Se não fosse futebolista, eu seria...

Eles são ricos, famosos e vivem um sonho. Mas se não fossem futebolistas, o que estariam a fazer agora os croatas Luka Modrić, Ivan Rakitić ou Mario Mandžukić?

O que poderia ter sido ...
O que poderia ter sido ... ©UEFA.com

Na Croácia, quando se termina a escola básica, aos 14 anos, vai-se para uma escola secundária vocacional. Elvir Islamović investigou o percurso de alguns dos jogadores croatas que estão no UEFA EURO 2016 antes de chegarem às luzes da ribalta do futebol e imagina o que eles poderiam ter sido.

Luka Modrić: empregado de mesa/dono de um bar
O homem que é especialista a dar oportunidades de golo numa bandeja aos companheiros de equipa foi para a escola de hotelaria, para que pudesse trabalhar como empregado de mesa na costa da Dalmatia ou gerir um bar de praia.  Vedran Ćorluka, Lovre Kalinić e Duje Čop tiveram formação semelhante. "Graças a Deus comecei a jogar futebol", diz Modrić.

Mario Mandžukić: oleiro
O avançado da Juventus estudou cerâmica apenas para estar perto de casa. Se não fosse estrela do futebol, podia estar a fazer jarros e azulejos na região natal de Slavonia.

Atrasado para o turno, Ivan Rakitić?
Atrasado para o turno, Ivan Rakitić?©AFP/Getty Images

Ivan Rakitić: construtor
Parece estranho, dada a sua estrutura frágil e cabelo loiro, mas Rakitić estudou construção civil.

Darijo Srna: electricista
O capitão podia estar a ligar fios em vez de jogar à bola. Estudou eletrotecnia na escola, na cidade natal de Metkovic.

Šime Vrsaljko: camionista
A bifurcação na estrada do defesa surgiu na adolescência. De um lado estava ser camionista (estudou transportes na escola), mas ele escolheu ser futebolista.

Ante Čačić: empresário
Antes de enveredar pela carreira de treinador, o seleccionador croata foi, nos anos 1980, gestor de um bem sucedido negócio de reparações electrónicas no centro de Zagreb.

Topo