O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Portugal - França: retrospectiva do UEFA EURO 2020, factos e estatísticas

Portugal e França vão repetir a final de 2016 quando se defrontarem na Puskás Aréna, em Budapeste.

Kylian Mbappé partilha um momento divertido com Cristiano Ronaldo em 2020
Kylian Mbappé partilha um momento divertido com Cristiano Ronaldo em 2020 AFP via Getty Images

A final do UEFA EURO 2016 vai repetir-se na conclusão do Grupo F, em Budapeste, quando Portugal, detentor do troféu, defrontar a França, adversário que derrotou para conquistar o último título.

• Portugal conquistou o seu primeiro grande troféu em solo francês, graças ao golo de Éder no prolongamento, no Stade de France, a 10 de Julho de 2016, negando à França o segundo título em casa no EURO e terceiro no total.

• A França de Didier Deschamps vingou-se ao deixar pelo caminho Portugal na UEFA Nations League, somando quatro pontos nos jogos ante os comandados de Fernando Santos no Outono de 2020 e garantindo presença na fase final da competição.

• A França lidera o Grupo F com quatro pontos, mais um do que Portugal e do que a Alemanha, embora tenha empatado 1-1 com a Hungria em Budapeste, na segunda jornada, depois de ter vencido a Alemanha por 1-0 em Munique. Portugal venceu a Hungria por 3-0 no jogo de estreia em Budapeste, mas perdeu por 4-2 com a Alemanha em Munique.

• A França está apurada e terminará em primeiro se vencer ou se empatar e a Alemanha não derrotar a Hungria. Se a França perder e a Hungria vencer, o segundo lugar será decidido pela diferença de golos.

• Portugal segue em frente se evitar a derrota. Terminará em primeiro se vencer e a Alemanha não e ficará em quarto se perder e a Alemanha também.

Confrontos anteriores

• Até à final do UEFA EURO 2016, a França somava dez vitórias seguidas nos jogos entre as duas equipas; ainda assim, tem 19 triunfos nos 27 encontros disputados (E2 D6)

Resumo da final do EURO 2016: Portugal 1-0 França
Resumo da final do EURO 2016: Portugal 1-0 França

• Apesar de ter perdido a sua estrela e capitão de equipa, Cristiano Ronaldo, devido a lesão com apenas 25 minutos disputados da final, Portugal venceu o troféu graças a um golo apontado aos 109 minutos por Eder, entrado no decorrer da segunda parte. Eder passou a segunda metade da temporada 2015/16 em França, no LOSC Lille, e esse golo histórico foi o único em jogos oficiais pelo seu país.

• O desfecho na final terminou uma série de vitórias francesas contra Portugal que já tinha mais de 40 anos, quando Nené e Marinho fizeram os golos num triunfo por 2-0 no Parc des Princes, em Abril de 1975.

• Essa longa série de vitórias da França contra Portugal inclui triunfos nas meias-finais do Campeonato da Europa da UEFA de 1984 (3-2) e 2000 (2-1) – quando o actual seleccionador Didier Deschamps era o capitão dos Bleus –, além de outro por 1-0 na mesma fase do Campeonato do Mundo da FIFA de 2006. Zinédine Zidane marcou, de penálti, os tentos do triunfo nesses últimos dois encontros.

Em grande no EURO 2000: Zidane contra Portugal
Em grande no EURO 2000: Zidane contra Portugal

• A França tinha vencido os três jogos oficiais contra Portugal antes da final do UEFA EURO 2016.

• O último particular entre as duas formações terminou com uma vitória da França por 1-0, em Lisboa, em Setembro de 2015, golo de Mathieu Valbuena.

• Karim Benzema marcou a Rui Patrício na vitória por 2-1 da França sobre Portugal num amigável realizado no Stade de France a 11 de Outubro de 2014.

