O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Quem marcou o golo mais rápido numa fase final do Campeonato da Europa?

O albanês Nedim Bajrami marcou frente à Itália logo aos 23 segundos e fixou o recorde para golo mais rápido na história do EURO, com Youri Tilemans também a marcar cedo no EURO 2024.

Golos mais rápidos na história do EURO

Golos mais rápidos no Campeonato da Europa da UEFA

0:23 – Nedim Bajrami (Itália 2-1 Albânia, 15/06/2024, fase de grupos)
Apenas aos 23 segundos da segunda campanha da Albânia na fase final do EURO, Bajrami aproveitou um mau lançamento lateral de Federico Dimarco e rematou forte e colocado sem hipótese para Gianluigi Donnarumma, espoletando festejos eufóricos. No entanto, essa celebração revelou-se efémera, com Alessandro Bastoni e Nicolò Barella a operarem a reviravolta italiana ainda nos primeiros 16 minutos.

1:07 - Dmitri Kirichenko (Rússia 2-1 Grécia, 20/06/2004, fase de grupos)
Kirichenko teve um início de carreira frustrante no UEFA EURO 2004, pois teve de assistir do banco ao ruir no sonho da Rússia na sequência de duas derrotas seguidas. O seleccionador Georgi Yartsev decidiu fazer mudanças para o último jogo no Grupo A e o avançado do CSKA Moscovo não poderia ter entrado melhor em campo, desmarcando-se aos 67 segundos para bater Antonios Nikopolidis com um remate de pé direito. Continua a ser o golo mais rápido numa fase final.

1:13 – Youri Tielemans (Bélgica - Roménia, 22/06/2024, fase de grupos)
Após perder com a Eslováquia na Jornada 1, a pressão aumentou para a Bélgica no segundo jogo do Grupo E, mas começou da melhor forma no Cologne Stadium. Tielemans foi lançado a titular e justificou a opção, já que pouco passava do minuto inicial quando rematou rasteiro após assistência de Romelu Lukaku e fez a bola entrar junto ao canto inferior da baliza de Florin Niță.

1:22 – Emil Forsberg (Suécia 3-2 Polónia, 23/06/21, fase de grupos)
A Suécia sabia que um triunfo na última jornada daria o primeiro lugar num grupo complicado, onde se incluía a tricampeã Espanha. Mas não podia ter começado da melhor forma, com o médio do Leipzig, que tinha marcado o golo vitorioso frente à Eslováquia, a aproveitar um ressalto para bater Wojciech Szczęsny.

 Yussuf Poulsen celebra o seu golo pela Dinamarca frente à Bélgica
Yussuf Poulsen celebra o seu golo pela Dinamarca frente à BélgicaPOOL/AFP via Getty Images

1:39 – Yussuf Poulsen (Dinamarca 1-2 Bélgica, 17/06/2021, fase de grupos)
A Dinamarca entrou em grande no seu segundo jogo no Parken, depois de perder por 1-0 diante da Finlândia na estreia do Grupo B, em Copenhaga, quatro dias antes - uma partida que foi significativamente atrasada devido a uma emergência médica que envolveu Christian Eriksen. As celebrações foram particularmente exuberantes no mesmo estádio, quando Poulsen bateu Thibaut Courtois.

1:40 – Robert Lewandowski (Polónia 1-1 Portugal, ap, Portugal vence por 5-3 nos penáltis, 30/06/16, quartos-de-final)
O avançado polaco ficou em branco nos primeiros quatro jogos no UEFA EURO 2016, mas precisou apenas de 100 segundos para abrir o activo no jogo dos quartos-de-final em Marselha, com uma típica finalização a centro de Kamil Grosicki da esquerda.

1:56 – Luke Shaw (Itália 1-1 Inglaterra, ap, Itália vence por 3-2 nos penáltis), 11/07/2021, final)
Shaw nunca tinha marcado pela selecção até o cruzamento preciso de Kieran Trippier o encontrar ao segundo poste para um remate fulminante, dando à Inglaterra um início de sonho na final do UEFA EURO 2020, frente à Itália. Até agora, o golo mais rápido numa final do EURO tinha acontecido em 1964, quando Chus Pereda facturou pela Espanha frente à União Soviética aos cinco minutos e 17 segundos.

2:00 – Robbie Brady (França 2-1 República da Irlanda, 26/06/2016, oitavos-de-final) Decorria apenas o segundo minuto do jogo dos oitavos-de-final quando Robbie Brady colocou a Irlanda na frente, através de uma grande penalidade que bateu no poste esquerdo da baliza de Hugo Lloris antes de entrar.

2:07 - Sergei Aleinikov (Inglaterra 1-3 União Soviética, 18/06/1988, fase de grupos)
A URSS precisava de uma vitória para garantir a passagem às meias-finais e não poderia ter começado melhor, aproveitando uma perda de bola de Glenn Hoddle. Aleinikov subiu pelo meio-campo, antes de flectir para o centro e bater Chris Woods.

Petr Jiráček celebra o seu golo frente à Grécia em 2012
Petr Jiráček celebra o seu golo frente à Grécia em 2012AFP via Getty Images

2:14 – Petr Jiráček (Grécia 1-2 Chéquia, 12/06/2012, fase de grupos)
O passe de Tomáš Hübschman pelo meio da dupla improvidada de centrais gregos, formada por Kyriakos Papadopoulos e Kostas Katsouranis, permitiu a Jiráček marcar, sendo rapidamente seguido pelo tento de Václav Pilař, com os checos a somarem os primeiros pontos no Grupo A.

2:14 - Alan Shearer (Alemanha 1-1 Inglaterra, ap, Alemanha vence por 6-5 nos penáltis), 26/06/1996, meias-finais)
Este grande embate nas meias-finais teve um início sensacional. Paul Ince já tinha testado a atenção de Andreas Köpke com um remate de primeira, mas o guarda-redes alemão nada pôde fazer quando Shearer aproveitou um desvio de Tony Adams, na sequência de um pontapé de canto de Paul Gascoigne.

Seleccionados para si