O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

História confere esperança à França diante de Espanha

A campeã Espanha vai ter de contrariar uma tendência história para ultrapassar os quartos-de-final, pois apenas conseguiu vencer a França em seis jogos amigáveis.

Michel Platini marcou um dos golos da vitória da França sobre a Espanha na final do Campeonato da Europa de 1984
Michel Platini marcou um dos golos da vitória da França sobre a Espanha na final do Campeonato da Europa de 1984 ©Getty Images

A Espanha, campeã em título, vai ter de contrariar a história quando defrontar a França em Donetsk, nos quartos-de-final do UEFA EURO 2012.

• A selecção espanhola nunca bateu a sua vizinha em jogos competitivos. As memórias espanholas de embates com a França não são, pois, as melhores, com destaque para os triunfos gauleses na final do Campeonato da Europa de 1984 e nos quartos-de-final do UEFA EURO 2000, num jogo em que marcou presença o actual seleccionador francês, Laurent Blanc.

• Segunda classificada do Grupo D, a França foi a última selecção a eliminar a Espanha de uma grande competição, quando afastou a selecção "Roja" do Campeonato do Mundo de 2006, e vai procurar dar seguimento ao feito frente aos pupilos de Vicente del Bosque quando estes chegarem à Ucrânia, depois de terem vencido o Grupo C, disputado em solo polaco.

• O vencedor deste embate vai, nas meias-finais, em Donetsk, a 27 de Junho, medir forças com Portugal.

Frente-a-frente
• Ao todo, os dois países encontraram-se já por 30 ocasiões, a primeira das quais em Abril de 1922, num amigável disputado em Bordéus que terminou com a vitória de Espanha por 4-0.

• Espanha leva uma ligeira vantagem no total dos embates entre as duas selecções, tendo registado 13V 6E 11D.

• A Espanha venceu três dos quatro últimos jogos entre as duas selecções; a excepção foi a vitória por 3-1 alcançada pelos franceses nos oitavos-de-final do Campeonato do Mundo de 2006. Contanto com esse resultado, a França regista cinco vitórias e um empate em jogos competitivos frente à Espanha.

• A França venceu também a Espanha por 3-1 em casa e 2-1 fora na fase de qualificação para o EURO '92. Laurent Blanc actuou nos dois jogos, marcando um golo no primeiro deles. Blanc esteve igualmente em campo quando os dois países empataram 1-1 na fase de grupos do EURO '96, num jogo em que José Luis Caminero restabeleceu a igualdade depois de Youri Djorkaeff conferir vantagem aos gauleses.

• O resultado mais desnivelado entre as duas selecções verificou-se quando a Espanha bateu a França por 8-1 num encontro amigável disputado em Saragoça, em Abril de 1929 – uma das sete vitórias somadas pelos espanhóis nos primeiros oito jogos frente à França.

Jogos mais importante
3 de Março de 2010: França 0-2 Espanha (Villa 21, Ramos 45) – Stade de France, Saint-Denis, amigável
França: Lloris, Sagna, Escudé, Ciani, Evra, Gourcuff, L Diarra, Toulalan, Ribéry (Malouda 74), Henry (Govou 64), Anelka (Cissé 77).
Espanha: Casillas, Sergio Ramos, Puyol (Albiol 46), Piqué, Arbeloa; Xabi Alonso (Senna 64), Silva (Güiza 81), Busquets, Fàbregas (Xavi 46), Iniesta (Navas 64), Villa (Torres 46).

• A Espanha levou a melhor no mais recente embate entre as duas selecções, somando assim a sua primeira vitória sobre a França desde 1968; o seleccionador francês era ainda Raymond Domenech.

27 de Junho de 2006: Espanha 1-3 França (Villa 27 pen; Ribéry 41, Vieira 83, Zidane 90) – Niedersachsenstadion, Hanover, Campeonato do Mundo de 2006, oitavos-de-final
Espanha: Casillas, Pablo, Puyol, Ramos, Pernía, Fàbregas, Xavi (Senna 72), Xabi Alonso, Villa (Joaquín 54), Torres, Raúl (García 54).
França: Barthez, Sagnol, Thuram, Gallas, Abidal, Makelele, Vieira, Ribéry, Zidane, Malouda (Govou 74), Henry (Wiltord 88).

• A selecção espanhola ganhou vantagem neste embate dos oitavos-de-final do Mundial de 2006 por intermédio de David Villa, de penalty, mas acabou por ver Franck Ribéry restabelecer a igualdade ainda antes do intervalo e acabou por ser eliminada, fruto dos golos de Patrick Vieira e Zinédine Zidane já perto do fim do encontro, que permitiram à França dar mais um passo rumo à final de Berlim.

25 de Junho de 2000: Espanha 1-2 França (Mendieta 38 pen; Zidane 32, Djorkaeff 44) – Jan Breydelstadion, Bruges, UEFA EURO 2000, quartos-de-final
Espanha: Cañizares, Salgado, Helguera (Gerard 77), Paco, Aranzabal, Munitis (Etxeberria 73), Guardiola, Abelardo, Mendieta (Urzaiz 57), Alfonso, Raúl González.
França: Barthez, Thuram, Blanc, Desailly, Lizarazu, Deschamps, Vieira, Djorkaeff, Zidane, Dugarry, Henry (Anelka 81).

• Uma selecção francesa com Blanc no centro da defesa prosseguiu a sua marcha rumo à conquista do Campeonato da Europa com um triunfo sobre a Espanha nos quartos-de-final. O desfecho do encontro poderia ter sido outro se Raúl González não tivesse atirado sobre a barra um penalty ao cair do pano, mas os golos de Zidane e Youri Djorkaeff acabaram mesmo por ser suficientes para garantir o apuramento dos então campeões do mundo.

