos entre os jogadores, mas embora entre a comitiva se admita a existência de uma conversa "em família" para desanuviar o ambiente, a possibilidade de clivagens dentro do grupo foi rejeitada.

Inspiração internacional
Se é inspiração que os búlgaros precisam, então não precisam de procurar muito, já que basta recordarem o que sucedeu no Campeonato do Mundo de 1994. Nesse torneio, a selecção da Bulgária entrou com o pé esquerdo, perdendo por 3-0 com a Nigéria, mas esse foi o ponto de partida para um extraordinário terceiro lugar. Dez anos volvidos, Markov e a sua equipa encontram-se em posição idêntica, esperando ser possível invocar o espírito dos "Golden Boys" de 1994.

Lesões preocupam
A onda de lesões que se abateu sobre a equipa também provoca algumas dores de cabeça ao técnico búlgaro. O defesa central Predrag Pazin, com um problema num tornozelo, e o centrocampista Marian Hristov, a contas com uma distensão muscular, são os casos mais preocupantes. Pazin é a dúvida maior e poderá mesmo ser substituído por Ilian Stoianov, defesa do PFC Levski Sofia.

Problemas na definição do onze
Velizar Dimitrov também se debate com um problema nos gémeos, mas deve recuperar e poderá integrar um meio-campo renovado, juntamente com Georgi Peev, Hristov e os dois Petrov, Martin e Stilian, este último prestes a completar 50 internacionalizações. Restará apenas mais uma modificação, possivelmente no sector recuado, onde o experiente Daniel Borimirov poderá ser chamado à posição de lateral direito, relegando para o banco de suplentes Vladimir Ivanov.

"Resultado desastroso"
Se Dimitrov jogar, o preterido será Zoran Jankovic, obrigando o ponta-de-lança Dimitar Berbatov a actuar sozinho na frente de ataque. Esta é uma missão que o avançado do Bayer 04 Leverkusen conhece bem, ele que admite estar ansioso por salvar parte do orgulho perdido. "Tratou-se de um resultado desastroso para nós, ante a Suécia", lamentou Berbatov. "Mas temos de reerguermo-nos e mostrar que a Bulgária consegue praticar bom futebol. Estou determinado a marcar golos neste jogo".

Dilema chamado Gravesen
A atmosfera está mais desanuviada no quartel-general dos  dinamarqueses, que tentam dar sequência ao extraordinário empate conseguido frente à Itália. Agora que Jesper Grønkjær chegou, após o funeral da sua mãe, Morten Olsen tem o grupo inteiro à sua disposição, mas enfrenta um dilema, pois deverá decidir se inclui Thomas Gravesen no onze inicial, já que o jogador está disponível depois de ter cumprido um jogo de suspensão.

Enorme surpresa
Mas Olsen deu algumas pistas sobre o tema: "Devo admitir que estou em dúvida quanto a Gravesen. Ele pode não desejar esperar mais tempo para entrar em acção, mas isso talvez possa acontecer". Tendo em conta a influência exercida nos últimos anos por Gravesen na liderança do meio-campo, constituirá enorme surpresa se o jogador não tiver entrada directa no sector intermediário, ao lado de Martin Jørgensen, Christian Poulsen e Dennis Rommedahl ou Grønkjær.

Dupla de atacantes
O quarteto defensivo será formado por Thomas Helveg, Martin Laursen – espantoso frente aos transalpinos –, René Henriksen e Niclas Jensen, à frente do guarda-redes  Thomas Sørensen. Ebbe Sand e Jon Dahl Tomasson constituem a dupla de atacantes, com o segundo a realizar as habituais incursões por terrenos mais atrasados.

Batalha búlgara
O avançado do AC Milan desenterrou memórias de há três anos atrás, quando, em Sófia, marcou dois golos aos búlgaros, mas, à semelhança dos companheiros, não vai querer subestimar a formação de Markov, que tudo tentará para vingar essa derrota e marcar pontos na sua batalha pela reconquista do orgulho perdido.

Bulgária (equipa provável): Zdravkov; Ivanov/Borimirov, Pazin/Stoianov, Kirilov e Petkov; Peev, Hristov, S Petrov e M. Petrov; Dimitrov/Jankovic e Berbatov.

Dinamarca (equipa provável): Sørensen; Helveg, Laursen, Henriksen e N. Jensen; Jørgensen, Gravesen, D. Jensen/Poulsen e Rommedahl/Grønkjær; Tomasson, Sand.

Última actualização: 18-06-04 15.59CET

http://pt.uefa.com/uefaeuro/season=2004/matches/round=1581/match=1059176/prematch/preview/index.html#em+busca+orgulho+perdido