O "site" oficial do futebol europeu

Búlgaros resignados

Publicado: Sábado, 19 de Junho de 2004, 0.49CET
O seleccionador búlgaro Plamen Marlov, que viu a sua equipa ser eliminada da competição esta sexta-feira, admitiu que "a Dinamarca mereceu vencer".
por Alex O'Henley
de Braga

Estatísticas dos jogos

BulgáriaDinamarca

Golos marcados0
2
Remates à baliza1
 
8
Remates para fora4
 
5
Cantos1
 
8
Faltas cometidas19
 
17
Cartões amarelos7
 
2
Cartões vermelhos1
 
0

Classificação

Última actualização: 27/06/2012 14:17 CET

Legenda:

J: Jogados   
Pts: Pontos   
Publicado: Sábado, 19 de Junho de 2004, 0.49CET

Búlgaros resignados

O seleccionador búlgaro Plamen Marlov, que viu a sua equipa ser eliminada da competição esta sexta-feira, admitiu que "a Dinamarca mereceu vencer".

A Bulgária foi eliminada do UEFA EURO 2004™ sem marcar qualquer golo e viu ainda o capitão Stilian Petrov ser expulso numa partida em que a Dinamarca justificou plenamente a vitória.

Derrota pesada
O treinador búlgaro Plamen Markov tinha previamente indicado que se sentiria satisfeito com uma vitória "feia" sobre a Dinamarca, como forma de responder à pesada derrota, por 5-0, na segunda-feira passada, frente à Suécia. A verdade é que uma vitória búlgara em Braga nunca chegou a ser uma forte probabilidade.

Centrocampistas a mais
Markov tentou suster a ameaça dinamarquesa através de um meio-campo composto por cinco elementos, enquanto Dimitar Berbatov esteve sempre muito sozinho na frente de ataque. Esta foi uma estratégia concebida para conter a Dinamarca, em vez de ser concebida para desafiar o adversário. A Bulgária apresentou-se desmoralizada desde o apito inicial, mostrando também que perdera a forma que lhe valeu a vitória no seu Grupo de qualificação para o Europeu de Portugal.

Dinamite dinamarquês
Pelo contrário, a Dinamarca apresentou um futebol positivo desde o início do jogo, com os extremos Dennis Rommedahl e Martin Jørgensen a esticarem a defesa búlgara e a proporcionarem cruzamentos perigosos para o centro da área adversária. Atendendo às oportunidades que criaram ao longo da primeira parte, os dinamarqueses justificavam a vantagem muito antes do minuto 44, embora, por momentos, parecesse que a ineficácia dos escandinavos na grande área da Bulgária poderia custar-lhes caro.

Tomassom voltou a ser decisivo
Momentos antes do intervalo, Jon Dahl Tomasson - marcou os dois golos na última vez que os dois países se defrontaram, em 2001, num jogo de qualificação para o Mundial - voltou a facturar e acalmou as frustrações dos dinamarqueses. O golo de Jesper Grønkjær, já em tempo de descontos, confirmou a supremacia dos escandinavos, embora estes tivessem várias oportunidades de sentenciar o jogo muito antes.

Gravesen controlou
A partida ficou igualmente marcada pelo regresso em grande de Thomas Gravesen, que foi distinguido com o prémio Homem do Jogo Carlsberg. A sua autoridade no meio-campo dinamarquês foi evidente ao longo dos 90 minutos, tendo ainda tempo para assistir Tomasson no primeiro golo. "A equipa esteve bem na primeira parte", considerou Gravesen, que previamente cumprira um jogo de suspensão frente à Itália. "É fácil jogar bom futebol numa equipa de qualidade. Ainda podemos fazer melhor e precisamos de marcar mais golos".

Posição privilegiada
"O mais importante é somar pontos e agora já temos quatro. Jogámos uma primeira parte sólida, mas perdemos algum fulgor na etapa complementar. O facto de termos tido a oportunidade de jogar com o Gravesen e o Grønkjær foi muito importante. Marcámos dois golos sensacionais, um dos quais por Jon Dahl Tomasson, que merece mérito pela forma como atacou e defendeu. Era uma questão de marcar mais golos do que o adversário e hoje conseguimos isso", disse Morten Olsen, seleccionador da Dinamarca.

Derrota injusta
Por sua vez, Markov considerou que os esforços dos seus jogadores não foram de encontro ao resultado. Caso Martin Petrov tivesse concretizado a melhor ocasião dos búlgaros na primeira parte, o resultado poderia ter sido diferente. "Não merecemos perder por esta margem", disse, "embora a Dinamarca justificasse a vitória".

Qualidade dinamarquesa
"Sabíamos que a Dinamarca era uma boa equipa e a sua qualidade foi visível dentro de campo. Tenho pena que o Martin Petrov falhasse a oportunidade que teve, tal como aconteceu contra a Suécia. O nosso jogo desintegrou-se com a expulsão de Stilian Petrov. A reacção dos jogadores após a expulsão não foi adequada nem profissional".

Ausências importantes
Markov terá de restruturar a sua equipa para defrontar a Itália no último jogo de ambas as selecções no Grupo C. As principais ausências serão os suspensos Stilian Petrov (vermelho contra a Dinamarca), Rosen Kirilov (dois amarelos) e Ivailo Petkov, que saiu lesionado antes do final da primeira parte. Na próxima terça-feira, em Guimarães, a Bulgária espera melhorar contra a Itália, de modo a limpar a pálida imagem deixada até agora no Europeu.

Última actualização: 19-06-04 0.22CET

http://pt.uefa.com/uefaeuro/season=2004/matches/round=1581/match=1059176/postmatch/quotes/index.html#bulgaros+resignados