O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Co-anfitriões não assustam Bílek

Em Wroclaw, no sábado, a República Checa terá um jogo decisivo para as contas do Grupo A – e logo contra a equipa da casa. Mas o seleccionador Michal Bílek diz ao UEFA.com que a sua equipa estará pronta.

Michal Bílek acredita que a sua jovem selecção checa pode passar aos quartos-de-final
Michal Bílek acredita que a sua jovem selecção checa pode passar aos quartos-de-final ©Sportsfile

Pressionada pela derrota, frente à Rússia, no jogo de estreia, a República Checa de Michal Bílek mostrou uma impressionante reacção no jogo seguinte, com a Grécia, batendo os homens de Fernando Santos. Mas agora tem um jogo no sábado, contra a equipa da casa, que é decisivo: a vitória vale o apuramento.

UEFA.com: Foi criticado, depois do jogo com a Rússia. Como se sentiu após o jogo com a Grécia?
Michal Bílek: Com a Rússia não estivemos bem, e sabíamos que seríamos eliminados se perdêssemos com a Grécia. Fiquei feliz com esse jogo, a primeira parte foi muito boa. Se não tivéssemos consentido o 2-1 aos gregos, teríamos controlado o jogo até ao fim. Ficámos nervosos, mas jogámos muito bem.

UEFA.com: Tomáš Rosický está em dúvida para a Polónia. Se ele não jogar, o que fará mais falta, sua criatividade ou a sua liderança?
Bílek: É um jogador-chave, que dá confiança aos colegas e os envolve no jogo. Sem ele, vai ser mais difícil, mas o futebol é assim e jogará outro no lugar dele.

UEFA.com: A sua selecção é muito jovem; qual é a sensação de ver tanto talento para o futuro?
Bílek: Fiquei feliz por ver a equipa pronta no fim da fase de qualificação, porque houve uma espécie de passagem de testemunho entre gerações. Passámos dois anos à procura da equipa ideal e encontrámo-la no fim da qualificação. Estou feliz por estarmos no EURO, os jogadores novos entraram bem na selecção e isso é bom para o futuro.

UEFA.com: Com que noção ficou da equipa, durante com jogo com a Grécia, principalmente no que toca aos jogadores com menos experiência em jogos difíceis?
Bílek: O [Václav] Pilař, que não jogou muitas vezes, marcou. O David Limberský também chegou já no fim da fase de qualificação, só tinha um jogo na selecção mas esteve muito bem. Muitos jovens, sim, mas fortes, e sabem lidar com as dificuldades.

UEFA.com: A Polónia ainda não ganhou. Sabe os seus pontos fortes, e como os contrariar?
Bílek: Creio que a nós também não vão ganhar! Seria a nossa eliminação. Têm bons jogadores, principalmente os do Borussia Dortmund, como o Jakub Błaszczykowski ou o Robert Lewandowski. São bons nas bolas paradas. É uma equipa equilibrada; o guarda-redes suplente também é bom.

UEFA.com: A sua selecção pode apurar-se com um empate frente à Polónia. Isso entra nas vossas contas?
Bílek: Ainda não sabemos se um empate nos serve. Também passa pelo jogo da Rússia com a Grécia. Se a Grécia ganhar, ainda tem hipóteses. Estamos prontos e espero que também ganhemos este, como ganhámos com a Grécia. Espero não dar espaços e não deixar a Polónia marcar golos.

UEFA.com: A selecção tem tido muito apoio nos estádios. Isso vai influenciar o próximo jogo?
Bílek: No jogo com a Grécia, foi fantástico, mas com a Polónia será diferente, é a equipa da casa. Os adeptos vão dar tudo e temos de estar preparados para isso.