O "site" oficial do futebol europeu

Ponedelnik recorda o seu papel no EURO

Recuamos até 1960, altura em que Viktor Ponedelnik apontou o golo da vitória da primeira final da prova e, meio século depois, as recordações continuam frescas.
Ponedelnik recorda o seu papel no EURO
Viktor Ponedelnik na famosa equipa de 1960 ©Hulton Archive

Ponedelnik recorda o seu papel no EURO

Recuamos até 1960, altura em que Viktor Ponedelnik apontou o golo da vitória da primeira final da prova e, meio século depois, as recordações continuam frescas.

O primeiro vencedor da prova que viria a ser denominada como Campeonato da Europa de Futebol foi a União Soviética, que venceu a competição em 1960. Os homens de Leste estiveram a perder na final de Paris, ante a Jugoslávia, mas deram a volta ao jogo, acabando por vencer por 2-1 no prolongamento. Viktor Ponedelnik, na altura com 23 anos, apontou o golo da vitória a sete minutos do final. Passados 48 anos, as memórias continuam frescas na mente de Ponedelnik, que entretanto fez uma proeminente carreira como jornalista.

Marcar o golo da vitória...
É sempre um prazer lembrar-me dessa final, até porque a União Soviética tornou-se no primeiro vencedor do Campeonato da Europa. É impossível esquecermo-nos desse jogo, tanto o público, como os nossos adeptos e os jogadores. Em termos pessoais, o 113º minuto foi o momento mais alto da minha carreira.

Marquei muitos golos pelos clubes por onde passei e pela selecção, mas há jogos e golos realmente especiais, que assinalam os pontos mais altos das carreiras dos jogadores. Foi um momento marcante da minha vida. Não posso igualmente esquecer o excelente cruzamento que deu origem ao golo, da autoria do extremo-esquerdo georgiano Mikhail Meskhi. Infelizmente, a União Soviética já não existe e a Geórgia é hoje um país independente.

A mais forte equipa da URSS...
Percorrendo a história da selecção soviética, é do reconhecimento geral que a equipa mais forte de sempre foi a que esteve presente no Campeonato do Mundo em 1962, no Chile. Apesar de termos sido eliminados pela selecção anfitriã nos quartos-de-final, a imprensa foi unânime em destacar a qualidade da nossa formação.

Infelizmente, o grande guarda-redes Lev Yashin lesionou-se duas vezes na prova e não pôde estar ao melhor nível. Se as coisas nos tivessem corrido normalmente teríamos defrontado o Brasil na final.

Ter Lev Yashin na baliza...
Tive a sorte e a honra de jogar com esse grande guarda-redes, para mim o melhor de todos os tempos. Permanece na nossa memória não apenas como um excelente atleta, mas também como um ser humano acima da média. Tem uma família fantástica. Quando os jogadores veteranos se reuniam ele convidava sempre a sua esposa, Valentina, para se juntar a nós. Ele tem filhos e netos, por isso o seu nome perdurará.

O capitão Igor Netto...
Igor Netto foi um jogador fantástico que levou a selecção soviética às suas maiores vitórias, nos Jogos Olímpicos de 1956 e no Campeonato da Europa de 1960. Era um verdadeiro capitão, um líder capaz de inspirar todos nos momentos mais difíceis e de criar coesão e unidade. Também assumiu algumas das responsabilidades do treinador, comandando o jogo dentro de campo – o nosso treinador, Gavril Kachalin, delegava sempre esse papel ao Netto.

No dia a dia era uma pessoa tímida e modesta, mas conseguia sempre argumentar e expor as suas ideias até ao fim. Não é por acaso que os maiores momentos da nossa selecção estão ligados ao seu nomes.

Última actualização: 29-02-16 16.32CET

Informação relacionada

Perfis dos jogadores
  • SSI Err
Federações membro
Perfis das equipas
  • SSI Err
  • SSI Err

https://pt.uefa.com/uefaeuro/season=1960/history-maker/index.html#figuras+historicas+viktor+ponedelnik