Início foi a chave para Suíça e Albânia

Gianni De Biasi admitiu que os jogadores da Albânia acusaram de início a importância do momento e partilhou com Vladimir Petković, da Suíça, a ideia de que se falharam muitas oportunidades.

See how Fabian Schär's header gave Switzerland a winning start in Group A.

Vladimir Petković, seleccionador da Suíça
Fomos melhores a controlar as emoções e usámos a energia de forma positiva. Penso que jogámos muito melhor nos primeiros 20 minutos do que no resto da partida. No início, ditámos o ritmo, mas depois permitimos que eles nos pressionassem, pois diminuímos demasiado a intensidade. Isso aconteceu até quando a Albânia ficou reduzida a dez jogadores, embora tenhamos desperdiçado várias oportunidades de golo.

Gianni De Biasi, seleccionador da Albânia
Tínhamos de começar bem e isso não aconteceu. Acusámos a pressão e, nos primeiros 20 minutos, não estivemos ao nível habitual. Quando se sofre um golo, fica tudo muito mais difícil. Os momentos chave foram o golo, o cartão vermelho – infelizmente a expulsão foi justa – e três grandes ocasiões falhados, sobretudo a última pelo [Shkëlzen] Gashi. Hoje não tivemos sorte.

Granit Xhaka, médio da Suíça e melhor em campo
Foi muito especial para a minha família estar aqui, com dois irmãos a jogar por equipas diferentes. Foi excelente para nós também, mas talvez tenha sido mais especial para mim do que para ele. A Albânia é magnífica, muito sólida. São bastante perigosos e tiveram duas grandes oportunidades. Havia muita pressão sobre nós os dois, mas eu e o meu irmão demos mesmo 110%. Temos muito com que nos orgulhar.

Topo