O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
A partir de 25 de Janeiro, o UEFA.com já não vai suportar o Internet Explorer.
Para obter a melhor experiência possível, recomendamos que use Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Portugal bate Gales e apura-se para a final do EURO 2016

Portugal 2-0 País de Gales
Uma segunda parte de bom nível e uma exibição bem conseguida de Cristiano Ronaldo valeu a final à formação lusa e mais um recorde ao seu capitão.

Resumos do EURO 2016: Portugal 2-0 País de Gales
Resumos do EURO 2016: Portugal 2-0 País de Gales

Portugal, com quatro minutos fulminantes na segunda parte, derrotou o País de Gales em Lyon e tornou-se no primeiro finalista do UEFA EURO 2016, graças a golos de Cristiano Ronaldo e Nani.

EURO 2016: Tudo o que precisa de saber

Com Bruno Alves no lugar do lesionado Pepe, Portugal entrou no jogo a dominar, perante uma formação galesa cautelosa, a apostar mais no contra-ataque. Cristiano Ronaldo foi a principal dor de cabeça para o País de Gales nos minutos iniciais, com o avançado do Real Madrid muito activo na frente, dando muito trabalho aos defensores contrários.

Ronaldo, Bale, Pogba – veja os melhores golos de livre do EURO 2016
Ronaldo, Bale, Pogba – veja os melhores golos de livre do EURO 2016

Aos 15 minutos, após combinação com Cristiano Ronaldo, João Mário criou um lance de perigo junto da baliza de Wayne Hennessey. O médio luso esgueirou-se pelo lado direito e rematou cruzado, com a bola a sair ligeiramente ao lado. Três minutos volvidos, o País de Gales respondeu, após a marcação de um canto estudado. Gareth Bale recuou para recolher o esférico e rematou de pronto, por cima.

Ronaldo: ‘Temos de manter vivo o sonho’
Ronaldo: ‘Temos de manter vivo o sonho’

Aos poucos, os galeses foram subindo no terreno e, aos 22 minutos, Bale arrancou de trás, progrediu pelo lado direito e, à entrada da área, disparou forte para defesa segura de Rui Patrício. Pouco depois, Hal Robson-Kanu fugiu pelo lado direito, efectuou o cruzamento e Andy King preparava-se para cabecear quando José Fonte afastou a bola pela linha-de-fundo. Pouco antes do descanso, Ronaldo voltou a criar perigo, mas o cabeceamento saiu por cima, após cruzamento de Adrien Silva.

No segundo tempo, a toada manteve-se e Portugal chegou ao golo aos 50 minutos, por intermédio de Cristiano Ronaldo. Raphaël Guerreiro cruzou com conta, peso e medida, na sequência de um canto estudado, e o capitão da equipas das "quinas", com um cabeceamento fulgurante, fez o 1-0, para delírio dos portugueses presentes nas bancadas. Pouco depois, aos 53 minutos, Portugal ampliou a vantagem, após remate de Ronaldo de fora da área. Nani desviou o esférico e fez o 2-0.

Nani: Momento histórico para o nosso país
Nani: Momento histórico para o nosso país

O País de Gales tentou responder mas Portugal poderia ter marcado novamente, aos 65 minutos, após remate forte de Nani. Hennessey defendeu para a frente e João Mário, em boa posição, atirou ao lado.

Até final, o País de Gales bem tentou chegar ao golo, mas percebeu-se que a crença começava a abandonar os britânicos, ao mesmo tempo que Portugal se mostrava ameaçador no contra-ataque. Porém, o último passe raramente saiu bem e o resultado não mais sofreu alterações. Agora, na segunda final da sua história, a formação lusa vai defrontar Alemanha ou França, adversário que sairá da segunda meia-final, esta quinta-feira.

Melhor em Campo: Cristiano Ronaldo

EURO 2016: Equipa do Torneio

Equipas

A selecção portuguesa
A selecção portuguesaVI-Images via Getty Images

Portugal: Rui Patrício; Raphaël Guerrero, José Fonte, Bruno Alves, Cédric; Adrien Silva (João Moutinho 79), Danilo, Renato Sanches (Amdré Gomes 74), João Mário; Ronaldo (c), Nani (Quaresma 86)
Suplentes: Anthony Lopes, Eduardo, Ricardo Carvalho, Eder, Vieirinha, Rafa Silva, Eliseu
Seleccionador: Fernando Santos

País de Gales: Hennessey; Taylor, Ashley Williams (c), Collins (Jonny Williams 66), Chester, Gunter; King, Ledley (Vokes 58), Allen; Bale, Robson-Kanu (Church 63)
Suplentes: Owain Fôn Williams, Ward, George Williams, Edwards, Richards, Cotterill, Vaughan
Seleccionador: Chris Coleman

Árbitro: Jonas Eriksson (Suécia)