O "site" oficial do futebol europeu

Suécia avança e manda Inglaterra para casa

Publicado: Domingo, 5 de Outubro de 2003, 15.13CET
Suécia 2-1 Inglaterra
Thomas Brolin deu o golpe final nas aspirações inglesas e apurou os anfitriões como vencedores do Grupo A.
Suécia avança e manda Inglaterra para casa
Tomas Brolin apontou o golo do triunfo da Suécia ©Getty Images

Estatísticas dos jogos

SuéciaInglaterra

Golos marcados2
 
1
Cartões amarelos3
 
2
Cartões vermelhos0
 
0

Classificação

Última actualização: 27/06/2012 14:40 CET

Legenda:

J: Jogados   
Pts: Pontos   
Publicado: Domingo, 5 de Outubro de 2003, 15.13CET

Suécia avança e manda Inglaterra para casa

Suécia 2-1 Inglaterra
Thomas Brolin deu o golpe final nas aspirações inglesas e apurou os anfitriões como vencedores do Grupo A.

Thomas Brolin marcou, a oito minutos do fim do encontro, o golo que acabou com uma campanha sem chama da selecção inglesa no EURO 92 e colocou a anfitriã Suécia nas meias-finais da prova, na qualidade de vencedora do Grupo A.

A Inglaterra precisava, para seguir em frente, de, pelo menos, um empate com muitos golos ou, como alternativa bem mais segura, de um triunfo. E a realidade é que os britânicos tiveram uma entrada de sonho, uma vez que David Platt abriu o activo logo aos quatro minutos. Todavia, a formação orientada por Tommy Svensson surgiu transfigurada para melhor após o intervalo. O cabeceamento de Jan Eriksson deu a igualdade e, depois, Brolin consumou a reviravolta, batendo Chris Woods, beneficiando de um lapso da defesa contrária.

Actuando como defesa-direito de recurso, David Batty teve papel importante no golo inglês, ao solicitar Gary Lineker, a cujo centro – apesar de não ser perfeito -, David Platt deu o melhor seguimento, batendo Thomas Ravelli. Platt marcara, então, os quatro últimos golos da selecção inglesa, conseguidos em cinco jogos. Ainda na primeira parte, Tony Daley, Andy Sinton e Platt desfrutaram de novas ocasiões para facturar, mas não conseguiram marcar nem, consequentemente, afastar o nervosismo do seleccionador Graham Taylor.

Svensson haveria de dizer que “a segunda parte foi o melhor que se viu a Suécia jogar em muitos anos”, com Johnny Ekström, saído do banco, a inspirar o aumento da pressão sobre os visitantes. Apesar de, certamente, terem visto o golo da Suécia frente à França, os ingleses não conseguiram parar a investida de Jan Eriksson, que acorreu, de cabeça, a um canto marcado na esquerda por Klas Ingesson. Pouco depois, Taylor substituiu o capitão dos britânicos, Gary Lineker, naquele que seria o seu último jogo pela selecção.

Estava aberto o caminho para a Suécia carimbar a qualificação com um golo que sublinhou a diferença entre as duas equipas - uma triangulação com Ingesson e Martin Dahlin que permitiu a Brolin bater Woods.

Última actualização: 15-02-12 10.27CET

http://pt.uefa.com/uefaeuro/season=1992/matches/round=219/match=5091/postmatch/report/index.html#suecia+avanca+elimina+inglaterra