O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Itália - Suíça: retrospectiva do UEFA EURO 2020, factos e estatísticas

Itália e Suíça são velhos conhecidos do futebol internacional, mas o jogo em Roma vai ser o primeiro entre ambos na última década.

Roberto Mancini em acção pela Itália frente à Suíça em 1992
Roberto Mancini em acção pela Itália frente à Suíça em 1992 Getty Images

Itália e Suíça são velhos conhecidos do futebol internacional, mas o duelo em Roma a contar para a segunda jornada do Grupo A vai ser o primeiro na última década e o primeiro jogo oficial desde 1999.

• Esta é apenas a terceira vez que as duas selecções se defrontam numa fase final e a primeira em quase 60 anos.

• A Itália procura consolidar a vitória por 3-0 sobre a Turquia, em Roma, naquele que foi o jogo de abertura do UEFA EURO 2020. Ciro Immobile e Lorenzo Insigne marcaram depois de um auto-golo naquela que foi a maior vitória da Itália em fases finais do EURO. Foi também a primeira vez que marcou três golos numa final ao 39º jogo.

• Por seu lado, a Suíça teve de se contentar com um empate 1-1 frente ao País de Gales, em Baku, no seu primeiro jogo, tendo o golo de Breel Embolo aos 49 minutos aberto o marcador.

Confrontos anteriores

• Os "Azzurri" levam vantagem nos duelos com os vizinhos do norte, somando 28 vitórias e apenas oito derrotas em 58 jogos, embora os últimos três encontros, todos na Suíça, tenham terminado empatados. O jogo mais recente foi um empate 1-1 num particular em Genebra, a 5 de Junho de 2010. Gökhan Inler deu vantagem aos anfitriões aos 10 minutos, mas Fabio Quagliarella demorou apenas quatro minutos a responder pelos italianos. O suplente Xherdan Shaqiri jogou pela Suíça de Ottmar Hitzfeld, enquanto Giorgio Chiellini alinhou pelos "Azzurri" de Marcello Lippi.

• Este resultado aumentou a invencibilidade da Itália frente à Suíça para oito jogos (4V 4E), depois da derrota por 1-0, em Berna, em Maio de 1993, na qualificação para o Campeonato do Mundo de 1994. A última vitória dos "Azzurri" sobre os suíços remonta ao encontro particular realizado em Genebra, em Abril de 2003, com Nicola Legrottaglie e Cristiano Zanetti a marcarem um golo em cada parte no triunfo por 2-1.

Anastasi oferece à Itália a glória em 1968
Anastasi oferece à Itália a glória em 1968

• Os últimos jogos oficiais entre os dois países foram na qualificação para o UEFA EURO 2000. A Itália venceu o primeiro por 2-0 em Udine, com um golo de Alessandro Del Piero em cada parte, antes de um empate sem golos em Lausana. A Itália venceu o grupo com 15 pontos e garantiu um lugar na fase final, enquanto a Suíça somou apenas menos um ponto, mas foi terceira classificada e ficou pelo caminho.

• Estes resultados mantiveram a tendência dos italianos vencerem em casa e empatarem fora sempre que os dois países mediram forças na qualificação para o EURO. Itália também se qualificou para as fases finais em 1968 (2-2 f, 4-0 c) e 1988 (3-2 c, 0-0 f).

• A Itália também levou a melhor no último duelo entre os dois países numa fase final, tendo batido os suíços por 3-0 na fase de grupos do Campeonato do Mundo de 1962. Oito anos antes, a Suíça, anfitriã do Mundial, derrotou a Itália por 2-1 e por 4-1 em apenas sete dias, com o segundo triunfo a ser conseguido num "play-off".

Factos do EURO: Itália

• Esta é a décima presença de Itália numa fase final do EURO e a sétima consecutiva desde que ficou de fora da edição de 1992, na Suécia. Só por duas vezes os italianos não conseguiram ir além da fase de grupos: em 1996 e 2004.

• A Itália atingiu os quartos-de-final do UEFA EURO 2016, depois de terminar no primeiro lugar do grupo e ter batido Espanha por 2-0 nos oitavos-de-final. Na ronda seguinte foi eliminada pela Alemanha, ao perder por 6-5 nas grandes penalidades após um empate 1-1.

• A Itália venceu em casa o Campeonato da Europa de 1968 e foi duas vezes vice-campeã, em 2000 e 2012.

Todos os golos da Itália a caminho do EURO 2020
Todos os golos da Itália a caminho do EURO 2020

• Desta vez, a equipa de Roberto Mancini venceu os dez jogos da qualificação e terminou no primeiro do Grupo J, levando a que sejam oito os países que conseguiram alcançar a fase final com um registo perfeito, uma proeza que a Bélgica também conseguiu no UEFA EURO 2020. Das seis selecções anteriores que venceram todos os jogos do apuramento, só Espanha (2012) conseguiu alcançar o título.

