Regresso ao Jogo: a UEFA está a preparar-se para o regresso seguro das suas competições de elite.
Saiba mais >
 

O chapéu de Karel Poborský no EURO '96: o antigo extremo dos checos recorda o seu momento mágico

Karel Poborský recorda o dia 23 de Junho de 1996, quando um espectacular chapéu apurou a República Checa para as meias-finais do EURO '96.

Karel Poborský destacou-se pela República Checa no EURO '96
Karel Poborský destacou-se pela República Checa no EURO '96

Na caminhada rumo à final do EURO '96, a República Checa sabia que iria precisar de algo especial para bater a Geração de Ouro de Portugal nos quartos-de-final.

O momento de genialidade de Karel Poborský não foi apenas decisivo no apuramento do seu país para as meias-finais, mas também contribuiu para a sua transferência para o Manchester United. Poborský recorda o momento que definiu a sua carreira.

O decisivo golo de Poborský foi um pouco habitual mas espectacular chapéu de fora da área, surgido após uma arrancada que começa com um decisivo ressalto a seu favor.

Veja o chapéu de Poborský no EURO '96
Veja o chapéu de Poborský no EURO '96

Tenho que admitir que tivemos muita sorte. Defendemos quase o jogo todo; a pressão era muita e foi o Petr Kouba quem nos manteve no jogo. Todo o encontro foi basicamente disputado no nosso meio-campo. Eles eram os favoritos ... uma equipa tecnicamente talentosa. Tivemos alguns lances que quase pareciam contra-ataques e um deles correu pelo melhor.

Quando o Jiří Němec me passou a bola, houve uma disputa a meio-campo. Nada fez sentido. A bola sofreu alguns ressaltos e deixou para trás três jogadores de Portugal, pelo que tive espaço para correr sem marcação. Se fosse num lance de um contra um, talvez o jogo fosse noutro sentido. [No entanto] eu tive a sorte que a bola depois dos ressaltos escapou àqueles jogadores e os deixasse para trás.

O Vítor Baía estava algo adiantado [em relação à linha de baliza]. A bola subiu mesmo muito e bateu ainda na relva, não foi bem um remate. Foi uma lance pouco habitual, apanhei a bola bem por baixo e levantei-a. Optei por uma finalização mais técnica porque estava habituado a fazê-lo desde sempre; marquei dois ou três golos parecidos antes deste.

Nunca joguei um futebol em força; sempre pratiquei um futebol mais técnico e sempre procurei soluções técnicas, o que é se calhar inesperado para os guarda-redes. É diferente do que se costuma ver.

EURO '96: Equipa do Torneio


A questão a seguir era se a bola iria entrar depois de bater no chão e felizmente isso aconteceu. O resultado foi incrível, mas foi importante para a nossa equipa derrotar Portugal. Assim eles foram para casa enquanto nós iríamos ficar pelo menos mais um jogo.

Poborský trocou o Slavia Praha pelo Manchester United em Julho depois do EURO 96, erguendo o troféu da Premier League na sua primeira temporada em Old Trafford. Em 1998, mudou-se para o Benfica.

João Pinto, Paulo Madeira e outros [da selecção de Portugal do EURO '96] estavam no Benfica. Falámos e brincámos muitas vezes sobre o jogo, mas tenho de dizer que me ajudou. O mesmo aconteceu com os adeptos de Portugal. Eles sabiam quem eu era, eles conheciam o meu futebol e nunca tive qualquer problema com eles sobre o golo.

O extremo somou 118 jogos internacionais, terminando a sua carreira no seu primeiro clube, o České Budějovice.

Muitas pessoas recordam-se do "golo de Poborský contra Portugal". Mas em nada representa a qualidade que mostrei em toda a minha longa carreira como jogador, [...] não foi o que definiu a minha carreira. Mas, por outro lado, pelo menos as pessoas lembram-se de alguma coisa. É muito bom que as pessoas [ainda] me falem naquele lance hoje em dia.

Descarregue a app do EURO

Conteúdos relacionados

Topo