O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Varela reacende aspirações de Portugal no EURO 2012

Dinamarca 2-3 Portugal
Silvestre Varela saltou do banco para dar a vitória a Portugal aos 87 minutos, após o bis de Nicklas Bendtner ter empatado o jogo.

Varela comemora após marcar o golo decisivo
Varela comemora após marcar o golo decisivo ©UEFA.com

Silvestre Varela marcou a três minutos do fim, e quatro após ter entrado em campo, o golo da vitória de Portugal frente à Dinamarca por 3-2 e reavivou as aspirações da equipa no UEFA EURO 2012.

Dois golos de Niklas Bendtner, na sua 50ª internacionalização pela Dinamarca, anularam a vantagem de Portugal conseguida pelos remates certeiros de Pepe e de Hélder Postiga no espaço de 12 minutos da primeira parte. Contudo, depois de Cristiano Ronaldo deserdiçar duas excelentes ocasiões, o tento de Varela deixou os lusitanos com os mesmos pontos do adversário no Grupo B.

EURO 2012: Tudo o que precisa de saber

Com ambas as equipas sem alterações relativamente aos encontros de abertura, a Dinamarca entrou mais tranquila na Arena Lviv e beneficiou de três cantos nos minutos iniciais e de um perigoso remate de Christian Eriksen excelentemente interceptado por Pepe. Aos 16 minutos, Morten Olsen foi obrigado a efectuar uma substituição no meio-campo por lesão de Niki Zimling e fez entrar Jakob Poulsen.

Os melhores golos do UEFA EURO 2012
Os melhores golos do UEFA EURO 2012

Os dinamarqueses já tinham perdido o domínio por essa altura e Portugal começou a dominar as operações. Ronaldo rematou mal e ao lado aos 18 minutos e voltou errar o alvo num livre junto à linha lateral do lado esquerdo. Mas o golo chegou mesmo quando Pepe surgiu de rompante a desviar a bola de cabeça ao primeiro poste na sequência de um canto de João Moutinho.

Ronaldo ameaçou novamente de livre aos 34 minutos e, pouco depois, a defesa dos "vikings" concedeu espaço e Nani arrancou um cruzamento junto à relva, em que Postiga se antecipou a Simon Kjær e desferiu um pontapé ao ângulo direito sem hipóteses para o guarda-redes dinamarquês.

Em desvantagem por dois golos, a Dinamarca chegou-se à frente. E, após Eriksen ter testado a atenção de Rui Patrício, conseguiu reduzir por intermédio de Bendtner. João Pereira não conseguiu interceptar o lançamento para as suas costas e Michael Krohn-Dehli assistiu de cabeça o seu colega de ataque que só teve de empurrar, também de cabeça e perto da linha de golo, para o fundo da baliza.

Como lhes competia, os nórdicos tentaram tomar a iniciativa depois do intervalo, mas foi Portugal a estar novamente perto de aumentar a vantagem cinco minutos após o reatamento. A simulação de Postiga abriu caminho à corrida de Ronaldo, mas o extremo, isolado perante Andersen, tentou colocar a bola rasteira perto do poste e o dinamarquês adivinhou-lhe as intenções.

Nova contrariedade física na equipa ao quarto-de-hora da segunda parte fez Olsen trocar Dennis Rommedahl por Tobias Mikkelsen. Logo a seguir, William Kvist rematou com perigo de longe a rasar o poste e voltou a criar perigo quando Bendtner ganhou espaço e rematou cruzado ao lado.

Ronaldo podia ter arrumado a questão a 12 minutos do fim, quando surgiu novamente isolado perante Andersen, mas voltou a errar o alvo à saída do guardião. E o castigo pelo desperdício chegou logo a seguir. Jakobsen cruzou largo da direita e Bendtner não perdoou de cabeça, fazendo o sexto golo a Portugal em cinco jogos. O camisola 7 de Portugal perdeu novamente o duelo com Andersen num livre, mas Varela aproveitou um centro de Fábio Coentrão para facturar na área antes do suplente dinamarquês Lasse Schøne rematar por cima no derradeiro lance de perigo do encontro.

EURO 2012: Equipa do Torneio


Equipas

A selecção portuguesa antes do jogo com a Dinamarca
A selecção portuguesa antes do jogo com a DinamarcaGetty Images

Dinamarca: Andersen; Simon Poulsen, Agger (c), Kjær, Jacobsen; Krohn-Dehli (Schøne 90+2), Zimling (Jakob Poulsen 16), Eriksen, Kvist, Rommedahl (Mikkelsen 60); Bendtner
Suplentes: Lindegaard, Schmeichel, Christian Poulsen, Bjelland, Okore, Silberbauer, Pedersen, Wass, Kahlenberg
Seleccionador: Morten Olsen

Portugal: Rui Patrício; Fábio Coentrão, Pepe, Bruno Alves, João Pereira; João Moutinho, Miguel Veloso, Raul Meireles (Varela 84); Ronaldo, Heldér Postiga (Nélson Oliveira 64), Nani (Rolando 89)
Suplentes: Eduardo, Beto, Custódio, Hugo Almeida, Quaresma, Ricardo Costa, Rúben Micael, Miguel Lopes, Hugo Viana
Seleccionador: Paulo Bento

Árbitro: Craig Thomson (Escócia)

Melhor em Campo: Pepe (Portugal)