• Depois de um empate sem golos na UEFA Nations League, no Stade de France, a 11 de Outubro de 2020, o francês N'Golo Kanté marcou o único golo aos 53 minutos no Estádio do Sport Lisboa e Benfica, a 14 de Novembro, garantindo o primeiro lugar do Grupo A3 e a presença na fase final, a realizar no Outono.

Factos do EURO: Portugal

• A vitória nas meias-finais sobre o País de Gales, por 2-0, foi a única de Portugal no UEFA EURO 2016 dentro dos 90 minutos. Antes da primeira jornada, este foi o único dos oito jogos anteriores em fases finais do EURO que não terminou empatado no final dos 90 minutos.

• No UEFA EURO 2016, a equipa de Fernando Santos terminou em terceiro o Grupo F, atrás de Hungria e Islândia, tendo empatado os três jogos. Venceu depois a Croácia por 1-0, após prolongamento, nos oitavos-de-final, e a Polónia por 5-3, no desempate por penáltis, após o embate dos quartos-de-final terem ter terminado empatado 1-1.

Veja grandes golos de Portugal
Veja grandes golos de Portugal

• Fernando Santos guiou Portugal à vitória na primeira edição da UEFA Nations League em 2019, em que os anfitriões venceram a Suíça, por 3-1, nas meias-finais, antes do triunfo na final sobre os Países Baixos, por 1-0.

• Portugal ficou em segundo do Grupo B da qualificação para o UEFA EURO 2020, tendo terminado a três pontos da Ucrânia e com mais três do que a Sérvia. Portugal empatou os seus dois primeiros jogos, ambos em casa, contra a Ucrânia (0-0) e a Sérvia (1-1), mas venceu cinco dos seis seguintes (D1).

• A derrota por 4-2 na Alemanha na segunda jornada, num jogo que Portugal esteve em vantagem por 1-0, foi apenas a segunda em 24 jogos do EURO (V16 E6); a outra, por 2-1, aconteceu na Ucrânia a 14 de Outubro de 2019.

• Cristiano Ronaldo marcou 11 golos na qualificação, menos um do que o melhor marcador, Harry Kane, de Inglaterra, e tem três tentos apontados nesta fase final.

• Ronaldo é o jogador com mais jogos em fases finais do EURO (23). Melhor marcador da competição no geral, com 43 golos, é também o principal artilheiro na fase final com 12 golos. Os dois apontados contra a Hungria, na primeira jornada, fizeram com que fugisse a Michel Platini, com quem dividiu o recorde de nove.

Portugal - França: embates no EURO
Portugal - França: embates no EURO

• Portugal disputa o sétimo EURO consecutivo e oitavo no total.

• Um golo de André Silva deu a vitória a Portugal no seu último jogo em Budapeste, na qualificação para o Mundial 2018, contra a Hungria, no Ferencváros Stadion, a 3 de Setembro de 2017. Assim, o seu registo no país e na cidade é de três vitórias em três jogos; Pepe marcou o único golo num outro triunfo na qualificação para o Campeonato do Mundo, em Setembro de 2009, desta vez no Estádio Ferenc Puskás; Ronaldo foi capitão de equipa em ambas as partidas.

• Este é o segundo jogo de Portugal na Puskás Aréna, local onde bateu a Hungria na primeira jornada.

Factos do EURO: França

• A derrota ante Portugal na final de 2016 negou à França a possibilidade de chegar ao seu terceiro título no EURO depois dos triunfos em 1984 e em 2000.

• Em 2016, a equipa de Deschamps venceu o seu grupo à frente de Suíça, Albânia e Roménia, antes de bater a República da Irlanda por 2-1 – na sua primeira vitória numa ronda a eliminar no EURO desde 2000 – nos oitavos-de-final. Islândia (5-2) e Alemanha (2-0) foram também afastadas antes da derrota frente a Portugal em Saint-Denis.

Veja grandes golos da França
Veja grandes golos da França

• Os franceses responderam a esta desilusão da melhor forma ao sagrarem-se pela segunda vez campeões mundiais em 2018 ao derrotarem a Croácia na final, por 4-2, erguendo assim um troféu que venceram 20 anos antes.

