Meias-finais - 29-06-2000 - 18:00CET (18:00 Hora local) - Amsterdam ArenA - Amsterdão
0-0
Itália vence 3-1 nos penalties 

Itália - Holanda 0-0 - 29-06-2000 - Página do jogo - UEFA EURO 2000

O "site" oficial do futebol europeu

Desperdício holandês aproveitado por Itália

Publicado: Segunda-feira, 6 de Outubro de 2003, 12.16CET
Itália 0-0 Holanda (3-1 nas grandes penalidades)
A equipa "laranja" falhou dois penalties no tempo regulamentar e três no desempate final, caindo perante uma Itália reduzida a dez elementos.
Desperdício holandês aproveitado por Itália
O italiano Francesco Toldo defende o penalty de Paul Bosvelt ©Getty Images

Estatísticas dos jogos

ItáliaHolanda

Golos marcados0
 
0
Cartões amarelos5
 
4
Cartões vermelhos1
 
0

Classificação

Publicado: Segunda-feira, 6 de Outubro de 2003, 12.16CET

Desperdício holandês aproveitado por Itália

Itália 0-0 Holanda (3-1 nas grandes penalidades)
A equipa "laranja" falhou dois penalties no tempo regulamentar e três no desempate final, caindo perante uma Itália reduzida a dez elementos.

Pela quarta vez em oito anos, a Holanda foi eliminada duma grande competição internacional por pontapés da marca de grande penalidade. Desta vez, os carrascos dos holandeses foram os italianos, que chegam, assim, à final do UEFA EURO 2000, para defrontar a França. Frank de Boer e Patrick Kluivert já tinham falhado penalties durante o tempo regulamentar, confirmando a incapacidade holandesa para derrotar uma Itália reduzida a dez, desde os 34 minutos, após a expulsão de Gianluca Zambrotta.

A Itália marcou os três primeiros penalties através de Luigi Di Biagio, Gianluca Pessotto e Francesco Totti, enquanto De Boer e Jaap Stam falharam para a Holanda. Kluivert marcou e Paolo Maldini falhou para dar um pouco mais de esperança à equipa da casa, mas o homem do jogo, Francesco Toldo, defendeu o remate de Paul Bosvelt, confirmando a vitória por 3-1 da Itália.

Dino Zoff alterou a fórmula que lhe dera a vitória contra a Roménia nos quartos-de-final, ao fazer duas alterações na equipa titular. No meio-campo, Luigi Di Biagio entrou para o lugar do lesionado Antonio Conte e Alessandro Del Piero relegou Francesco Totti para o banco. A lesão de Artur Numan também obrigou Frank Rijkaard a mexer no lado esquerdo da defesa holandesa, com a inclusão de Giovanni Van Bronckhorst. Os holandeses, logo de início, começaram a fazer uso do seu poder ofensivo e, logo no terceiro minuto, Dennis Bergkamp fez um passe por cima da defesa, isolando Philip Cocu, que rematou por cima da baliza.

Mais tarde, Bergkamp entrou pelo lado direito da área e, face à oposição de Mark Iuliano, rematou cruzado fazendo a bola embater no poste direito. As aspirações italianas nesta meia-final levaram dois fortes abanões, em apenas quatro minutos. Primeiro Gianluca Zambrotta foi expulso por segundo amarelo aos 34 minutos e, depois, Alessandro Nesta agarrou Patrick Kluivert na área provocando um indiscutível penalty. Infelizmente para a equipa da casa, Toldo atirou-se para a esquerda e defendeu para canto o remate de Frank De Boer.

Apesar de ter um a menos, a Itália tomou uma atitude corajosa no início da segunda parte, e foi nesse período que fez o seu primeiro remate à baliza, aos 48 minutos de jogo. O disparo de Stefano Fiore desviou em Paul Bosvelt e, apesar de parecer que a bola iria para fora, Edwin van der Sar, defendeu para canto. Dois minutos depois, Edgar Davids foi advertido por falta sobre Demetrio Albertini, mas o remate de Del Piero, na sequência do livre, bateu na barreira e passou por cima da barra holandesa.

Os holandeses tiveram dificuldades para impor o seu ritmo na segunda parte, mas não podiam deixar de usar o espaço para atacar que lhes era concedido. Numa boa combinação de ataque, aos 62 minutos, Davids foi derrubado na área, após tentativa de desarme de Iuliano. Kluivert, na transformação, atirou ao poste. O holandeses desanimaram um pouco e, apesar de dominarem o jogo, o melhor que conseguiram foi um remate de longe de Van Bronckhorst aos 69 minutos. Marc Overmars ainda chutou por cima aos 84 minutos e, por último, Clarence Seedorf, entrado na segunda parte, também não acertou com a baliza.

Com a regra do golo de ouro em vigor, a Holanda começou a temer mais o contra-ataque italiano. Nos primeiros segundos do prolongamento, os holandeses voltam a ser perdulários com um remate fraco de Kluivert que Toldo resolveu, mas os italianos desperdiçaram a melhor hipótese de garantir a vitória, aos 99 minutos, quando Van Der Sar defendeu com os pés uma tentativa de Marco Delvecchio. Minutos antes, Aron Winter entrara como o terceiro substituto holandês e bateu o recorde de jogos pela selecção, tendo vestido a camisa laranja pela 84ª vez. A Holanda continuou a dominar, mas não conseguiu marcar, e voltou a sofrer a dor da eliminação nos penalties.

Última actualização: 22-05-12 23.07CET

http://pt.uefa.com/uefaeuro/season=2000/matches/round=1460/match=65184/postmatch/report/index.html#italia+final+euro