O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Checos vencem Grécia com Início de jogo arrasador

Grécia 1-2 República Checa
Petr Jiráček e Václav Pilař fizeram dois golos nos primeiros seis minutos e permitiram aos checos relançar a campanha no Grupo A.

Os jogadores checos comemoram o golo madrugador de Petr Jiráček
Os jogadores checos comemoram o golo madrugador de Petr Jiráček ©Getty Images

Depois de ter feito a pior estreia de sempre na fase final de uma grande competição, a República Checa conseguiu reagir e, com um início de jogo fantástico, venceu a Grécia por 2-1, reacendendo as suas hipóteses de passar à fase seguinte.

Na sexta-feira, a equipa de Michal Bilek tinha sido batida por 4-1 pela Rússia no arranque do Grupo A. Os checos reagiram bem e conseguiram a vantagem de dois golos mais rápida de sempre em campeonatos da Europa, com Petr Jiráček e Václav Pilař a marcarem nos primeiros seis minutos do encontro disputado em Wroclaw. Um invulgar erro do guarda-redes Petr Čech permitiu ao suplente Fanis Gekas reduzir a diferença aos oito minutos do segundo tempo, mas os checos resistiram e somaram a primeira vitória sobre a Grécia, sendo que as duas equipas continuam com hipóteses de passar aos quartos-de-final.

EURO 2012: Tudo o que precisa saber

Lesões e castigos tinham deixado Fernando Santos sem os dois defesas-centrais que foram titulares no jogo de abertura frente à Polónia e o seleccionador da Grécia não precisou de muito tempo para lamentar as ausências. A dupla improvisada no eixo da defesa, constituída por Kyriakos Papadopoulos e pelo médio Kostas Katsouranis, ainda estava numa fase de adaptação quando foi destroçada por um passe de Tomáš Hübschman, que permitiu a Jiráček inaugurar o marcador. O único golo nos três encontros anteriores entre as duas selecções tinha sido o "golo de prata" de Traianos Dellas nas meias-finais do UEFA EURO 2004. Jiráček valeu o seu peso em ouro para os checos.

Os melhores golos do EURO 2012
Os melhores golos do EURO 2012

O português Fernando Santos já tinha visto a sua equipa começar mal frente à Polónia e prometeu que isso não se iria repetir, mas os gregos nem tiveram tempo para se reorganizarem antes de sofrerem o segundo golo. Uma desmarcação de Theodor Gebre Selassie surpreendeu toda a gente, menos Tomáš Rosický, que recebeu o passe do defesa-direito e cruzou rasteiro, Kostas Chalkias não conseguiu interceptar e Pilař empurrou a bola, e o infeliz Katsouranis, para além da linha de golo.

Chalkias saiu do jogo a coxear aos 23 minutos e veio aumentar ainda mais a depressão dos gregos que, sem surpresa, estavam em grande inferioridade numérica face aos checos no Estádio Municipal de Wroclaw. Michalis Sifaki, que rendeu Chalkias, deu o máximo para tentar animar os adeptos ao interceptar um remate de longa distância de Rosický. Giorgos Fotakis cabeceou para a baliza após um cruzamento de Vassilis Torossidis e provocou o primeiro momento de festa entre os adeptos de azul e branco, que rapidamente foram silenciados pelo levantar da bandeirola do árbitro assistente.

Veja grandes defesas no EURO 2012
Veja grandes defesas no EURO 2012

Não foram precisos muito minutos no segundo tempo para a festa recomeçar, com os checos, involuntariamente, a reacenderam a incerteza quando ao vencedor. Baroš falhou quando recebeu um passe na área, mas Gekas não foi tão gentil e empurrou a bola para o fundo das redes depois de Čech ter deixado escapar um cruzamento inofensivo de Giorgos Samaras. Uma falha semelhante tinha terminado com o sonho checo no UEFA EURO 2008, mas, apesar de a Grécia ter feito tudo para chegar ao empate, o erro do guarda-redes do Chelsea FC acabou por não ser tão penalizador como há quatro anos.

EURO 2012: Equipa do Torneio


Equipas

Equipa da República Checa alinhada antes do jogo com a Grécia
Equipa da República Checa alinhada antes do jogo com a GréciaVI-Images via Getty Images

Grécia: Chalkias (Sifakis 23); Holebas, Katsouranis, Kyriakos Papadopoulos, Torosidis; Karagounis (c), Maniatis, Fotakis (Gekas 46); Fortounis (Mitroglou 71), Samaras, Salpingidis
Suplentes: Tzorvas, Tzavellas, Malezas, Makos, Liberopoulos, Ninis, Fetfatzidis
Seleccionador: Fernando Santos

República Checa: Čech; Limberský, Kadlec, Sivok, Gebre Selassie; Pilař, Plašil, Rosický (c) (Kolář 46, Rajtoral 90), Hübschmann, Jiráček; Baroš (Pekhart 64)
Suplentes: Laštůvka, Drobný, Suchý, Hubník, Necid, Rezek, Petržela, Lafata, Darida
Seleccionador: Michal Bílek

Árbitro: Stéphane Lannoy (França)

Melhor em Campo: Václav Pilař (República Checa)