O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Itália pronta para testar carácter inglês

Roy Hodgson está invicto há cinco jogos no comando técnico da Inglaterra, mas vai enfrentar o seu maior teste até ao momento frente à Itália, no último jogo dos quartos-de-final, em Kiev.

David Beckham, Graeme Le Saux e Ian Wright festejam o apuramento da Inglaterra para o Campeonato do Mundo de 1998, à custa da Itália
David Beckham, Graeme Le Saux e Ian Wright festejam o apuramento da Inglaterra para o Campeonato do Mundo de 1998, à custa da Itália ©Getty Images

A Inglaterra vai tentar manter a invencibilidade sob o comando de Roy Hodgson quando enfrentar a Itália no último jogo dos quartos-de-final do UEFA EURO 2012, em Kiev.

• Hodgson levou a Inglaterra a terminar no primeiro lugar do Grupo D, mas agora terá pela frente uma Itália que também ainda não perdeu no EURO, tendo sido segunda classificada do Grupo C.

• Este é o primeiro encontro entre as duas nações nos últimos dez anos, sendo que apenas por uma vez se tinham defrontado numa fase final do Campeonato da Europa, com a Itália a ganhar por 1-0 em 1980 e a eliminar a Inglaterra.

• O vencedor vai defrontar a Alemanha nas meias-finais, em Varsóvia, a 28 de Junho.

Confronto directo
• Só à nona tentativa é que a Itália venceu a Inglaterra, com Fabio Capello a marcar no triunfo caseiro por 2-0 num amigável realizado em 1973. Ainda assim, os "azzurri" têm uma ligeira vantagem no confronto directo, com seis vitórias, seis empates e sete derrotas.

• Apesar de os dois países se terem defrontado pela primeira vez em 1933, o primeiro jogo oficial só aconteceu na fase de qualificação para o Campeonato do Mundo de 1978, com ambos a ganharem por 2-0 em casa – mas foi a Itália quem se apurou para o torneio na Argentina. Os "azzurri" ganharam quatro dos seis jogos oficiais e a Inglaterra apenas um.

Jogos anteriores importantes
27 de Março de 2002: Inglaterra 1-2 Itália (Fowler 63; Montella 67, 90pen) – Elland Road, Leeds, amigável
Inglaterra: Martyn (James 46), Mills (G Neville 46), Campbell (King 46), Southgate (Ehiogu 46), Bridge (P Neville 87), Beckham (Murphy 46), Lampard (J Cole 46), Butt (Hargreaves 46), Sinclair (Sheringham 70), Owen (Vassell 46), Heskey (Fowler 46).
Itália: Buffon, Cannavaro, Materazzi (Iuliano 57), Nesta (Adani 82), Zambrotta, Panucci (Coco 74), Doni (Tommasi 74), Di Biagio (Gattuso 57), Zanetti (Albertini 57), Totti (Montella 46), Delvecchio (Maccarone 74).

• O "bis" de Vincenzo Montella deu a volta ao golo de Robbie Fowler no último encontro entre os dois países, do qual Gianluigi Buffon é o único sobrevivente. Demetrio Albertini, agora vice-presidente da Federação Italiana de Futebol, foi suplente-utilizado.

11 de Outubro de 1997: Itália 0-0 Inglaterra – Stadio Olimpico, Roma, Campeonato do Mundo, fase de qualificação
Italy: Peruzzi, Nesta, Cannavaro, Costacurta, Maldini (Benarrivo 31), Di Livio, Albertini, D Baggio, Inzaghi (Chiesa 46), Vieri, Zola (Del Piero 62).
England: Seaman, Campbell, Adams, Southgate, Beckham, Batty, Ince, Gascoigne (Butt 87), Le Saux, Sheringham, Ian Wright.

• A Inglaterra vingou uma derrota caseira por 1-0, no início da fase de qualificação, ao somar o empate que lhe garantiu o apuramento para o Mundial de 1998, como vencedora do grupo, remetendo a qualificação da Itália para o "play-off". Hodgson estava em Roma com o plantel de Glenn Hoddle e deu uma ajuda como seu intérprete.

7 de Julho de 1990: Itália 2-1 Inglaterra (Baggio 71, Schillaci 86pen; Platt 81) – Stadio San Nicola, Bari, Campeonato do Mundo, jogo de atribuição do terceiro e quarto lugar
Itália: Zenga, Bergomi, Ferrara, Baresi, Vierchowod, Maldini, Giannini (Ferri 90), Ancelotti, De Agostini (Berti 67), Baggio, Schillaci.
Inglaterra: Shilton, Stevens, Parker, Walker, M Wright (Waddle 71), Dorigo, McMahon (Webb 71), Platt, Steven, Beardsley, Lineker.

• A Itália terminou no terceiro lugar o Mundial realizado em casa, graças a um penalty tardio de Toto Schillaci, que lhe valeu a conquista da Bota de Ouro.

15 de Junho de 1980: Itália 1-0 Inglaterra (Tardelli 79) – Stadio Communale, Turim, Campeonato do mundo de 1980, fase de grupos
Itália: Zoff, Gentile, Collovati, Scirea, Tardelli, Causio (Baresi 88), Oriali, Benetti, Antognoni, Bettega, Graziani.
Inglaterra: Shilton, Neal, Watson, Thompson, Sansom, Coppell, Wilkins, Kennedy, Keegan, Birtles (Mariner 75), Woodcock.

