O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Amizades à parte contra Portugal

Álvaro Arbeloa afirmou ao UEFA.com que vai colocar de lado as suas amizades a nível de clube quando entrar em campo por Espanha em Donetsk para defrontar os seus três colegas portugueses do Real Madrid.

Álvaro Arbeloa diz que não vai ter amigos do outro lado do campo enquanto a Espanha estiver a medir forças com Portugal em Donestsk
Álvaro Arbeloa diz que não vai ter amigos do outro lado do campo enquanto a Espanha estiver a medir forças com Portugal em Donestsk ©Getty Images

Álvaro Arbeloa vai colocar as amizades no Real Madrid CF de parte durante alguns momentos quando a Espanha entrar em campo para a meia-final ibérica do UEFA EURO 2012, frente a Portugal, com os seus colegas Cristiano Ronaldo, Fábio Coentrão e Pepe do outro lado da barricada em Donetsk.

"Esta noite não vou ter amigos no balneário de Portugal", referiu Arbeloa ao UEFA.com, com um sorriso. "Não vou falar com o Fábio, com o Cristiano ou com o Pepe até o jogo terminar. Em campo vamos ser rivais e não amigos até ao soar do apito final. Apesar disso, não deixo de considerar que o Cristiano é, se não o melhor, um dos melhores jogadores do mundo e está a realizar um torneio excepcional. Marca golos, cria muitas oportunidades e vai ser um grande desafio defrontar um jogador como ele".

Por seu lado, o treinador de Arbeloa na selecção espanhola, Vicente del Bosque mostra um misto de desportivismo e competitividade quando fala dos dois últimos duelos ibérios, e faz questão de lembrar qual foi o mais importante. Ainda com a eliminação do Mundial de 2010 às mãos dos espanhóis fresca na memória, os portugueses desforraram-se com uma vitória por 4-0 num encontro amigável disputado em Lisboa, em Novembro de 2010, naquele que foi, talvez, o pior resultado da era Del Bosque.

"Temos de estar satisfeitos por termos vencido o encontro mais importante, porque foi esse que nos permitiu seguir para os quartos-de-final do Campeonato do Mundo e, depois, acabar por conquistar o título mundial", fez questão de salientar Del Bosque ao UEFA.com. "Contudo, não quero de todo desvalorizar esse jogo amigável, pois nessa noite eles foram melhores do que nós e há que aceitar isso. Nós somos s campeões da Europa e do mundo, por isso todos nos querem bater. Até à data, os meus jogadores encontraram sempre a fórmula para contrariar as tácticas que os nossos adversários aplicam contra nós".

Decisivo na conquista do título mundial por parte da Espanha, ao apontar o único golo da final, Andrés Iniesta deixa as últimas palavras sobre o embate das meias-finais com Portugal. "Temos de nos orgulhar do facto de, após duas difíceis conquistas de grandes torneios [UEFA EURO 2008 e Campeonato do Mundo de 2010] estarmos novamente aqui, na luta por marcar presença em nova final", frisou ao UEFA.com. "Há que reconhecer que se trata de um grande feito. Agora, resta-nos fazer um último esforço para chegarmos à final e voltarmos a lutar por erguer uma vez mais este troféu".

Conteúdos relacionados