• A vitória por 3-0 sobre a Bósnia e Herzegovina no penúltimo jogo da qualificação foi o décimo triunfo consecutivo de Itália em desafios internacionais, a primeira vez que conseguiu tal proeza na sua história.

• Os "Azzurri" atingiram as 11 vitórias seguidas ao baterem a Arménia por 9-1, em casa, no último jogo do apuramento, a primeira vez que marcaram nove golos num jogo desde Agosto de 1948. Sete jogadores contribuíram para a goleada, algo que nunca tinha acontecido na selecção italiana.

• A vitória na primeira jornada com a Turquia deixou o registo da Itália em Roma em 36V 18E 6D, com três dessas derrotas a surgirem nos últimos sete jogos no Olímpico. Estes foram os únicos desaires da "azzurra” nos últimos 19 jogos em Roma (14V 2E).

Grandes golos da Itália
Grandes golos da Itália

• A Itália está invicta na capital italiana em jogos a contar para o EURO e para o Campeonato do Mundo; o registo de Itália em Roma nos jogos das fases finais é de 9V 2E.

Factos do EURO: Suíça

• Este é o quinto EURO da Suíça, todos nas últimas sete edições da prova. Eliminados na fase de grupos em 1996, 2004 e como co-anfitriões em 2008, os suíços terminaram no segundo lugar do grupo no UEFA EURO 2016, atrás da França, mas foram eliminados nos oitavos-de-final ao perderem por 5-4 com a Polónia no desempate por grandes penalidades, após uma igualdade 1-1.

• O empate da Suíça com Gales na primeira jornada deixou o registo da Suíça em 14 jogos em fases finais do EURO em 2V 6E 6D.

• Esta é a quarta presença consecutiva da Suíça numa grande competição, pois também participou nos Campeonatos do Mundo de 2014 e 2018, em que atingiu por duas vezes os oitavos-de-final.

• Os suíços garantiram uma vaga no UEFA EURO 2020 ao vencerem o Grupo D com 17 pontos em oito jogos. Os suíços venceram quatro dos últimos cinco jogos, com 13 golos marcados e apenas dois sofridos, mantendo a baliza inviolável por três vezes nessa sequência de cinco encontros.

Todos os golos da Suíça a caminho do EURO 2020
Todos os golos da Suíça a caminho do EURO 2020

• A derrota por 1-0 na Dinamarca, em Outubro de 2019, é a única sofrida pela Suíça nos últimos 15 jogos a contar para o EURO, incluindo qualificação e fase final (8V 6E). Os helvéticos não sofreram derrotas no UEFA EURO 2016 (1V 3E), pois a eliminação com a Polónia no desempate é registada como um empate.

• A Suíça foi quarta classificada na edição inaugural da UEFA Nations League em 2019, perdendo nas meias-finais por 3-1 com Portugal, que viria a conquistar o título em casa, e por 6-5 no desempate com Inglaterra no jogo de atribuição do terceiro lugar, após 120 minutos sem golos.

• A Suíça averbou uma vitória e três derrotas nos quatro jogos com a Itália em Roma, no último encontro, em Junho de 1994, Giuseppe Signori marcou o único golo no triunfo da Itália por 1-0. Foram os únicos desafios disputados pelos suíços no Olímpico de Roma. A única vitória da Suíça foi conseguida no primeiro jogo de Itália após o triunfo no Campeonato do Mundo de 1982 em Espanha, com Ruedi Elsener a marcar o único golo do duelo com a equipe de Enzo Bearzot.

• A Itália é o adversário mais habitual da Suíça. Este vai ser o 59º encontro entre os dois países. A Alemanha surge no segundo lugar, com 51 jogos com os helvéticos.

Ligações e curiosidades

• O seleccionador suíço, Vladimir Petković, esteve no comando da Lázio entre 2012 e 2014, tendo conquistado a Taça de Itália em 2012/13.

• Jogaram em Itália:
Ricardo Rodríguez (AC Milan 2017–20, Torino 2020–)
Remo Freuler (Atalanta 2016–)
Edimilson Fernandes (Fiorentina 2018/19 por empréstimo)
Xherdan Shaqiri (Internazionale 2015)
Haris Seferović (Fiorentina 2010–13, Lecce 2012 por empréstimo, Novara 2013 por empréstimo)
Stephan Lichtsteiner (Lázio 2008–11, Juventus 2011–18)
Simon Sohm (Parma 2020–)

• Jogaram juntos:
Gianluigi Donnarumma, Alessio Romagnoli e Ricardo Rodríguez (AC Milan 2017–20)
Pierluigi Gollini e Remo Freuler (Atalanta 2018–)
Cristiano Biraghi, Federico Chiesa e Edimilson Fernandes (Fiorentina 2018/19)
Matteo Pessina e Remo Freuler (Atalanta 2018/19, 2020/21)