O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Nuno Gomes: Portugal ainda pode chegar longe no EURO 2020

O antigo internacional português Nuno Gomes analisa a derrota ante a Alemanha e antecipa o jogo decisivo frente à França.

Na sua terceira coluna do UEFA EURO 2020, o finalista de 2004 discute as hipóteses de Portugal após a derrota frente à Alemanha e analisa o decisivo embate diante da França.

Descarregue a app do EURO

O jogo contra a Alemanha

Desde cedo foi intenção da Alemanha dominar o encontro, algo que acabou por conseguir desde os primeiros minutos. Controlou mais tempo a posse de bola e Portugal, não sei se por estratégia ou se obrigado a isso, recuou muito, viu-se obrigado a proteger mais a sua baliza e a Alemanha teve duas ou três boas oportunidades logo nos primeiros 10-15 minutos.

Habilidade do Dia: Ronaldo (Portugal)
Habilidade do Dia: Ronaldo (Portugal)

A selecção portuguesa, contra a corrente do jogo, marcou numa jogada de contra-ataque, que deveria figurar nos almanaques de como fazer um contra-ataque. No entanto, o jogo continuou a desenrolar-se da mesma forma. Após o golo de Portugal houve maior equilíbrio mas foi por pouco tempo e a Alemanha continuou a jogar da mesma forma e acabou por dar a volta aos acontecimentos ainda na primeira parte. É certo que foram dois autogolos, mas a Alemanha fez por merecer chegar ao intervalo já a ganhar.

Portugal ainda conseguiu equilibrar, devido às mexidas que Fernando Santos fez, mas também devido às alterações na Alemanha. Saiu Gosens, que para mim foi o melhor em campo, e o Hummels. Portugal ainda reduziu para 4-2 e o jogo ficou mais equilibrado, mas julgo que foi frutos das substituições feitas pelos dois seleccionadores. Houve mais oportunidades para cada lado até final, mas nota para o remate de Renato Sanches ao poste, que seria um grande golo! É um resultado que se aceita. A Alemanha foi superior no conjunto dos 90 minutos.

O jogo frente à França

Será um jogo entre duas grandes equipas, duas selecções com tudo para chegar longe, para chegar à final. Aliás, este grupo tem três candidatos a chegar à final: Portugal, Alemanha e França. França ganhou à Alemanha, a Alemanha ganhou a Portugal e espero que Portugal possa ganhar à França. Será certamente um jogo difícil de prever o resultado porque são duas equipas com enorme valor colectivo e individual. Há jogadores dos dois lados que podem fazer a diferença a qualquer momento.

Kylian Mbappé conhece astronauta da ESA
Kylian Mbappé conhece astronauta da ESA

Mbappé é o jogador mais perigoso da equipa francesa; tem estado a um nível elevado e é muito rápido. Neste tipo de competições a velocidade pode fazer a diferença. É um jogador que cria sempre muito perigo, seja a finalizar ou a assistir os colegas. Todo o trio de ataque é fortíssimo, com Mbappé, Benzema e Griezmann. São jogadores fortíssimos, que, a qualquer momento, podem criar jogadas perigosas.

No meio-campo a França tem Kanté e Pogba, jogadores de grande nível e habituados a competir sempre em grandes equipas. Estes cinco serão os jogadores mais perigosos, mas depois ainda tem excelentes elementos na defesa como Varane, Kimpembe ou Pavard.

O aspecto físico é importante e pode vir a ter um papel importante no EURO. Tem sido uma época difícil, marcada pela pandemia e, muitas vezes, o aspecto físico dos jogadores pode ser determinante. Quem estiver melhor fisicamente pode tirar partido disso. Contudo, julgo também ser muito importante a parte da estratégia - é um factor que pode desequilibrar uma partida.