O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Di Natale emocionado na satisfação italiana

Antonio Di Natale disse estar "muito emocionado" depois de marcar à Espanha e, apesar de o encontro ter terminado empatado a um golo, os "azzurri" estavam satisfeitos com o seu começo no Grupo C.

Antonio Di Natale festeja o golo que colocou a Itália na frente do marcador
Antonio Di Natale festeja o golo que colocou a Itália na frente do marcador ©Getty Images

Antonio Di Natale saltou do banco para marcar pela Itália no jogo de abertura do UEFA EURO 2012, frente à Espanha, e admitiu ter ficado "muito emocionado" depois do que aconteceu na derrota dos quartos-de-final ante o mesmo adversário, há quatro anos. A Espanha empataria a um golo, mas os jogadores italianos estavam satisfeitos com o resultado deste encontro do Grupo C.

Antonio Di Natale, avançado da Itália
Estou muito feliz por ter marcado, o [Andrea] Pirlo fez um grande passe e eu aproveitei. Fiquei emocionado, em especial porque há quatro anos fui em que falhei o penalty no desempate contra a Espanha, pelo que foi muito bom para mim ter marcado hoje. Penso que foi um grande jogo, há muitos jovens nesta equipa, ávidos para mostrar o quão bons e que se querem impor ao mais alto nível. É bom jogar com esta equipa.

Andrea Pirlo, médio da Itália
Penso que fizemos um jogo muito bom, mas sabíamos que o podíamos fazer e o resultado é bom porque enfrentámos uma equipa muito forte, apesar de achar que fizemos o suficiente para vencer. É uma pena o golo do empate ter vindo logo a seguir ao nosso, pois caso contrário o resultado poderia ter sido diferente.

A Espanha tem uma grande meio-campo, mas o nosso também é bom, pelo que foi uma boa batalha que tivemos. Foi um bom passe [para o golo], mas o Di Natale fez uma grande desmarcação, o que fez com que tudo fosse mais fácil para mim. Agora temos que continuar a trabalhar muito porque há mais dois jogos para disputar nos próximos dias.

Daniele De Rossi, defesa da Itália
Este resultado dá-nos confiança porque defrontámos um adversário muito forte, senão o mais forte. Penso que tivemos a abordagem certa, sem medo. Sabia que iríamos defender bem, mas tenho que agradecer aos meus companheiros que me ajudaram muito.

Fiquei algo preocupado quando vi a Espanha entrar sem nenhum avançado, porque pensei que seria mais complicado por não ter ninguém para marcar. No entanto, ainda não ganhámos nada, não nos apuramos com um ponto e estamos bem conscientes do perigo que aí vem, com os adversários que se seguem.

Gianluigi Buffon, guarda-redes da Itália
Estou satisfeito pelo ponto conseguido, mas mais pela nossa atitude em campo. Entrámos em campo preparados para lutar e fizemo-lo bem. Penso que jogámos mais que eles durante uma hora, 70 minutos, depois, já perto do fim, corremos alguns riscos, o que é normal contra uma equipa como a Espanha. É impossível eles não criarem oportunidades. Toquei com a ponta dos dedos [quando o Andrés Iniesta rematou de muito perto], foi uma boa defesa.