Regresso ao Jogo: a UEFA está a preparar-se para o regresso seguro das suas competições de elite.
Saiba mais >
 

Clássicos do EURO: País de Gales 3-1 Bélgica

Pode assistir na UEFA.tv a esta surpreendente vitória do País de Gales nos quartos-de-final do UEFA EURO 2016. Lembramos o que se passou.

Até os adeptos do País de Gales mais optimistas certamente ficaram impressionados com a prestação da sua selecção no UEFA EURO 2016. Foram três semanas mágicas em França, com os comandados de Chris Coleman a assumirem um papel de relevo, superando nos quartos-de-final a Bélgica (que se encontrava então no segundo lugar do ranking mundial), num jogo memorável.

VEJA O JOGO NA ÍNTEGRA na UEFA.TV

Contexto

Recorde o caminho do País de Gales até aos quartos-de-final
Recorde o caminho do País de Gales até aos quartos-de-final

A Bélgica era a aposta de muitos para chegar à final, sobretudo depois de ter terminado na chamada "parte fácil" do quadro da fase a eliminar. Depois de um arranque com o pé esquerdo frente à Itália, uma selecção belga repleta de talentos não deu hipóteses à República da Irlanda antes de mostrar ser também uma equipa de fibra com um triunfo ao cair do pano ante a Suécia. Uma vitória clara por 4-0 sobre a Hungria nos oitavos-de-final parecia mostrar que os pupilos de Marc Wilmots estavam a atingir a sua melhor forma no momento certo.

Porém, segui-se pela frente o estreante País de Gales, um país de amantes de râguebi que "redescobria" a paixão pelo futebol impulsionado por um jogador como Gareth Bale e que tinha vencido o Grupo B com triunfos sobre Eslováquia (2-1) e Rússia (3-0) antes de perder à beira do fim com a Inglaterra. Seguiu-se um suado triunfo sobre outra selecção do Reino Unido, a Irlanda do Norte, que valeu a presença nos quartos-de-final, onde muitos pensavam que a aventura chegaria ao fim, em Lille, ante uma bem mais cotada Bélgica.

Principais jogadores

  • Gareth Bale O jogador do Real Madrid contribuiu com três golos e uma assistência na caminhada até aos quartos-de-final.
  • Aaron Ramsey Pintou o cabelo de louro para estreia do País de Gales em fases finais do EURO e deu nas vistas, fazendo esquecer a difícil temporada que havia realizado no Arsenal.
  • Hal Robson-Kanu Avançado combativo, tinha acabado de ser dispensado do seu clube do segundo escalão do futebol inglês e poucos apostavam nele para brilhar em França, mas mostrou que estavam enganados.
Veja o hino do País de Gales durante o EURO
Veja o hino do País de Gales durante o EURO

O que aconteceu

O embate dos quartos-de-final começou como muitos previam. Radja Nainggolen abriu o marcador aos 13 minutos com um belo golo, colocando a Bélgica a ganhar por 1-0, mas o País de Gales reagiu com a combatividade que caracterizava a equipa e o capitão Ashley Williams restabeleceu a igualdade de cabeça.

Depois, já na segunda parte, Robson-Kanu, com uma finta magistral a fazer lembrar Johan Cruyff, enganou a defesa belga e colocou os galeses na frente. A Bélgica partiu para o ataque, mas não conseguiu marcar e, balanceada na frente, viu Sam Vokes, com um bonito cabeceamento, selar o triunfo galês e dar seguimento ao conto de fadas dos britânicos no UEFA EURO 2016.

O que se seguiu

Esse conto de fadas durou, contudo, apenas até ao intervalo do encontro das meias-finais, frente a Portugal. Depois de um nulo no final dos primeiros 45 minutos, Cristiano Ronaldo e companhia deitaram por terra o sonho dos galeses com uma vitória por 2-0. O País de Gales, sem os castigados Ramsey e Ben Davies, não esteve à altura dos futuros campeões da Europa.

Conheça a História do EURO
Topo