O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Jorginho abre caminho à festa italiana

Jorginho tem sido uma das peças mais importantes na impressionante série de resultados da Itália, mas raramente fazia as manchetes dos jornais...até ao triunfo sobre a Espanha mas meias-finais do EURO 2020.

 Jorginho festeja depois de marcar o penálti da vitória da Itália em Wembley
Jorginho festeja depois de marcar o penálti da vitória da Itália em Wembley POOL/AFP via Getty Images

Foi, talvez, o jogador mais importante no apuramento da Itália para a final do UEFA EURO 2020. Mas Jorginho raramente surge nas primeiras páginas dos jornais. O seu papel em campo é discreto, mas crucial, apesar de não dar nas vistas com grandes golos ou defesas espectaculares. Mas, desta feita, os holofotes viraram-se para ele, depois de ter cobrado com êxito o penálti que valeu o triunfo no desempata por pontapés da marca de grande penalidade ante a Espanha, mas meias-finais. Como tudo o que faz em campo, o médio fez com que tudo parecesse fácil.

"Bem, depois de rematarmos e vermos a bola entrar sentimos um enorme peso a sair dos nossos ombros", confessou no final do jogo. "Antes de rematar tentei esquecer tudo o que estava à minha volta e fazer o que tinha feito nos treinos. Respirei fundo, concentrei-me e fiz o que tinha a fazer." O guarda-redes da Espanha, Unai Simón lançou-se para a direita e a bola caminhou calmamente para o fundo das redes, do lado esquerdo. Foi o início da festa italiana em Wembley.

Itália-Espanha: todas as reacções

Os "Azzurri" não conseguiram impor o seu jogo como o vinham fazendo até aqui na prova, frente a uma Espanha determinada a construir jogo desde traz e a controlar a posse de bola. Mas acabaram por ser os italianos a marcar primeiro, por Federico Chiesa, antes de Álvaro Morata saltar do banco para empatar a partida. Jorginho & companhia não acusaram o golo espanhol, arregaçaram as mangas, resistiram ao prolongamento e acabaram por ser premiados com a passagem à final. "A Itália nunca desiste. Acreditamos sempre," sublinhou Jorginho. "Merecemos tudo o que estamos a viver", acrescentou.

O centrocampista de 29 anos é um dos jogadores que ainda pode conquistar o EURO e a UEFA Champions League em simultâneo esta época. Os colegas chamam-lhe 'Il Professore' ou 'Radio Jorginho', pela forma como dirige a equipa dentro de campo, através das indicações que vai dando aos colegas durante os jogos. O seu duelo com Sergio Busquets ficará na memória de muitos. "Tivemos algumas dificuldades, porque pela frente tínhamos uma grande equipa, mas acreditámos sempre e penso que merecemos o apuramento", acrescentou o jogador do Chelsea

Adeptos em Roma celebram o penálti vencedor da Itália
Adeptos em Roma celebram o penálti vencedor da Itália

Há, de facto, algo de diferente nesta Itália em relação a outras do passado. Giorgio Chiellini deu o mote, ao brincar com Jordi Alba na moeda ao ar antes do arranque do desempate por penáltis, Gianluigi Donnarumma trocou um sorriso com o guarda-redes espanhol, Unai Simón e abraçou-o ainda antes da primeira grande penalidade. Nervos? Quais nervos?

"Muitos jogadores queriam bater um penálti", explicou Leonardo Bonucci, que tinha falhado uma grande penalidade na derrota ante a Alemanha no desempate por penáltis no Mundial 2016. "Os cinco que marcaram estavam, todos eles, muito confiantes", acrescentou o defesa. Uma confiança que se manteve mesmo depois de Manuel Locatelli ter falhado logo a grande penalidade inaugural. "Afinal, até acabámos por tirar partido do facto de o Manuel ter falhado, porque isso colocou uma pressão extra sobre a Espanha".

E é precisamente esse espírito e essa confiança que poderão levar os pupilos de Roberto Mancini à vitória no EURO, na final de domingo.

Descarregue a app do EURO