Albânia no sétimo céu após primeiro êxito

"Não é apenas uma vitória desta equipa, é um triunfo de todos os albaneses", destacou o defesa Mërgim Mavraj, após a primeira vitória da Albânia numa fase final.

©Panoramic

Bastou ver a cara de felicidade de Armand Sadiku quando marcou o golo, que acabou por ser o da vitória da Albânia sobre a Roménia, para compreender o significado que o momento teve para toda uma nação.

Foi o primeiro golo de sempre da Albânia numa fase final. E, por volta da meia-noite, quando os jogadores entraram no autocarro para deixarem o Stade de Lyon, ainda cantavam "Ti Shqipëri më jep nder" (Tu, Albânia, dás-me honra), enquanto no seu país os adeptos também festejaram até de madrugada

Lorik Cana, que saiu do banco de suplentes perto do fim para, com a sua experiência, acalmar os nervos numa altura em que a Roménia tentava o tudo por tudo, resumiu o que todos sentiam: "A nossa vontade, o nosso coração e o nosso sacrifício foram determinantes para este feito incrível. Talvez, em certos aspectos, sejamos inferiores a outras equipas, mas a nossa capacidade de sacrifício compensa tudo isso.

Para Sadiku, a consciência de que o seu golo trouxe tamanha alegria a todos os albaneses é motivo de enorme orgulho: "Foi um momento muito emotivo, um momento muito feliz para todas as pessoas da Albânia; estou muito contente e orgulhoso por ter-lhes dado essa felicidade".

O defesa Mërgim Mavraj acrescentou: "É indiscritível! Não é fácil encontrar palavras. Não é apenas uma vitória desta equipa, é um triunfo de todos os albaneses, espalhados pelos quatro cantos do Mundo. Hoje não jogámos só por nós, jogámos por todos os adeptos da Albânia que nos têm apoiado ao longo deste caminho. Quero agradecer a todos os que têm acreditado em nós. Não fomos apenas nós em campo, foram milhões de pessoas a lutar pelo mesmo objectivo."

Resta saber se o triunfo será suficiente para colocar a Albânia nos oitavos-de-final. Mas, aconteça o que acontecer, os adeptos albaneses já mais esquecerão Lyon.

Topo