• A vitória italiana pela margem mínima, no segundo jogo da fase final de 1980, pôs fim às esperanças de a Inglaterra terminar como vencedora do grupo e atingir a final. Os anfitriões, orientados por Enzo Bearzot terminaram no segundo lugar, atrás da Bélgica, e perderam o jogo de atribuição do terceiro e quarto lugar frente à Checoslováquia.

Momento de forma
• A Inglaterra somou quatro vitórias e um empate sob o comando de Hodgson, tentando agora chegar àquela que será apenas a sua segunda meia-final de um EURO desde 1968.

• O registo da Inglaterra nos quartos-de-final é de duas vitórias e duas derrotas:
1968 Espanha 1-0 c, 2-1 f (Resultado total: 3-1)
1972 República Federal da Alemanha 1-3 c, 0-0 f (Resultado total: 1-3)
1996 Espanha 0-0 (ap, 4-2 pen)
2004 Portugal 2-2 (ap, 5-6 pen)

• Campeã europeia em 1968, a Itália tem uma taxa de sucesso de 50 por cento em quartos-de-final do EURO:
1968 Bulgária 2-3 f, 2-0 c (Resultado total: 4-3)
1972 Bélgica 0-0 c, 1-2 f (Resultado total: 1-2)
2000 Roménia 2-0
2008 Espanha 0-0 (ap, 2-4 pen)

• Quando a Itália terminou no quarto lugar, em 1980, e atingiu as meias-finais em 1988, não houve quartos-de-final.

Ligações entre as equipas
• Hodgson já treinou em Itália, no caso o FC Internazionale Milano (1995-95) e a Udinese Calcio (2001). Em 1999, na qualidade de treinador-interino do Inter, trabalhou com Andrea Pirlo.

• Hodgson defrontou a Itália por quatro vezes como treinador da Suíça, alcançando uma vitória, um empate e duas derrotas. Na fase de qualificação para o Mundial de 1994, a Suíça empatou a dois golos em Cagliari e depois ganhou por 1-0 em Berna, antes de somar duas derrotas por 1-0 em amigáveis.

• Hodgson desfrutou de uma vitória famosa sobre a Juventus, na caminhada do Fulham FC até à final da edição 2010 da UEFA Europa League, dando a volta a uma derrota por 3-1 na primeira mão com um triunfo caseiro por 4-1, nos oitavos-de-final. Claudio Marchisio alinhou pela Juventus na primeira mão.

• Enquanto jogador da Juventus, Cesare Prandelli sofeu uma derrota nas meias-finais da edição 1979/80 da Taça das Taças, frente ao Arsenal FC, mas bateu o Manchester United FC na mesma fase da competição, em 1983/84. Disputou os últimos seis minutos do triunfo da Juventus sobre o Liverpool FC, na final da edição 1984/85 da Taça dos Clubes Campeões Europeus.

• A ACF Fiorentina de Prandelli venceu o Everton FC por 4-2, nos penalties, depois de um empate a dois golos, nos oitavos-de-final da edição 2007/08 da Taça UEFA. Riccardo Montolivo – autor de um dos golos na vitória dos "viola" por 2-0 na primeira mão – converteu o seu penalty no desempate, enquanto Phil Jagielka permitiu a defesa do guarda-redes. Joleon Lescott também fez parte da equipa do Everton e Leighton Baines não saiu do banco de suplentes.

• Steven Gerrard fez de cabeça o primeiro golo, quando o Liverpool recuperou de desvantagem para empatar a três golos com o AC Milan de Pirlo, vencendo a final da edição 2004/05 da UEFA Champions League nos penalties. Um livre de Pirlo que desviou em Filippo Inzaghi, autor dos golos, ajudou o Milan a vingar essa derrota, na final de 2007.

• Wayne Rooney marcou dez golos em 14 jogos da UEFA Champions League com a camisola do Manchester United frente a clubes italianos. Esse número inclui quatro numa vitória, com um resultado total de 7-2, sobre o Milan de Pirlo, nos oitavos-de-final da edição 2009/10 – apesar de também ter sido derrotado, frente ao mesmo adversário, nas meias-finais de 2006/07 – e quatro em seis jogos frente à AS Roma de Daniele De Rossi. Isso inclui um golo na goleada por 7-1 nos quartos-de-final, em Old Trafford, na época 2006/07, quando De Rossi apontou o tento dos visitantes.

• John Terry marcou na vitória do Chelsea FC sobre a SSC Napoli, por 4-1, na segunda mão dos oitavos-de-final da UEFA Champions League, em Março. Ashley Cole também alinhou pelo Chelsea, enquanto Morgan de Sanctis e Christian Maggio jogaram pelo Nápoles. A dupla italiana jogou frente ao Manchester City FC de Joe Hart, James Milner e Lescott na fase de grupos.

• Theo Walcott fez o golo da vitória do Arsenal nas duas mãos do "play-off" da UEFA Champions League, frente à Udinese Calcio, em Agosto passado. Antonio Di Natale marcou mas também falhou um penalty, na eliminação da Udinese, com um resultado total de 3-1.

• Mario Balotelli é colega de equipa de Hart, Lescott e Milner no City.

• Alessandro Diamanti foi companheiro de Robert Green e Scott Parker no West Ham United FC, em 2009/10.

• Fabio Borini fez parte das camadas jovens do Chelsea e realizou quatro jogos na Premier League, sempre como suplente-utilizado, na companhia de Terry e Cole. Também esteve três meses emprestado ao Swansea City AFC, em 2011.

• Ashley Young, Baines e Milner fizeram parte da selecção inglesa que empatou 2-2 com a Itália de Giorgio Chiellini, Antonio Nocerino e Montolivo, no Campeonato da Europa Sub-21 de 2007.