Prosinečki tem Azerbaijão pronto para receber Croácia

Pronto para defrontar na quinta-feira a selecção do seu país e líder do Grupo H, a Croácia, Robert Prosinečki colocou o Azerbaijão em curva ascendente. O UEFA.com foi à procura das explicações.

Robert Prosinečki tem desfrutado de um início positivo no Azerbaijão
Robert Prosinečki tem desfrutado de um início positivo no Azerbaijão ©AFP/Getty Images

Robert Prosinečki vai orientar o Azerbaijão na partida do Grupo H frente à selecção do seu país, a Croácia, nove meses após ter assumido o cargo. Nessa altura, a equipa ocupava o último lugar do grupo, sem qualquer ponto amealhado, mas cumpridos os dois primeiros jogos oficiais, soma nesta altura quatro pontos. Agora, com a Croácia, líder do grupo – uma equipa que não poderia conhecer melhor – de visita a Baku, fomos à procura de que forma poderão conseguir os locais algo contra um adversário que em Outubro, em Osijek, os goleou por 6-0.

Uma crença incutida
Contratado em Dezembro, Prosinečk, de 46 anos, elevou a confiança e a ambição dos jogadores, ajudando-os a afastar o complexo de inferioridade que tem dificultado a tarefa ao Azerbaijão diante de nações maiores. Tendo alinhado pelas melhores equipas do Mundo ao longo da sua carreira, o antigo médio do Real Madrid e do Barcelona está agora a dizer aos seus jogadores que têm capacidade para fazer o mesmo.

Promoção de uma mentalidade de ataque
O estilo de jogo reactivo e defensivo da equipa sob o comando do antigo seleccionador Berti Vogts não trouxe nem resultados nem alegria. O seu sucessor sabia ser necessária uma nova abordagem e permitiu aos seus jogadores mais ofensivos seguirem os seus instintos.

Resumo: Azerbaijão 2-0 Malta
Resumo: Azerbaijão 2-0 Malta

A noção de sorte no desporto é algo sem forma mas os adeptos e comentadores do Azerbaijão viram a felicidade favorecer a sua equipa nesta nova era. Sob a orientação de Prosinečki, viram a sua equipa vencer por 2-0 em Malta e empatar 0-0 em casa, com a Noruega., ainda que em ambas as partidas de qualificação tenham havido momentos em que, caso a bola tivesse ressaltado de forma diferente, as coisas poderiam ter sido diferentes.

Construíndo pontes
Antigo adjunto na selecção da Croácia bem como treinador no Crvena zvezda e Kayserispor, Prosinečki é uma pessoa aberta que rapidamente encontrou terreno comum com jogadores e jornalistas, em contraste com o antecessor Vogts. Tem mostrado uma vontade de responder até mesmo às questões mais incómodas da imprensa, explica regularmente o seu processo de tomada de decisão e de ideias em refrescantes sessões abertas com a comunicação social.

Nem tudo corre de vento em popa
“Apenas preciso daqueles que jogam regularmente”, disse o vencedor da Taça dos Campeões em 1991, justificando a ausência de jogadores que não jogavam com regularidade nos respectivos clubes. Com muitos à espera que jogadores como Ufuk Budak, Rüfat Dadaşov, Ilgar Gurbanov e Vagif Javadov tivessem a sua oportunidade, contudo o seleccionador pensou de maneira diferente. Além disso, Prosinečki respondeu à vontade dos adeptos de dar uma oportunidade a Nurlan Novruzov -melhor marcador da liga azeri em 2014/15 – mostrando que estes estavam errados, após o avançado do Zire ter sido citado como tendo afirmado “que não se integra no meu estilo de jogo”. 

Topo