• Tendo conquistado o título mundial (1998) e europeu (2000) pela França como jogador, Deschamps pode repetir o feito como treinador; para além da França, apenas a República Federal da Alemanha (EURO 1972, Mundial 1974) e Espanha (EURO 2008 e 2012, Mundial 2010) mantiveram ambos os títulos ao mesmo tempo.

• A França apurou-se para o torneio de 2020 ao terminar em primeiro lugar no Grupo H, com oito vitórias nos dez jogos de apuramento (E1 D1), tendo somado 25 pontos, mais dois do que a Turquia.

• A derrota por 2-0 na Turquia, a 8 de Junho de 2019, é a única da França em 90 minutos nos últimos 19 jogos do EURO (V14 E4).

Resumo de 1984: França 3-2 Portugal
Resumo de 1984: França 3-2 Portugal

• A França está presente pela 13ª vez consecutiva em fases finais de Mundiais ou Europeus; o último torneio que falhou foi o Campeonato do Mundo de 1994 e depois disso atingiu cinco finais, tendo ganho três delas.

• Este é o décimo EURO para a França e o oitavo consecutivo; o último que não disputou foi em 1988.

• Tal como Portugal, este é o segundo jogo dos gauleses na Puskás Aréna após o embate ante a Hungria na segunda jornada.

• A França perdeu seis dos seus nove jogos na Hungria, todos em Budapeste, embora a última visita antes deste torneio tenha dado aprimeira vitória - num amigável por 3-1 no Népstadion (mais tarde Estádio Ferenc Puskás), em Março de 1990, no qual Éric Cantona marcou duas vezes. Os gauleses evitaram a derrota no país em apenas dois outros encontros: num empate 1-1 com a Hungria na qualificação para o Campeonato da Europa de 1972 e na segunda jornada deste torneio.

Ligações e curiosidades

• Fernando Santos dirigiu Portugal pela primeira vez numa derrota por 2-1 diante da França, a 11 de Outubro de 2014, num jogo particular realizado em Saint-Denis. Deschamps era também o técnico dos gauleses e Paul Pogba marcou o tento da vitória.

• Jogaram em França:
Anthony Lopes (Lyon 2000–)
José Fonte (LOSC Lille 2018–)
Renato Sanches (LOSC Lille 2019–)
Danilo (Paris Saint-Germain 2020–)
Raphaël Guerreiro (Caen 2012/13, Lorient 2013–16)
João Moutinho (Mónaco 2013–18)
Bernardo Silva (Mónaco 2014–17)
Ricardo Pereira (Nice 2015–17)
Gonçalo Guedes (Paris Saint-Germain 2017)

• Jogaram juntos:
Anthony Lopes e Léo Dubois (Lyon 2018–)
Bruno Fernandes e Paul Pogba (Manchester United 2020–)
Cristiano Ronaldo e Adrien Rabiot (Juventus 2019–)
Danilo e Presnel Kimpembe, Kylian Mbappé (Paris Saint-Germain 2020–)
Cristiano Ronaldo e Raphaël Varane (Real Madrid 2011–18)
Pepe e Raphaël Varane (Real Madrid 2011–17)
Nélson Semedo e Clément Lenglet (Barcelona 2018–20)
Nélson Semedo e Antoine Griezmann (Barcelona 2019/20)
Nélson Semedo e Lucas Digne (Barcelona 2017/18)
José Fonte e Mike Maignan (LOSC Lille 2018–)
Renato Sanches e Mike Maignan, Jonathan Ikoné (LOSC Lille 2019–)
Renato Sanches e Corentin Tolisso, Kingsley Coman (Bayern München 2016/17, 2018/19)
João Félix e Thomas Lemar (Atlético de Madrid 2019–)
João Moutinho e Kylian Mbappé (Mónaco 2015–17)
João Moutinho e Thomas Lemar (Mónaco 2015–18)
Bernardo Silva e Thomas Lemar, Kylian Mbappé (Mónaco 2015–17)
André Silva e Wissam Ben Yedder (Sevilha 2018/19)
Anthony Lopes e Hugo Lloris (Lyon 2008–12)
Anthony Lopes e Corentin Tolisso (Lyon 2007–17)

• Danilo marcou na vitória de Portugal por 2-0 sobre a França nas meias-finais do Campeonato do Mundo de Sub-20 de 2011.

