Portugal radiante, Croácia lamenta oportunidade perdida

Portugal destacou o triunfo do esforço, pragmatismo e apoio incondicional dos adeptos, após um duelo tenso com a Croácia, que lamentou uma oportunidade soberana desperdiçada.

Fernando Santos, seleccionador de Portugal
Foi um jogo muito táctico. Portugal tentou assumir o jogo, mas a Croácia não deixou. Depois foram os croatas que tentaram assumir e nós também não os deixámos. Defrontámos uma equipa fantástica, este jogo seria sempre muito equilibrado.

Estávamos prontos para eles e montámos a equipa de forma a resistir aos seus pontos fortes e tirar partido dos fracos. Não permitimos que eles fizessem contra-ataques, mas temos de melhorar na saída para o ataque. Por vezes podíamos ter trocado a bola mais rápido, mas a Croácia também teve mérito nisso.

Às vezes temos de ser pragmáticos. Seria bom jogar bonito, mas essa nem sempre é a melhor forma de ganhar troféus. Ambas as equipas entraram com esse pensamento e este foi um passo fundamental para a final. A sorte esteve do nosso lado e ganhámos. Segue-se a Polónia.

Ricardo Quaresma, autor do golo de Portugal
Trabalhámos muito, sabíamos das dificuldades que iríamos encontrar, da ansiedade que vem com o jogo, mas considero que estamos de parabéns. Fizemos um grande jogo, acreditámos até ao fim e estamos de parabéns pelo nosso empenho.

Pepe, defesa de Portugal
Fizemos um grande esforço. Tudo o que tenho a fazer é defender esta camisola porque tem um grande significado para mim. Os adeptos têm sido surpreendentes desde que chegámos aqui. Esta vitória é para eles. Sempre acreditaram em nós e deram-nos uma força suplementar. O golo que marcámos na segunda parte do prolongamento foi para eles. Sabíamos que íamos jogar contra uma equipa forte, com excelentes jogadores, mas mostrámos um verdadeiro espírito de equipa e fomos humildes.

Ante Čačić, seleccionador da Croácia
Foi tudo perfeito, menos o golo que nos faltou. Como esperávamos, Portugal jogou em contra-ataque e durante 120 minutos conseguimos controlar os acontecimentos, não permitindo que criassem uma oportunidade, até à jogada decisiva. Muitas vezes a melhor equipa não ganha e foi isso que aconteceu neste jogo.

Fomos mais agressivos e tentámos marcar, mas eles estiveram disciplinados, marcaram aos 117 minutos e só tenho de lhes dar os parabéns. Portugal é uma equipa com grande qualidade e muita experiência. Agora pode ser considerado favorito à vitória final.

Estou obviamente muito triste. Tivemos uma grande oportunidade neste torneio. Se tivéssemos vencido teríamos o caminho bem traçado, mas o futebol é assim e nem sempre é justo.

Topo