O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Ibrahimović lamenta derrota sueca

Zlatan Ibrahimović ficou desiludido ppela maneira como a Suécia sofreu os golos que consumaram a reviravolta da Ucrânia, enquanto o guardião Isaksson, apesar da derrota, mantem a esperança no futuro.

Zlatan Ibrahimović desiludido
Zlatan Ibrahimović desiludido ©Getty Images

Zlatan Ibrahimović parecia ter colocado a Suécia bem posicionada para estragar a festa da Ucrânia, mas o conceituado avançado foi suplantado por um outro, Andriy Shevchenko. O avançado do AC Milan lamentou a forma como a sua equipa consentiu os golos do adversário, enquanto Isaksson lamenta o desfecho, mas mantém a esperança no futuro.

Zlatan Ibrahimović, avançado da Suécia
É duro, muito duro. Não devíamos ter perdido. Tivemos boas possibilidades de marcar. Estivemos a ganhar por 1-0, eles fazem o 1-1 e a seguir o 2-1, de um canto que não pode acontecer. Mas temos dois jogos para melhorar.

Na primeira parte senti-me um pouco nervoso, mas começámos melhor a segunda parte, jogámos mais e segurámos a bola, tendo sido mais atrevidos. O futebol é isto: as coisas começam a correr bem e depois sofremos um golo e a seguir outro.

Temos de estar concentrados. Agora seguem-se dois jogos contra duas grandes equipas e vamos fazer melhor do que fizemos hoje. Vamos preparar os encontros e fazer melhor. Podemos aprender a não desperdiçar uma vantagem da maneira como fizemos e sermos um pouco mais atrevidos. Isto não se resume a um jogo apenas.

Andreas Isaksson, guarda-redes da Suécia
Não jogámos ao nosso nível habitual e depois começámos a jogar melhor e fizemos o golo, mas depois sofremos dois golos quase seguidos. Jogámos com mais energia e tivemos algumas oportunidades perto do fim. Estou muito triste. Todos estamos, parecia que íamos segurar os três pontos hoje, mas as coisas são assim.

Talvez tenhamos feito muitos passes longos na primeira parte e mostrado algum receio. Mas na segunda parte jogámos melhor, marcámos um golo e, de repente, sofremos dois, quase um a seguir ao outro. Depois quisemos recuperar e estivemos perto, mas as coisas não correram bem para nós. Por vezes as coisas são assim mesmo.

Foi duro perder, mas agora temos mais dois jogos no nosso grupo e temos de daro nosso melhor, para somarmos os pontos necessários e chegar aos quartos-de-final.