Croácia ultrapassa Espanha com golo tardio de Perišić

Croácia 2-1 Espanha Os croatas deram a volta ao marcador e venceram o Grupo D, deixando para Espanha uma reedição da final de 2012 com a Itália já nos "oitavos".

  • Croácia recupera de desvantagem graças a um golo de Ivan Perišić apos Danijel Subašić ter defendido uma grande penalidade
  • Álvaro Morata abre o activo, mas Nikola Kalinić empata de calcanhar sobre o intervalo
  • A Croácia, vencedora do Grupo D, defrontará um terceiro classificado no sábado, em Lens
  • Após acabar em segundo lugar, a Espanha defrontará, segunda-feira, no Stade de France, a Itália numa reedição da final de 2012
  • Morata iguala Gareth Bale como melhor marcador, com três golos
  • Toda a acção, análise e reacções a partir do Stade de Bordeaux


A Croácia conquistou o Grupo D ao derrotar, em Bordéus, a Espanha, depois de ter estado em desvantagem no marcador. Os bicampeões europeus concluíram a "poule" no segundo lugar e jogarão, agora, com a Itália, a selecção que derrotaram na final do UEFA EURO 2012.

Era um dos jogos mais aguardados da última jornada da fase de grupos e na verdade o encontro não defraudou as expectativas. A partida começou com um cruzamento-remate de Juanfran que o guarda-redes Danijel Subasić defendeu com facilidade.

No lance seguinte, aos 7 minutos, a Espanha adiantou-se no marcador. Fantástica movimentação ofensiva colectiva dos bicampeões europeus, com David Silva a fazer um passe de ruptura a desmarcar Cesc Fàbregas e este a desviar a bola do guarda-redes, com Alvaro Morata a dar o toque final sobre a linha de golo. Dois minutos volvidos, Jordi Alba tirou um cruzamento do lado esquerdo e Nolito falhou a emenda por muito pouco.

Instantes depois, o guarda-redes do Manchester United quase deu o golo à sua equipa com uma má reposição com os pés. A bola sobrou para Ivan Rakitić, que fez um chapéu de longe e acertou na trave com bola a embater na linha de baliza.

Mais confortável à medida que o tempo ia passando, a Croácia, sem poder contar com Luka Modrić, aproximou-se cada vez mais da área espanhola e chegou mesmo ao empate no derradeiro lance da primeira parte. Ivan Perišić tirou Juanfran do lance no lado esquerdo e cruzou para a área, com Piqué a falhar a intercepção do cruzamento. A bola passou por cima do jogador do Barcelona e Nikola Kalinić tocou de calcanhar para o fundo das redes.

A toada de parada e resposta manteve-se na segunda parte, mas a um ritmo mais pausado. A primeira ocasião de golo pertenceu à Croácia, com um cruzamento do capitão Darijo Srna a ser afastado por David De Gea para a zona frontal. A bola ficou à mercê de Tim Jedvaj que rematou para defesa de De Gea e, por fim, Marko Pjaca tentou uma recarga acrobática, mas sem sucesso.

Ripostou a Espanha através de um cabeceamento ao lado de Ramos na sequência de um canto de David Silva. O mesmo Ramos estaria em evidência, mas pela negativa aos 70 minutos, ao permitir que Subasić defendesse uma grande penalidade a punir derrube de Sime Vrsaljko a Silva.

Não refeitos do choque, os espanhóis acabariam por perder o jogo, quando, na sequência de um veloz contra-ataque iniciado com um remate de Aritz Aduriz bloqueado, os croatas fizeram a bola chegar a Kalinić e este a Perišić na extrema-esquerda, de onde bateu De Gea com remate junto ao primeiro poste, com bola ainda a tabelar em Piqué.

Estava consumada a primeira derrota de Espanha em fases finais do EURO desde que, em 2004, perdera por 1-0 com Portugal.

Melhor em campo: Ivan Perišić (Croácia)

Topo