O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Ucrânia elogia França e mantém esperança

O médio da Ucrânia, Anatoliy Tymoshchuk, admitiu que ganhou a melhor equipa na derrota com a França em Donetsk, mas acredita que a co-anfitriã pode fazer melhor frente à Inglaterra.

O ucraniano Anatoliy Tymoshchuk em disputa com Samir Nasri
O ucraniano Anatoliy Tymoshchuk em disputa com Samir Nasri ©AFP/Getty Images

O médio ucraniano Anatoliy Tymoshchuk disse que a co-anfitriã ainda tem muito para disputar, apesar de ter perdido por 2-0 com a França. Tymoshchuk também elogiou a superior qualidade técnica do adversário, enquanto Marco Dević concorda que ganhou a melhor equipa.
 
Anatoliy Tymoshchuk, médio da Ucrânia
Penso que devíamos ter controlado mais a posse  da bola. Tivemos algumas boas oportunidades para contra-atacar, mas a França levou a melhor por causa da sua qualidade individual. Como o treinador nos disse, ainda falta defrontar a Inglaterra. Não temos nada a perder.

Na segunda parte abriram-se espaços na retaguarda e os franceses pressionaram. No entanto, tivemos oportunidades, só que não as conseguimos concretizar. Penso que no próximo jogo penso que precisamos de nos concentrar em passar do nosso meio-campo, criar oportunidades e finalizar.

Nunca tínhamos enfrentado um adversário deste calibre até ao momento. Fizemos tudo ao nosso alcance para os impedir de levar a melhor, mas foram capazes de aproveitar os nossos erros em seu proveito. Frente à Inglaterra penso que é possível ganhar por 1-0. Precisamos de jogar de forma mais compacta, talvez controlar mais a bola na defesa, controlar todas as zonas do relvado e avançar em contra-ataques. A Inglaterra é uma equipa de topo, mas acho que vai ser mais fácil do que defrontar a França.

Taras Mihalik, defesa da Ucrânia
Na primeira parte tentámos conter o adversário, mas não jogámos para o empate. Na segunda parte, a perder, abrimo-nos, subimos no terreno e por isso sofremos o segundo golo. Ao intervalo não nos foi pedido para pressionar ou aguentar o empate. Tentámos jogar em contra-ataque.

Marko Dević, avançado da Ucrânia
Penso que temos de esperar até amanhã para analisar as razões da derrota. A França jogou melhor, passou a bola muito bem, enquanto nós não fizemos nada disso. Pareceu ainda mais decidida do que nós. Penso que esta noite simplesmente não fomos capazes de estar à sua altura, apesar de termos tentado.

Foi um adversário forte, isso é certo, mas também não conseguimos jogar da forma que tínhamos idealizado. Os dois golos tiveram um impacto muito grande no nosso jogo e todos sabiam que seria difícil recuperar, já que estávamos a defrontar a França.

Conteúdos relacionados