• Bruno Fernandes marcou um penalty na vitória do Manchester United sobre a equipa do Paris Saint-Germain, com Presnel Kimpembe e Kylian Mbappé, por 2-1, no Parc des Princes, na primeira jornada da UEFA Champions League 2020/21.

• Uma equipa do Real Madrid que incluiu Ronaldo e Pepe venceu o Atlético de Antoine Griezmann e Lucas Hernández na final da UEFA Champions League de 2016/17. Ronaldo converteu o penálti decisivo após o empate 1-1 em Milão; Griezmann acertou uma grande penalidade na barra, no tempo regulamentar, mas converteu no desempate.

• Kylian Mbappé marcou oito golos a Anthony Lopes em sete jogos pelo Paris frente ao Lyon.

• Ronaldo marcou dois golos a Steve Mandanda em duas ocasiões, aquando dos triunfos do Real Madrid sobre o Marselha em casa (3-0) e fora (3-1) na fase de grupos da UEFA Champions League de 2009/10.

• Raphaël Guerreiro nasceu na França, na comuna de Le Blanc-Mesnil, nos subúrbios de Paris, filho de pai português e de mãe francesa. Lopes também nasceu na França e tem pais portugueses, no seu caso em Givors, na comuna de Lyon.

• Ronaldo foi expulso na derrota de Portugal por 2-0 contra a França no Campeonato da Europa de Sub-17 da UEFA de 2002 – a sua primeira participação numa fase final de uma competição internacional.

• N'Golo Kanté foi eleito Melhor em Campo na final da UEFA Champions League de 2021, com o Chelsea a bater o Manchester City, que contou com Rúben Dias e Bernardo Silva, por 1-0 no Porto.

• Dias e Silva tinham ajudado o City a eliminar o Paris Saint-Germain, que contou com Kimpembe e – na primeira mão – Mbappé, apurando-se com um resultado total de 4-1.

• Sérgio Oliveira bisou pelo Porto frente à Juventus em Turim, ajudando a sua equipa a apurar-se nos oitavos-de-final da UEFA Champions League 2020/21, após prolongamento e graças aos golos fora. Rabiot marcou o golo vitorioso dos anfitriões nessa noite.

Últimas notícias

Portugal
• O bis do capitão de Portugal, Cristiano Ronaldo, frente à Hungria, na primeira jornada, manteve o seu recorde de marcar em todas as fases finais que disputou – 11 no total: cinco no Campeonato da Europa da UEFA, quatro no Campeonato do Mundo da FIFA, uma na Taça das Confederações da FIFA e uma na UEFA Nations League. O golo do jogador de 36 anos contra a Alemanha aumentou a sua contagem para 24 em 46 jogos em fases finais.

• O golo de Ronaldo frente à Alemanha foi o seu 107º por Portugal em 177 jogos – apenas a dois do recorde mundial do iraniano Ali Daei – e o 86º na sua 126ª internacionalização em partidas oficiais.

• A derrota com a Alemanha em Munique foi apenas a segunda de Portugal nas últimos 17 jogos. As 11 vitórias dessa série incluem uma por 4-0 sobre Israel em Lisboa, a 9 de Junho, em que Bruno Fernandes marcou duas vezes e Ronaldo uma vez, e que aconteceu cinco antes do empate sem golos ante a Espanha, em Madrid.

• Pedro Gonçalves, melhor marcador da Liga portuguesa de 2020/21 com 23 golos pelo campeão Sporting, estreou-se pela selecção frente à Espanha, antes de o guarda-redes Rui Silva ter seguido o exemplo com 90 minutos na vitória sobre Israel. Nenhum dos jogadores jogo ainda no UEFA EURO 2020.

