O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Chiesa segue os passos do pai para manter vivo o sonho da Itália no EURO 2020

O repórter do EURO2020.com, Paolo Menicucci, reflecte sobre a inédita situação de filho e pai terem marcado golos no EURO.

Federico Chiesa enjoys his Wembley goal
Federico Chiesa enjoys his Wembley goal POOL/AFP via Getty Images

Enrico e Federico Chiesa são o primeiro pai e filho a marcarem numa fase final do EURO, na sequência do golo de Federico apontado com maestria durante o prolongamento da vitória da Itália sobre a Áustria, nos oitavos-de-final, em Wembley.

O jogador de 23 anos chegou ao torneio com expectativas elevadas depois de ter feito uma excelente primeira época na Juventus, situação que o deu como provável titular da equipa de Roberto Mancini. No entanto, Domenico Berardi foi o preferido nos dois primeiros jogos e nem mesmo o facto de ter sido Estrela do Jogo contra o País de Gales, na terceira jornada, fez com que Chiesa começasse de início a partida contra os austríacos.

Itália bate a Áustria no prolongamento


"It's not time to make a change, just relax, take it easy [Não é altura para mudar, relaxe, tenha calma]", aqui numa tradução livre, conta a música Father and Son, de Cat Stevens. Contudo, com a Itália sem fluidez de jogo e a não conseguir encontrar meios para ultrapassar a defesa da Áustria, situações que tinham sido a marca registada dos italianos na fase de grupos, Mancini, que jogou com Enrico na Sampdória em 1995/96, recorreu a Chiesa Jr. aos 84 minutos.

Estrela do Jogo: Chiesa
Estrela do Jogo: Chiesa

A aposta de Mancini rendeu dividendos no arranque do prolongamento, quando o avançado controlou perfeitamente a bola ao segundo poste, flectiu para dentro e rematou cruzado com êxito.

“Todos queremos jogar, mostrar as nossas qualidades, entrar em campo e dar o nosso melhor pela selecção nacional. É o nosso sonho de infância”, disse Chiesa ao EURO2020.com após o encontro.“ O treinador escolheu 11 de nós mas, como já disse no passado, somos 26 jogadores de primeira classe e esta noite demonstrámos isso."

“É por isso que o treinador pede aos jogadores que ficam no banco para seguirem o jogo de perto, de modo a que entrem e façam a diferença.” E Chiesa fez exactamente isso.

Veja o golo de Nedvěd contra a Itália no EURO '96
Veja o golo de Nedvěd contra a Itália no EURO '96

O tento histórico em Wembley seguiu o assinado pelo seu pai Enrico numa fase final da competição e, curiosamente, também em Inglaterra, em Anfield, no EURO '96.

A Itália defrontava na altura a República Checa e, após o primeiro golo de Pavel Nedvěd, coube a Chiesa empatar a partida naquele dia. A Itália ficou reduzida a dez jogadores por expulsão de Luigi Apolloni e os "azzurri" acabaram por perder por 2-1, resultado que contribuiu para a sua eliminação na fase de grupos.

Agora, pelo contrário, os sonhos da Itália no EURO 2020 continuam vivos e com Chiesa em grande forma – e preparado para medir forças com os goleadores Cristiano Ronaldo ou Romelu Lukaku nos quartos-de-final, consoante seja Portugal ou a Bélgica o adversário da Itália.

Descarregue a app do EURO