O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Navas pede Espanha com nervos de aço ante a França

Jesús Navas afirma que a Espanha precisa de "estar calma" quando encontrar a França nos quartos-de-final, no sábado, depois da exibição algo nervosa contra a Croácia.

Jesús Navas deu a vitória à Espanha sobre a Croácia
Jesús Navas deu a vitória à Espanha sobre a Croácia ©Getty Images

Depois da tempestade, a calma. A Espanha pode ter passado pelo susto da eliminação no último jogo do Grupo C, contra a Croácia, mas Jesús Navas deixa claro que a serenidade está de volta às hostes espanholas depois do seu golo ter agendado um encontro nos quartos-de-final com a França.

Ao vencer o Grupo C com sete pontos, os comandados de Vicente del Bosque vão encontrar os "les bleus" em Donetsk, no sábado, onde lutarão por um lugar na meia-final. Para Navas, que alinhou em três partidas do Mundial de 2010, a Espanha pode confiar na sua experiência, agora que começam as rondas a eliminar. "Conseguimos vencer o nosso grupo, o que foi muito importante para ganhar confiança", afirmou. "O que precisamos é de manter a calma, porque é agora que os jogos verdadeiramente importantes começam. Temos de estar totalmente concentrados, o que é o mais importante."

Essa experiência é algo que a Espanha tem cimentado nos últimos anos, que a tem ajudado a ser imbatível nas rondas a eliminar em grandes competições desde que a França a derrotou, por 3-1, no Mundial de 2006. "Os anos passaram desde esse jogo e a nossa confiança cresceu devido àquilo que conseguimos entretanto e estamos agora muito calmos", disse Navas. "Temos fé nas coisas que fazemos e isso é uma grande vantagem para nós."

Atentos aos relatos que falam em discussões acaloradas no lado francês depois da derrota com a Suécia na terça-feira, o contraste entre os dois adversários não podia ser maior. No entanto, Navas sabe bem os problemas que a equipa de Laurent Blanc pode causar. "Penso que eles têm uma equipa forte, muito compacta", disse. "Depois, têm jogadores importantes no ataque, como [Karim] Benzema, [Franck] Ribéry e [Samir] Nasri, todos muito perigosos no ataque. Penso que precisamos de estar muito concentrados."

Conteúdos relacionados