• O golo de Diogo Jota frente à Alemanha foi o seu sétimo por Portugal, todos em jogos oficiais. Juntou-se a Ronaldo, Pepe, Renato Sanches e Raphaël Guerreiro, autor de um tento na ronda inaugural, como os únicos jogadores do plantel de Portugal no UEFA EURO 2020 a marcarem na fase final do EURO.

• Portugal tem nas suas fileiras os três jogadores do UEFA EURO 2020 com mais jogos em fases finais do EURO. Pepe e João Moutinho contabilizam 17 e só são superados pelo recordista Ronaldo. O guardião Rui Patricio também soma mais de dez jogos (14).

• Ronaldo foi o melhor marcador da Serie A em 2020/21, com 29 golos ao serviço da Juventus, pela qual também ganhou a Taça de Itália. André Silva, seu colega de ataque, também teve uma boa óptima e apontou 28 golos na Bundesliga alemã com a camisola do Eintracht Frankfurt.

• Dois membros da convocatória de Portugal no UEFA EURO 2020 – Rúben Dias e Bernardo Silva – ganharam a Premier League inglesa em 2020/21, enquanto José Fonte e Sanches, dupla do LOSC Lille, venceu o título em França e João Félix conquistou a Liga espanhola com o Atlético. Para além de Ronaldo, também Guerreiro (Dortmund) e Danilo (Paris Saint-Germain) conquistaram taças nacionais.

• Outro jogador do Manchester City, João Cancelo, foi dispensa dos convocados na véspera do torneio por doença e foi substituído por Diogo Dalot, jogador que participou no recente Campeonato da Europa de Sub-21, no qual Portugal terminou como vice-campeão atrás da Alemanha.

 

• Dos seis jogadores que actual em Portugal, três são do campeão Sporting: João Palhinha e o jovem Nuno Mendes juntaram-se a Pedro Gonçalves como novos internacionais.

• Onze elementos da campanha vitiorisa de Portugal no UEFA EURO 2016 repetem a presença na convocatória, tal como o seleccionador Fernando Santos, para tentar revalidar o título: Ronaldo, Rui Patrício, Fonte, Pepe, Guerreiro, Danilo, Moutinho, Rafa Silva, Sanches, William Carvalho e Anthony Lopes.

• Os 16 jogadores que entraram em campo por Portugal na conquista da UEFA Nations League 2019, disputada em casa, foram chamados para o UEFA EURO 2020, incluindo Gonçalo Guedes, autor do golo do triunfo na final frente aos Países Baixos.

França
• O empate 1-1 da França frente à Hungria pôs fim à sua série de cinco vitórias consecutivas – todas sem golos sofridos – que incluiu o triunfo por 1-0 na estreia do UEFA EURO 2020, frente à Alemanha, em Munique. Os "bleus" venceram 17 das últimas 22 partidas, nas quais sofreram apenas uma derrota – 0-2 em casa diante da Finlândia, num jogo amigável disputao no Stade de France a 11 de Novembro de 2020.

• A última derrota oficial dos "bleus" aconteceu na fase de qualificação para o UEFA EURO 2020, fora com a Turquia, em Junho de 2019, desde então venceu 14 e empatou quatro dos seus 18 jogos em três competições. A França está invicta há nove jogos do torneio (V7 E2), ou seja, desde a final do UEFA EURO 2016.

• Os campeões mundiais prepararam-se para o UEFA EURO 2020 com duas vitórias em casa por 3-0: sobre o País de Gales em Nice a 2 de Junho, com golos de Kylian Mbappé, Antoine Griezmann e Moussa Dembélé, e sobre a Bulgária em Saint-Denis seis dias depois, com dois golos perto de Olivier Giroud – os seus 45º e 46º na selecção – e um de tento de Griezmann.