27 de Junho de 1984: França 2-0 Espanha (Platini 57, Bellone 90) – Parc des Princes, Paris, final do Campeonato da Europa
França: Bats, Battiston (Amoros 73), Bossis, Le Roux, Domergue, Tigana, Fernandez, Platini, Giresse, Lacombe (Genghini 80), Bellone.
Espanha: Arconada, Urkiaga, Salva (Bonillo 85), Gallego, Julio Alberto (Sarabia 75), Víctor Muñoz, Camacho, Señor, Francisco López, Carrasco, Santillana.

• O nono golo de Michel Platini na fase final, registo que constitui um recorde em Europeus, lançou a França para a conquista da sua primeira grande competição, com o seu pontapé livre a passar por baixo do corpo de Luis Arconada, guardião espanhol. Arconada voltou a ir buscar a bola ao fundo das suas redes no último minuto, depois de Bruno Bellone tocar a bola sobre ele e selar o triunfo gaulês.

• As duas selecções vão voltar a encontrar-se no Grupo I de qualificação para o Campeonato do Mundo de 2014, com a Espanha a receber a França a 16 de Outubro e a visitar solo francês a 26 de Março de 2013.

Momento de forma
• Desde a derrota diante da França no Alemanha 2006, a Espanha perdeu apenas um dos 46 encontros competitivos que disputou, referentes a fases de apuramento e fases finais de Campeonatos da Europa e do Mundo, somando 40 vitórias.

• A França não pedia há 23 jogos antes de se ver derrotada pela Suécia no derradeiro jogo da fase de grupos deste UEFA EURO 2012. Foi a segunda maior série de invencibilidade da história da selecção gaulesa.

• O triunfo da França sobre a Ucrânia na segunda jornada deste UEFA EURO 2012 foi o único alcançado pelos gauleses em fases finais de grandes competições desde o triunfo sobre Portugal nas meias-finais do Mundial de 2006.

• A última ocasião em que a Espanha foi batida num Campeonato da Europa foi em 2004, em Portugal, quando um golo de Nuno Gomes já perto do final do encontro ditou o triunfo da selecção lusa e impediu a passagem dos espanhóis aos quartos-de-final.

• O registo da Espanha em quartos-de-final de Campeonatos da Europa é de 2V 5D
1960 União Soviética  (Espanha desistiu)
1964 República da Irlanda 5-1 em casa, 2-0 fora (7-1 no total)
1968 Inglaterra 0-1 fora, 1-2 em casa (1-3 no total)
1976 República Federal Alemã 1-1 em casa, 0-2 fora (1-3 no total)
1996 Inglaterra 0-0 (2-4 no desempate por penalties)
2000 França 1-2
2008 Itália 0-0 (4-2 no desempate por penalties)

• O registo da França em quartos-de-final de Campeonatos da Europa é de 4V 2D
1960 Áustria 5-2 em casa, 4-2 fora (9-4 no total)
1964 Hungria 1-3 em casa, 1-2 fora (2-5 no total)
1968 Jugoslávia 1-1 em casa, 1-5 fora (2-6 no total)
1996 Holanda 0-0 (5-4 no desempate por penalties)
2000 Espanha 2-1
2004 Grécia 0-1

• Não houve eliminatória dos quartos-de-final em 1984, quando Espanha e França acabaram por se encontrar na final.

Ligações entre as equipas
• Blanc alinhou uma temporada na Liga espanhola, com a camisola do FC Barcelona, em 1996/97, ajudando a turma catalã a conquistar a SuperTaça de Espanha.

• O primeiro embate europeu de Del Bosque como treinador do Real Madrid CF culminou com um triunfo por 2-1 no conjunto das duas mãos sobre o Paris Saint-Germain FC, nos quartos-de-final da Taça dos Vencedores das Taças de 1993/94.

• A agora famosa "Geração de 87" da França, composta por Samir Nasri, Hatem Ben Arfa, Jérémy Menez e pelo então suplente não utilizado Karim Benzema, levou a melhor sobre a Espanha na final do Campeonato da Europa de Sub-17 disputada a 15 de Maio de 2004, na cidade francesa de Chateauroux. Nasri apontou o golo que garantiu o triunfo gaulês, por 2-1, depois de Gerard Piqué ter empatado para uma selecção espanhola da qual também fazia parte Cesc Fàbregas.

• Benzema é colega de Iker Casillas, Raúl Albiol, Sergio Ramos, Álvaro Arbeloa e Xabi Alonso no Real Madrid.

• Sergio Ramos marcou a Hugo Lloris, guarda-redes da selecção francesa e do Olympique Lyonnais, no triunfo por 4-0 do Real Madrid sobre a turma gaulesa na fase de grupos da UEFA Champions League desta temporada.

• Fernando Torres e Juan Mata integraram a equipa do Chelsea FC que, em Maio, venceu a final da UEFA Champions League frente a uma equipa do FC Bayern München na qual alinhou Ribéry. Em Stamford Bridge os dois espanhóis são colegas do internacional francês Florent Malouda.

• Fernando Llorente e Javi Martínez integraram a equipa do Athletic Club que bateu o PSG de Blaise Matuidi por 2-0 em Espanha na fase de grupos da edição desta época da UEFA Europa League.

• Gaël Clichy e Nasri jogam com David Silva no Manchester City FC. Clichy, Nasri e Laurent Koscielny foram colegas de equipa de Fàbregas no Arsenal.

• Adil Rami e Jordi Alba jogam lado-a-lado no Valencia CF.

Conteúdos relacionados