O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Eduardo aposta na Croácia

Eduardo acha que é complicado "encontrar alguma fraqueza" na Espanha, mas está confiante que a Croácia pode explorar quaisquer falhas que surjam quando as duas se encontrarem no último jogo do Grupo C.

Eduardo está pronto para ajudar a bater a Espanha
Eduardo está pronto para ajudar a bater a Espanha ©AFP/Getty Images

Nas grandes competições, o jogo seguinte é sempre o mais importante. Para a Croácia, o primeiro encontro contra a República da Irlanda foi fantástico. Depois seguiu-se a Itália, um dos gigantes do cenário internacional, que aumentou a fasquia. Agora, os comandados de Slaven Bilić preparam-se para a derradeira partida do Grupo C, ante um adversário acima do qual nada mais há e cujo nome diz tudo: a Espanha, campeã do Mundo e da Europa.

Bilić diz que a sua equipa "precisa de fazer o jogo da sua vida na segunda-feira", algo que os seus jogadores estão bem consicentes, conforme Eduardo reconhece: "Todos sabemos que vai ser muito complicado derrotar a Espanha. Eles são os favoritos para vencer o EURO e favoritos contra nós. Mas vamos dar o máximo para tentar ganhar - eu acredito que o podemos fazer".

A favor da Croácia, o facto de apenas depender dela para seguir em frente, depois dos quatro pontos conquistados nos dois encontros disputados em Poznan. Uma vitória garante o primeiro lugar do grupo e qualquer empate que não seja 0-0 ou 1-1 também é suficiente para o apuramento.

No entanto, a Espanha é um daqueles adversários especiais, como explicou Eduardo. "É difícil encontrar alguma fraqueza na sua equipa, mas se tiver que apontar alguma, diria que é o espaço que por vezes deixa nas suas costas", disse o avançado. "Essa poderá ser a nossa oportunidade. Eles são peritos a gerir a bola nos últimos 30 metros do campo, onde acabam por encontrar um buraco na defesa adversária para onde acabam por fazer um passe.

"Assim as nossas possibilidades virão dos contra-ataques", disse o brasileiro naturalizado croata, de 29 anos. "Penso que vamos ter as nossas oportunidades. Vimos a Irlanda ter duas hipóteses de marcar contra eles e penso que nós também teremos algumas". Fundamental, segundo o avançado do FC Shakhtar Donetsk, é ter paciência. "Não penso que iremos atacar a Espanha desde o início. Tudo depende do espaço que eles deixarem para nós".

Com tudo isto à volta do encontro em Gdansk, Eduardo – que entrou na parte final das duas partidas anteriores – confirmou que não será necessário nenhum género de incentivo extra. "Também temos de desfrutar do facto de irmos defrontar os campeões do Mundo e da Europa", disse. "Não se joga contra a Espanha todos os dias e será uma honra fazer parte de um jogo desta magnitude - a motivação extra vem de queremos ganhar".

Eduardo disse que a Croácia terá de ter uma atenção especial para dois jogadores de "classe mundial", Xavi Hernández e Andrés Iniesta, afirmando ainda que a adrenalina vai tomar conta dos jogadores, pois "isto é o EURO, uma grande competição". Com um jogo grande vêm as grandes ambições, com o antigo avançado do Arsenal FC a concluir: "O meu sonho é chegar aos quartos-de-final depois de levar a melhor sobre um adversário do calibre da Espanha, pelo que vamos ver se o meu sonho se vai concretizar".