• Griezmann soma 50 jogos seguidos pela França, tendo sido titular nas 36 partidas oficiais durante essa sequência, que começou em Agosto de 2017. Desde a sua estreia pelos Bleus, em Março de 2014, o avançado do Barcelona nunca falhou um jogo oficial da selecção, tendo sido titular em 51 e suplente nos outros três. As 93 internacionalizações renderam-lhe 38 golos, 24 dos quais em jogos oficiais, o último garantindo à França um empate frente à Hungria na segunda jornada.

• A França não perdeu nos 34 jogos em que Griezmann marcou, embora o encontro contra a Hungria tenha sido apenas o quarto em que não conseguiu vencer.

• Esse golo marcado na Arena Puskás foi o sétimo de Griezmann na fase final do EURO e fez o melhor marcador do UEFA EURO 2016 subir ao terceiro lugar da lista ao lado de Alan Shearer, apenas atrás de Ronaldo (12) e Michel Platini (nove).

• O experiente plantel de Didier Deschamps para o UEFA EURO 2020 inclui dois jogadores com mais de 100 internacionalizações: Giroud (109) e o capitão Hugo Lloris (127). Em conunto, os 26 jogadores somam 194 jogos em grandes torneios e 28 golos entre eles.

• Há 14 vencedores do Mundial da FIFA de 2018 na lista de convocados da França para o UEFA EURO 2020, cinco dos quais também estiveram presentes no UEFA EURO 2016 – Lloris, Griezmann, Giroud, Paul Pogba e N'Golo Kanté. Três outros jogadores – Moussa Sissoko, Kingsley Coman e Lucas Digne – regressaram para disputarem o segundo EURO consecutivo depois de terem falhado a vitória no Campeonato do Mundo na Rússia.

• Karim Benzema regressou à selecção da França para os amigáveis contra o País de Gales e a Bulgária. Foram os seus primeiros pelos Bleus desde Outubro de 2015 e a estreia no EURO contra a Alemanha foi a sua primeira partida num grande torneio desde os quartos-de-final do Campeonato do Mundo, contra o mesmo adversário, em Julho de 2014. O avançado de 33 anos do Real Madrid participou no EURO 2008 e 2012, mas persegue ainda o seu primeiro golo na fase final após oito jogos.

• A temporada 2020/21 foi produtiva para a maioria dos jogadores da selecção francesa, pois 15 deles conquistaram títulos importantes pelos seus clubes. Giroud, Kanté e Kurt Zouma venceram a UEFA Champions League pelo Chelsea; Coman, Benjamin Pavard, Lucas Hernández e Corentin Tolisso foram campeões alemães pelo Bayern; Thomas Lemar venceu a Liga espanhola com o Atlético; Mike Maignan foi totalista na baliza do LOSC Lille, vencedor da Ligue 1; Griezmann, Dembélé e Clément Lenglet venceram a Taça de Espanha ao serviço do Barcelona; Adrien Rabiot ganhou a Taça de Itália com a Juventus; e Mbappé e Presnel Kimpembe ergueram a Taça de França pelo Paris Saint-Germain.

• Mbappé foi o melhor marcador da Ligue 1 pela terceira época consecutiva, com 27 golos pelo Paris, e também marcou oito vezes na UEFA Champions League. Já na Copa do Mundo de 2018, ele continua, aos 22 anos, o jogador mais jovem da seleção francesa.

• Mbappé foi um dos 20 jogadores da selecção francesa que participou na UEFA Champions League em 2020/21, com três outros envolvidos na UEFA Europa League. Os únicos jogadores que não jogaram nas competições europeias Digne (Everton), Wissam Ben Yedder (Mónaco) e Léo Dubois (Lyon).

• A França tem a oportunidade de suceder a Portugal como vencedor da UEFA Nations League ainda este ano e vai defrontar a Bélgica na segunda meia-final, em Turim, em 7 de Outubro.

• Dembélé vai falhar o que resta do torneio devido a ter sofrido uma lesão num joelho durante o empate com a Hungria.