O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Lloris apela à França para esquecer derrota

O capitão Hugo Lloris apelou à França para "esquecer o que aconteceu" após a derrota de 2-0 frente à Suécia ter deixado a equipa com a dura tarefa de enfrentar a Espanha nos quartos-de-final.

Alou Diarra revela a sua desilusão após a derrota da França com a Suécia
Alou Diarra revela a sua desilusão após a derrota da França com a Suécia ©AFP/Getty Images

Hugo Lloris apelou à sua equipa para "esquecer o que aconteceu esta noite", depois de a série de 23 jogos sem perder da França ter chegado ao fim com uma derrota por 2-0 frente à já eliminada Suécia. Significa que a equipa de Laurent Blanc teve que se contentar com o segundo lugar do Grupo D e um confronto frente à campeã Espanha nos quartos-de-final, que Lloris e o colega de equipa Gaël Clichy afirmaram ser um "grande" jogo.

Hugo Lloris, guarda-redes da França
Tenho sentimentos mistos. Jogámos para ganhar, mas infelizmente pecámos no último passe. Penso que a Suécia mereceu vencer. Claro que um ponto positivo é o facto de nos termos apurado, e é preciso não esquecer isso. Devemos esquecer o que se passou hoje, manter o optimismo e prepararmo-nos para o que vai ser um confronto complicado nos quartos-de-final, um grande jogo.

A Suécia defendeu muito atrás, depois atacou. Jogou de forma inteligente, desafiou-nos nos duelos físicos, e não fomos capazes de encontrar as respostas certas ; de alguma forma alinhámos no seu jogo e cometemos erros. Não conseguimos encontrar as soluções certas, mas frente à Espanha vai ser completamente diferente.

Até hoje, tínhamos vindo a provar que somos uma equipa forte. Esta noite, isso foi menos evidente; fomos muito cautelosos com as nossas oportunidades. A Suécia fez o que tinha a fazer e agora o mais importante é recuperar e preparar o próximo jogo. Os quartos-de-final vão ser um grande teste para nós, onde vamos ter que mostrar do que somos capazes. Vamos ter que estar atentos e ser cirúrgicos na finalização.

Gaël Clichy, defesa da França
Queríamos ganhar, mas tivemos pela frente uma boa equipa, com grandes jogadores. Há que reconhecer que esta noite jogámos mal. Estávamos um pouco cansados por causa do calor e pelo facto de alguns jogadores terem participado em três jogos em nove dias, mas isso aplica-se a qualquer equipa. Podíamos ter feito melhor a nível defensivo e ter sido mais criativos no ataque. Mas não há nada a lamentar.

O final de uma série de 23 jogos sem perder não é assim tão importante. Não muda o que alcançámos nos últimos dois anos. Segue-se a Espanha, nos quartos-de-final, mas se queremos ganhar o torneio, temos que ganhar a todos os adversários. Agora precisamos de descansar um pouco, mas vamos participar num grande jogo.