O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Albertini animado com as hipóteses da Itália

Demetrio Albertini, vice-presidente da Federação Italiana de Futebol, elogiou o seleccionador Cesare Prandelli depois do empate a um golo na estreia com Espanha, mas disse ao UEFA.com que a Croácia também será um adversário perigoso.

Albertini animado com as hipóteses da Itália
Albertini animado com as hipóteses da Itália ©uefa.com 1998-2012. All rights reserved.

Demetrio Albertini, vice-presidente da Federação Italiana de Futebol (FIGC), considera que o encontro de estreia frente à Espanha foi um passo importante para a consolidação de uma equipa empenhada em praticar bom futebol, mas alertou para a ameaça do adversário de quinta-feira: "A Croácia é uma equipa temível."

Demetrio Albertini tinha apenas 17 anos quando fez a estreia pelo AC Milan, no início de uma carreira brilhante em que venceu por três vezes a Taça dos Clubes Campeões Europeus e cinco títulos da Serie A. Actualmente com 40 anos, o antigo médio internacional dedica o seu tempo ao futuro do futebol italiano e ficou satisfeito com o empate a um golo com a Espanha na estreia dos "azzurri" no UEFA EURO 2012.

"A primeira coisa que tenho de destacar é que o jogo com Espanha foi excelente, com muita emoção", explicou Albertini ao UEFA.com. "Foi uma grande promoção do futebol, com duas selecções que têm uma história riquíssima e jogadores fantásticos a praticarem um futebol aberto. As duas equipas criaram várias oportunidades e no final ambas podem ficar satisfeitas com o empate."

Albertini representou o seu país em quatro grandes competições internacionais, incluindo dois Campeonatos da Europa, e está numa posição privilegiada para avaliar as hipóteses da equipa de Cesare Prandelli. O italiano está muito satisfeito com a evolução conseguida depois da frustrante campanha no Campeonato do Mundo de 2010."

Esta é uma equipa que tem estado em renovação nos últimos dois anos", explicou. "Não é fácil criar um novo estilo, mas o sistema de jogo criado pelo seleccionador tem permitido tirar o máximo de cada jogador. Infelizmente, só tiveram oportunidade de fazer três jogos nos últimos seis meses, pelo que a evolução não foi tão rápida como queríamos, mas o treinador conseguiu fazer o melhor possível a partir de uma situação complicada."

O próximo jogo é frente à Croácia, em Poznan, e Albertini não tem dúvidas sobre as dificuldades que a Itália vai encontrar. "Sempre tivemos a noção que a Croácia seria decisiva para as contas da fase de grupos. Teoricamente são a terceira equipa mais forte, mas mostraram toda a sua qualidade no triunfo por 3-1 sobre a República da Irlanda. O próximo jogo é sempre o mais difícil e temos de jogar com humildade, como fizemos frente à Espanha."