O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Ambiciosa Croácia satisfeita com empate

"O mais importante é não termos perdido", disse o defesa Vedran Ćorluka, depois de a Croácia ter resgatado um empate 1-1 frente à Itália, com Darijo Srna "confiante no apuramento".

Mario Mandžukić (à frente) marcou o seu terceiro golo em dois jogos, resgatando um ponto para a Croácia
Mario Mandžukić (à frente) marcou o seu terceiro golo em dois jogos, resgatando um ponto para a Croácia ©Getty Images

O sentimento dominante nas hostes croatas era de satisfação, após terem esquecido uma primeira parte em que foram quase sempre ultrapassados, e respondendo depois do intervalo, alcançando o empate. O UEFA.com resume o melhor das reacções dos jogadores.

Vedran Ćorluka, defesa da Croácia  
  Bilić disse-nos que a primeira parte não foi suficientemente boa. Estivemos mal a nível posicional e a táctica foi alterada – na segunda parte melhorámos. Foi um empate justo, mas talvez tenhamos perdido a hipótese de marcar o golo da vitória. Foi um bom jogo, onde competimos bem e o mais importante foi não termos perdido.

Tivemos alguns problemas, porque em certas alturas estivemos dois-para-dois na primeira parte, mas depois disso estivemos muito melhor. Continuamos esperançados no apuramento. Não interessa quem vamos defrontar a seguir, pois acreditamos que vamos estar nos quartos-de-final.

Darijo Srna, defesa e capitão da Croácia  
Talvez na primeira parte a Itália tenha sido um pouco melhor, mas na segunda jogámos bem, e mostrámos carácter e qualidade. Os italianos mal criaram uma oportunidade flagrante na etapa complementar. Fomos persistentes e vocacionados para o ataque, deixando dois-para-dois na retaguarda, e com tudo isso eles não conseguiram criar qualquer oportunidade. Estou realmente orgulhoso de todos – jogadores, equipa técnica. Estou orgulhoso da forma como todos representaram a Croácia hoje.

Sabemos que temos classe e acreditamos em nós próprios. Este é um dos grupos mais difíceis no Campeonato da Europa, mas estamos certos de que nos vamos apurar. A Espanha também é uma equipa de carne e osso. A Croácia é um adversário perigoso para toda a gente, por isso esse jogo vai ser muito emocionante."

Mario Mandžukić, avançado da Croácia  
Não começámos bem, não jogámos da forma que pretendíamos, mas isso às vezes acontece. Ao intervalo, o nosso treinador efectuou algumas alterações tácticas e começámos a jogar muito melhor. A Itália é uma equipa fantástica, mas na segunda parte mostrámos que podemos medir forças com ela. Podemos ficar satisfeitos com um empate depois de um jogo como este.

Voltei a marcar, mas disse antes do jogo que não importa quem faz os golos. É mais importante que a equipa jogue bem e consiga um bom resultado. E foi o que fizemos. Agora segue-se a Espanha, mais uma equipa de classe mundial, mas tal como mostrámos frente à Itália, podemos defrontar os melhores, e é isso que vamos tentar fazer contra a Espanha.

Stipe Pletikosa, guarda-redes da Croácia  
As coisas não correram bem na primeira parte – fomos submetidos a bastante pressão e precisámos de defender muito. Depois disso, realizámos algumas alterações e a segunda parte foi uma história diferente. Realizei algumas defesas importantes, especialmente na primeira parte, mas preparo-me bem para estes jogos e estou apto. Tenho que agradecer aos meus colegas, que também fizeram um bom trabalho. A Itália mostrou que é uma excelente equipa e muito forte.