O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Pilař dá nas vistas no EURO

Václav Pilař era pouco conhecido fora da República Checa antes do UEFA EURO 2012, mas o extremo com faro pelo golo emergiu como uma das estrelas do torneio até ao momento.

Václav Pilař tem sido um dos jogadores em destaque na República Checa
Václav Pilař tem sido um dos jogadores em destaque na República Checa ©UEFA.com

Existe sempre um jogador que aparece na fase final de um grande torneio de selecções como sendo apenas conhecido no seu país, mas cujo nome acaba a ser pronunciado em várias línguas – e com vários graus de exactidão – pelo continente. Se continuar a jogar como tem feito nos dois primeiros jogos do UEFA EURO 2012, o checo Václav Pilař pode ser esse jogador.

O acento checo (háček) por cima do "r" no seu apelido torna Pilař num desafio para a língua mais dotada linguisticamente; o seu talento com a bola nos pés está a revelar-se igualmente difícil de lidar para alguns dos melhores defesas europeus. O quarteto russo assistiu impávido à velocidade do pequeno extremo, que passou por ele antes de contornar o guarda-redes Vyacheslav Malafeev e finalizar, com um sangue-frio que desmente o facto de ter sido apenas o seu segundo golo pela selecção.

Depois, foi a vez de Kostas Katsouranis testemunhar a determinação feroz que o jovem de 23 anos incorpora no seu 1.70m, com o defesa grego a ir buscar a bola ao fundo da baliza, depois de Pilař ter apontado o segundo golo da sua equipa no confronto entre os dois países, na terça-feira.

Esse golo acabou por fazer a diferença entre os checos somarem apenas um ponto ao invés de uma vitória por 2-1, que significa que partem para a última jornada do Grupo A, no sábado, frente à co-anfitriã Polónia, sabendo que novo triunfo garante o apuramento para a fase a eliminar. Sem surpresa, e apesar de um ponto ser suficiente, Pilař quer mais.

"Sabemos muito bem que não podemos jogar para o empate – não resultaria – por isso vamos tentar realizar a melhor exibição possível e alcançar o melhor resultado possível", disse ao UEFA.com, no quartel-general checo, em Wroclaw. "Sabemos que a Polónia é uma equipa de qualidade, e penso que no seu último jogo, frente à Rússia, jogou bem, por isso sem dúvida que vai ser difícil. Mas queremos lutar pelo apuramento e esse é o nosso objectivo".

Fiel à sua natureza modesta,Pilař não deu muita importância aos seus feitos até ao momento. "Acima de tudo, estou feliz por esses dois golos terem ajudado a equipa", disse, apesar de as suas exibições não terem passado despercebidas. Depois de ter sido o checo em destaque na derrota por 4-1 com a Rússia, na primeira jornada, foi eleito Melhor em Campo Carlsberg pela sua actuação durante 90 minutos frente à Grécia. São momentos como esses que proporcionam evoluções na carreira, mas Pilař já decidiu o seu futuro imediato, tendo assinado no Inverno passado com o VfL Wolfsburg, onde vai reencontrar o compatriota e antigo companheiro de equipa no FK Viktoria Plzeň, Petr Jiráček.

Se mantiver o momento de forma exibido no torneio até ao momento quando a co-anfitriã entrar no Estádio Municipal de Wroclaw, no sábado, o sorriso de satisfação na cara de Felix Magath, o seu treinador na próxima época, só vai aumentar. No entanto, de momento, Pilař está apenas concentrado em fazer sorrir Bílek e os adeptos checos, que vão surgir da fronteira vizinha para apoiar a sua equipa.

"Os dois primeiros jogos foram excelentes porque os adeptos estavam a puxar por nós, bem como a maioria dos polacos", disse Pilař, que – tal como os colegas de equipa – tem beneficiado do facto de o hotel da equipa estar localizado no centro de Wroclaw, cidade que acolhe os três jogos dos checos na fase de grupos. "Mas agora vamos defrontar a Polónia, e só os adeptos checos nos vão apoiar. Acredito bastante neles e que nos vão apoiar, e gostaria de agradecer-lhes por tudo isso".