O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Ronaldo lamenta falta de sorte

Cristiano Ronaldo lamentou a falta de sorte de Portugal, enquanto os colegas Nélson Oliveira e Hélder Postiga disseram que podem regressar a casa de "cabeça erguida".

Cristiano Ronaldo (à esquerda) mostra a sua desilusão após a derrota de Portugal no desempate por penalties
Cristiano Ronaldo (à esquerda) mostra a sua desilusão após a derrota de Portugal no desempate por penalties ©AFP/Getty Images

Cristiano Ronaldo lamentou a falta de sorte de Portugal, depois de ter sido eliminado pela Espanha no desempate por penalties, por 4-2, na primeira meia-final do UEFA EURO 2012. O avançado do Real Madrid CF esteve perto de inaugurar o marcador durante o tempo regulamentar, e devia ser o marcador do quinto penalty da sua equipa, mas não chegou a ter a oportunidade, já que João Moutinho e Bruno Alves falharam as respectivas tentativas antes. Entretanto, os colegas Nélson Oliveira e Hélder Postiga - este último falhou o jogo devido a lesão - acreditam que a selecção lusa pode despedir-se de "cabeça erguida", após uma boa participação.

Cristiano Ronaldo, avançado de Portugal  
O meu sentimento é de tristeza. Claramente, perder uma meia-final nos penalties é sempre doloroso, mas os desempates são uma lotaria e aquele que tiver mais sorte ganha. Penso que foi um Campeonato da Europa bem-sucedido para Portugal. Estivemos bem, figurámos entre as quatro melhores equipas do torneio e não ganhámos porque nos faltou sorte, mas os penalties são assim. Temos de estar orgulhosos, mas a verdade é que estamos um pouco frustrados porque sabíamos que podíamos chegar à final.

Dei o meu melhor, como sempre faço, por isso estou satisfeito com o que fiz pela equipa. Temos de estar orgulhosos porque fizemos o que tínhamos de fazer. Jogámos bem e merecíamos estar na final.

Nélson Oliveira, avançado de Portugal  
Obviamente sentimos uma grande tristeza. Queríamos chegar à final, mas não conseguimos. Estamos tristes, mas ao mesmo tempo podemos sair de cabeça erguida, pois tivemos dignidade na derrota. Fizemos o possível para ganhar, mas infelizmente não conseguimos. Deixamos o torneio orgulhosos. Jogámos bem e estivemos ao mesmo nível que a Espanha. Infelizmente, não somámos a vitória pretendida.

Hélder Postiga, avançado de Portugal  
Portugal demonstrou um grande desejo de vencer, mas infelizmente o jogo foi decidido nos penalties. Não tivemos a sorte de torneios anteriores, mas temos de manter a cabeça erguida porque os jogadores deram tudo em campo e honraram Portugal. Este resultado e a campanha devem orgulhar os portugueses. Agora é tempo de continuar a trabalhar, de recuperar e começar a pensar no próximo desafio.